A Quadratura da Cristas

(Por Estátua de Sal, 20/10/2016)

cristas

A Cristas na Quadratura do Círculo, hoje na SICN, a substituir o Xavier que deve ter ido a banhos. A Cristas diz que tem muitas propostas, e quer dar o ar de menina muito educadinha. Mas tem uns temores: são “as esquerdas”. As esquerdas radicais tiram-lhe o sono, coitada.

Eu talvez saiba porque não se diz “as direitas”. A razão é simples: é que só há uma direita, eles são todos iguaizinhos. Só muda a cor do colarinho.
O Jorge Coelho é como o adesivo. Cola em tudo. Tem sempre muita consideração pelos seus interlocutores da direita. Até pelo Passos Coelho, que disse não conhecer, em termos de relações pessoais próximas no programa anterior, mas em relação ao qual disse ter muita consideração. Pior ainda. Foi dizendo que o Jorge Moreira da Silva, que já abandonou o Passos Coelho, e vai para um tacho dos grandes na OCDE, é um “grande senhor da política portuguesa”!?
Ó Jorge Coelho, não havia necessidade: nem a Cristas merece qualquer consideração especial, nem o Moreira da Silva é um grande senhor de coisa nenhuma, quanto mais da política portuguesa. É um tipo que vai muito pouco além do metro e meio, logo não é grande em altura e na política não passou de uma câmara de eco do Passos Coelho, sem qualquer iniciativa de jeito além do imposto sobre os sacos de plástico.
O Pacheco começou por ficar numa postura de cavalheiro, não amolgando muito a senhora. Sim, porque ela foi para ali repetir os chavões que usa no parlamento e que fala para as televisões, e de análise política viu-se zero. Contudo, depois chegou-lhe duro, quando lhe perguntou se alguém que ganhe 2500€ por mês vai ou não pagar menos impostos no ano que vem. A Cristas, para se safar lá foi dizendo que não , que não vai se beber muita coca-cola e se der muitos tiros devido ao aumento do imposto sobre as balas! Um pouco ridículo, ter que recorrer “à caça ao coelho” para poder dizer que os impostos vão subir para a classe média, quando está mais que claro que irão descer.
Fiquei, além disso, até a conhecer a nova utilização de um verbo que é hoje pouco comum ouvir-se, e que foi usado num contexto totalmente inédito. Disse ela que já se sabia que não era com um choque de consumo que a economia ia “arrebitar”.
Ó D. Cristas, a economia a “arrebitar”, fez-me logo ter maus pensamentos e levar a economia para debaixo do pano, como cantava o Nei Mato Grosso. Acto falhado diria o Freud, caso a mandasse deitar no divã num exercício de “associação livre”.
E por tudo isso também me lembrei de uma canção antiga da música popular e cujo refrão é deveras apropriado à situação da líder do CDS:
“Ai ó Cristas se queres ser política, arrebita, arrebita”.

2 pensamentos sobre “A Quadratura da Cristas

  1. O irónico nessa mesa é que o membro mais à esquerda (e estranhamente o único com um mínimo de honestidade intelectual e moral) é…. o Pacheco Pereira. O eterno social democrata, um homem que sempre vi sentado do lado laranja da bancada parlamentar, foi a única voz coerente nesse painel. Aliás, sendo ele um verdadeiro social democrata, dos raros que sobreviveram aos anos do Cavaquismo e a esta última vaga neo-coelhista, é engraçado ver que uma das vozes mais dissonantes e críticas às políticas páfianas, onde obviamente se insere a menina Cristas e seus esbirros cristãos, vêm dos confins do próprio partido.
    Pacheco Pereira é de direita e como tal temos posições desalinhadas por defeito. Mas uma coisa é estar desalinhado, outra é oposição implícita. Pacheco Pereira não faz oposição implícita, ao contrário dessa senhora, critica e observa à luz das suas convicções, como todos os portugueses deveriam fazer, mas mantém a coerência acima de tudo. Consegue colocar os interesses do país e das pessoas acima dos interesses internos do partido, algo que a direita que aqui criticamos (que é diferente da direita de Pacheco) não consegue simplesmente.
    Por isso e por isso apenas ele merece o meu respeito.

    Gostar

  2. Se Costa esteve na quadratura enquanto PM e não foi lá para substituir Coelho, eu gostava era de ter visto Lobo Xavier a grelhar Cristas. É que por vezes o advogado do CDS é aquele que demonstra um pensamento mais claro dentro da Quadratura e pasme-se, até é capaz de elogiar este Governo pela sua intervenção na banca. Que pena aliás que ele esteja retirado da política, porque meteria Cristas no bolso esquerdo e Nuno Melo no direito… Contrariamente ao PSD, onde todos aqueles que parecem ter simultaneamente dois dedos de testa, o mínimo de consciência social e o mínimo de formação são ou demasiado velhos, ou estão ocupados com cargos oficiais (veja-se Moreira da Silva e Moedas), no CDS o Dr. Lobo Xavier estaria disponível para tomar o Partido se assim o quisesse…

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s