Outrora, faz muito tempo, a verdade era algo importante

(Paul Craig Roberts, 16/04/2018, In resistir.info)

Ministério do Estado Profundo.Pergunto-me quantas pessoas, não apenas americanos mas aqueles em outros países, chegaram à conclusão de que hoje os Estados Unidos são menos livres e menos conscientes do que as sociedades em romances distópicos do século XX, ou de filmes como The Matrix e V for Vendetta . Assim como os personagens de romances distópicos não têm ideia da sua situação real, poucos americanos a tem.

O que devemos fazer quanto aos extraordinários crimes de guerra cometidos pelos Estados Unidos no século XXI que destruíram no todo ou em parte sete países, resultando em milhões de mortos, mutilados, órfãos e deslocados? Considere, por exemplo, o último crime de guerra em Washington, o ataque ilegal à Síria. Ao invés de protestar contra essa ilegalidade, os media americanos incitaram-no, aplaudindo a morte e a destruição iminente.

Durante a totalidade do século XXI, Israel, o único aliado de Washington – em contraste com os europeus, canadianos, australianos e japoneses que não passam de vassalos do império de Washington – com o apoio, protecção e encorajamento de Washington continuou o genocídio do povo palestino. Basicamente, tudo o que resta da Palestina é um campo de concentração gueto conhecido como Gaza, o qual é rotineiramente bombardeado por Israel utilizando armas e dinheiro fornecido por Washington. Quando o bombardeamento de Gaza é anunciado, o Povo Escolhido por Deus leva suas cadeiras de descanso e farnéis de piquenique a uma colina com vista para Gaza e aplaude quando militares israelenses assassinam mulheres e crianças. Este é o único aliado da América.

Os crimes cometidos pelos EUA e Israel são horrendos, mas encontram pouca oposição. Em contraste, um suposto ataque no qual se alega terem morrido 70 sírios põe em andamento os carros da guerra. Não faz qualquer sentido que seja. Israel rotineiramente bombardeia alvos sírios, mata sírios e os EUA armam e apoiam os “rebeldes” que o regime Obama enviou para derrubar Assad, resultando em grande número de mortes sírias. Por que subitamente 70 sírios importam para Washington?

Segundo as autoridades de Washington, ou as reportagens presstitutas das suas declarações, duas ou três alegadas instalações sírias de armas químicas foram destruídas pelo ataque com mísseis de Washington. Pense nisso por um minuto. Se Washington bombardeasse ou enviasse mísseis para instalações de armas químicas, uma vasta nuvem de gás letal teria sido libertada. As baixas civis seriam muitas vezes mais elevadas do que as afirmadas 70 vítimas do alegado e não comprovado ataque químico de Assad utilizado como pretexto para o crime de guerra do regime Trump contra a Síria. Não há qualquer evidência que seja destas baixas.

Se houvesse vítimas, o ataque de Washington seria obviamente um crime muito maior do que o ataque químico que ela utilizou como encobrimento para o seu próprio crime. No entanto, os presstitutos americanos estão a cacarejar a lição de que os EUA deram uma lição à Síria e à Rússia. Aparentemente, os media americanos são constituídos por assalariados tão imorais ou imbecis que os presstitutos são incapazes de compreender que um ataque de Washington a instalações sírias de armas químicas, se realmente houvesse existido, é o equivalente a um ataque à Síria com armas químicas.

Como escrevi ontem, quando era editor do Wall Street Journal, se Washington anunciasse que havia bombardeado instalações de armas químicas de outro país como punição pela alegada utilização de armas químicas por parte desse país, os repórteres do WSJ eram suficientemente inteligentes para perguntar: onde estão as vítimas do ataque químico de Washington àquele país? Terá havido milhares de mortos com os gases químicos libertados pelo ataque de Washington? Estarão os hospitais do país super-cheios com os afectados e moribundos?

Se um repórter nos trouxesse uma peça que não fosse nada mais senão um comunicado de imprensa de Washington a afirmar acontecimentos obviamente impossíveis, nós lhe teríamos dito para voltar lá outra vez e perguntar as questões óbvias. Hoje o NY Times e o Washington Post colocam reportagens não comprovadas na primeira página.

Os repórteres de hoje já não verificam mais as fontes, porque já não há mais jornalismo na América. Quando o regime Clinton em acordo com o Estado Profundo que tornou o Clintons super-ricos permitiu que 90% dos media diversos e independentes dos EUA se concentrassem nas mãos de seis companhias políticas, isso foi o fim do jornalismo na América.

