Isto não é com a Grécia. É com todos os democratas

(Daniel Oliveira, in Expresso Diário, 29/06/2015)

         Daniel Oliveira

                         Daniel Oliveira

Aquilo a que assistimos nos últimos meses foi um simulacro de negociação. E isso só se tornou realmente evidente quando tudo falhou, mesmo depois da Grécia ceder em quase tudo e aceitar um acordo que continuava a austeridade. Aceitava continuar com as mesmas políticas que reduziram os salários em 37%, as pensões em 48%, os funcionários públicos em 30% e o PIB em 27%, fazendo o desemprego crescer para cima dos 25% e a dívida pública para os 177% do PIB.

Este acordo aceitava violar todos os compromissos eleitorais do Syriza. Aceitava cumprir metas que todos os gregos e todos os europeus sabem ser impossíveis até para os países que estão em muito melhor situação na Europa. O Governo grego pedia duas coisas em troca: poupar os mais pobres à sangria, tentando que fossem, desta vez, outros a pagar a fatura; e incluir na negociação a questão da dívida. Sem isto, tratava-se de continuar a destruição da Grécia, emprestando dinheiro para pagarem as dívidas e em dezembro os gregos lá estarem outra vez de mão estendida, ainda mais pobres do que antes. Isto, claro, depois da inevitável queda do Governo.

A súbita mudança de posição da Europa, de segunda para terça-feira, mostra que as instituições europeias queriam apenas obrigar o Governo grego a escolher entre a aceitação de um programa de austeridade em tudo semelhante ao que tem destruído a Grécia em troca de dinheiro para pagar dívidas e sobreviver uns meses ou a rutura e consequente saída do euro.

O QUE ACONTECER ESTA SEMANA COM A GRÉCIA DETERMINARÁ A VITÓRIA DEFINITIVA DE UM NOVO PROJETO EUROPEU. ELE INSINUA-SE DESDE MAASTRICHT. TORNOU-SE MAIS REAL COM O EURO. GANHOU FORÇA INSTITUCIONAL COM O TRATADO DE LISBOA. MAS É AGORA, NA FRIEZA DA PRÁTICA POLÍTICA, QUE SE TORNA CLARA A SUA NATUREZA

Em meses de negociações, a Europa não reconheceu o fracasso da troika na Grécia. Desde que o Syriza chegou ao Governo, o objetivo é obrigar a Grécia a fazer cair o Governo ou a sair do euro. Para quem tivesse dúvidas, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, deixou tudo muito claro, logo no sábado: “o Parlamento grego continua a ter a possibilidade de tomar uma decisão sábia, que esperemos que leve a uma situação política diferente”. Há o plano A e o plano B: o plano A é fazer o governo do Syriza cair; o plano B é sair do euro. Tsipras recusou o plano A, deixando aos gregos a possibilidade de escolherem o plano B, que desejam. Sobre isto escreverei amanhã.

O recado da troika renascida é este: quem promete aos seus povos uma alternativa à austeridade, por mais evidente que tenha sido o seu falhanço, escolhe sair do euro. Não há debate, não há partilha de decisões, não há negociações. E todas as tentativas de aproximação que tentam mais do que uma humilhante rendição serão boicotadas. Como explica Paul Krugman, “neste momento são os credores, muito mais que o Syriza, que estão a mudar as balizas de sítio.”

O que acontecer esta semana com a Grécia determinará a vitória definitiva de um novo projeto europeu. Ele insinua-se desde Maastricht. Tornou-se mais real com o euro. Ganhou força institucional com o Tratado de Lisboa. Mas é agora, na frieza da prática política, que se torna clara a sua natureza. Ela não não se limita a pôr em perigo as democracias nacionais sem oferecer uma democracia europeia em troca. Ela neutraliza qualquer ideia de democracia, retirando ao povo o direito de decidir o seu futuro. Sem precisar de um soldado que seja. Basta manter um país como eterno devedor das instituições europeias, recusar qualquer solução que o possa retirar dessa situação de dependência e fazê-lo viver sob chantagem eterna e sem qualquer possibilidade de fazer qualquer escolha política. Nem sequer a possibilidade de escolher quem os governa. Isto não é um ataque à Grécia. Isto é o fim de uma União de Estados democráticos. Isto é um ataque a todos os europeus que acreditam na democracia.

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s