Tudo o que temos agora é um ministério da propaganda que mente para viver. Qualquer um no jornalismo americano que conte a verdade ou é imediatamente despedido ou, como no caso de Tucker Carlson da Fox News, é atacado por presstitutos de fora num esforço para obrigar a Fox a substituí-lo. Pergunto-me quanto tempo haverá até que alguma mulher irrompa a afirmar que Tucker Carlson a assediou sexualmente.

Tanto quanto posso dizer, os Estados Unidos são agora um estado policial no qual toda informação é controlada e a população é treinada para acreditar na propaganda ou ser acusada de falta de patriotismo e conluio com terroristas e russos.


Fonte aqui

Anúncios

Marcelo, que tal pedires desculpa ao Governo?

(Valupi, in Blog Aspirina B, 16/04/2018)

Wildfires_Portugal_2017.jpg.820x520_q95_crop-smart.jpg

De acordo com o que a Judiciária tinha divulgado logo no rescaldo do incêndio, a TVI fez uma investigação jornalística onde registou e exibiu indícios, se é que não são provas, de se ter destruído o Pinhal de Leiria por acção criminosa de madeireiros, responsáveis por grandes empresas e também de fábricas que compram e vendem madeira: O Pinhal de Leiria estava armadilhado para arder. Foi para o ar na sexta-feira, dia 13.

Passado o fim-de-semana, eis o que se constata:

– Nove mil hectares do Pinhal de Leiria, correspondendo a 85% da área total, poderem ter desaparecido por causa do negócio da madeira parece que é um assunto que não aquece nem arrefece a opinião pública.

– O dano patrimonial, económico, social, ecológico, paisagístico e turístico que está aqui em causa não chega para inflamar a opinião publicada. Se ainda estivéssemos a falar sobre a propriedade de um apartamento em Paris e o custo de refeições e toaletes de um certo fulano, isso, pois sim, seria causa para a comoção nacional e a fúria punitiva da comunicação social. Pinheiros chamuscados ao serviço do lindo ideal do mercado libérrimo e sua mão invisível, não. Caguemos nisso.

– O aproveitamento político dos incêndios por parte da direita portuguesa, grupo onde se destaca o Presidente da República pelo cinismo e violência com que explorou a situação, não irá queimar ninguém. O espectáculo de miséria moral de vermos os mortos a serem usados como carne para canhão ficará como sedimento no espaço público e na comunidade.

A imagem acima tornou-se no ícone mundial dos últimos incêndios em Portugal. Serviu para ilustrar incontáveis catilinárias sobre a fragilidade e falência do Estado, sobre a incompetência e irresponsabilidade dos governantes, sobre tudo e mais alguma coisa passível de ser usada como bode expiatório e alvo para o ódio e soberba dos publicistas.

Agora, caso se confirmem os indícios em investigação na Judiciária, de que a TVI faz um resumo e quiçá complementa, ficamos com uma pergunta para fazer a Marcelo: “Já percebeste o que aconteceu em Portugal a 17 de Outubro de 2017?”


Fonte aqui

VOLTANDO A JOSÉ SÓCRATES (2)

(Joaquim Vassalo Abreu, 17/04/2018)

pesca

NOTA: Não me intrometendo na corajosa e lúcida luta da minha queridíssima Amiga DULCÍNIA REININHO!

Eu tenho andado um tanto ou quanto arredado das coisas do mundo, mas sou de quando em vez por ele chamado à realidade, mesmo pouco fazendo para que isso aconteça.

Foi agora o regressar do caso “José Sócrates”, não porque haja algum retomar, que eu saiba, do processo judicial, mas porque alguma imprensa que, perante uma temporada de chuva que não é nada boa para aquilo de que realmente gostam, os incêndios, mas não forte o suficiente para que tenha havido inundações, para mal dos seus pecados também, já não sabe a que recorrer!

Porque, retrocedendo, lendo as primeiras páginas dos jornais, que é aquilo que apenas leio dos jornais, que vejo eu? O Expresso preocupado com o futuro de Centeno! O Público a dizer, mas em letras pequenas, que Costa e Rio têm acordo para que Portugal não perca fundos! O Diário de Notícias diz que Marcelo, em Espanha, elogia os mui “buenos” (estou sem ípsilon no meu PC) resultados em Portugal “hasta” hoje (maldito ípsilon)! O “I” diz que Rio e Santana estão em ruptura total e o Sol remata dizendo que Costa assume a austeridade!

E naqueles programas, em muito parecidos com os do Futebol, tipo Esquerda contra a Direita, Benfica contra o Porto e a Lua contra Marte, que se vê? A direita e todos os seus representantes, jornalistas incluídos, preocupadíssimos com o Orçamento para 2019 e rezando por desavenças na Geringonça! Chega a ser até comovedor…

Vejam, portanto, aquilo que diariamente eu perco! Da prisão de LULA, em contraposição com os princípios mais básicos do Direito, não falam! Mas não falam porquê? Não vale a pena pois a nossa Direita está absolutamente de acordo com ela, desde políticos a advogados, desde aqueles putos que dizem que são sociais democratas liberais e todos os que desde há muito deliberaram: um “ladrão”! Mas acrescentando, sem acrescentarem que isso de roubar é apenas privilégio seu e deles. Mas os outros também são acusados e de crimes mil vezes maiores e comprovados, interrogam-se ainda alguns? É natural! Com estes é natural: faz parte da essência das coisas!

Nem lhes falta sequer acrescentar que não há que temer: eles têm a “justiça” e os “militares” do seu lado e não mais estarão sujeitos a um LULA ou a uma DILMA. Nem nunca mais ouvirão da sua “faxineira” o dizer que tem, finalmente, um filho seu na faculdade! De volta à velha ordem, portanto. “Wellcome to The New Old World Order”, a do cada um no seu lugar…

E como falar do problema da Síria é uma autêntica seca porque, por mais volta que os leitores deem às suas já confusas mentes, nunca nada perceberão, para quê dele falar? Então não é que os Ingleses entram nos bombardeamentos aos locais onde dizem haver armas químicas, junto com os do Trump e os do Macrom, e logo a seguir ouvem dizer que tais armas foram vendidas pelos da May? Quem percebe? Não vale a pena…

Vale a pena é voltar a Sócrates! E enquanto a SIC diz que vai revelar partes de uma audiência realizada no TIC, com som e tudo, de perguntas dos procuradores e respostas de José Sócrates, a CMTV mais que depressa vem colocar essas imagens no ar e dizer: “Nós chegamos primeiro! Nós chegamos sempre primeiro”!

Estou a escrever e estou também com a TV ligada e ouço a Ana Lourenço dizer que o MP proibiu a SIC, a CMTV e outros meios de isso divulgarem! Alguma decência, portanto, já que decência é coisa há muito arredada desses Midia e do MP também…”Mea culpa” perante tanta indignidade?

A minha queridíssima Amiga DULCÍNIA REININHO, que no último texto sobre José Sócrates escrito afirmei ter um BLOG de defesa do mesmo, tem uma página no Facebook apenas para esse efeito e não um BLOG como referi. As minhas desculpa a ela e a todos.

Mas a minha queridíssima Amiga, reafirmo, DULCÍNIA REININHO, tem feito um trabalho extraordinário, não só na denúncia das incongruências do MP, no que respeita a coisas “pouco interessantes” como as fugas ao sigilo e ao segredo de justiça, como no tratamento desigual para casos iguais. E louvo-a e admiro-a por isso, como a também minha queridíssima Amiga DULCE PRESILHA e ambas pela sua coragem e lucidez!

Eu já aqui referi, por mais que uma vez, que nunca aceitei ler transcrições de escutas que, mesmo sendo legais, são de ilegal publicitação, nem tão pouco as escutar. Não só nos casos de justiça politica, como nos do futebol. Nunca aceitei, até que hoje fui traído, ou melhor, deixei-me trair quando, fazendo zapping, me deparei com umas imagens de um interrogatório a José Sócrates! Primeiro eu acho que devia haver ali uma câmara escondida! Só poderia ser! Segundo pasmei com o teor de algumas perguntas, principalmente aquela de, por causa de um terreno que teria sido de Duarte Lima, lhe perguntarem se conhecia Duarte Lima!!!

Sócrates perguntou-lhes, irritado, se andavam “à pesca”?

Andam “à pesca”, claro que andam e há muito que andam! Mas não nos enganemos, como já aqui disse e volto a afirmar: Sócrates, tal como Dilma e tal como Lula, como Puigdemont e tantos outros, foram e estão a ser imolados como exemplos!

Um porque ousou tirar milhões da pobreza e a outra porque o seguiu. Sócrates porque ousou confrontar poderes instituídos e regalias consuetudinárias. Outro porque ousou afrontar o estado central e, para além de mais autonomia, reclamar independência! Tudo “tabus” e quem os afronta tem que ser decepado e sem hesitações. Porque se tornariam um perigo imenso ao seu imenso poder…

E, como pergunta a minha queridíssima Amiga DULCÍNIA REININHO, pedir dinheiro emprestado a um Amigo, é legal? Não! Só se se pagar o imposto de selo devido! Mas pode-se? Pode-se! Marcelo, há uns anos, dixit, acerca do aborto!

Mas agora existe uma nuance: Sócrates não pode e é titulado de criminoso! O Juiz Carlos Alexandre pode, esse pode… E assim julga caso igual! É apenas uma questão de “casta”, e nada mais…


Fonte aqui