A Pátria e a amnésia coletiva

(Por Carlos Esperança, in Facebook, 22/11/2017)

O julgamento de Sócrates é a cortina de fumo que esconde esta direita da imensa teia de corrupção em que se atolou.

Esta direita que fez de Passos Coelho primeiro-ministro, de Relvas o ministro de que o PM era devedor e de Cavaco o PR e fiador de ambos, conseguiu vender a ideia de que a crise financeira surgida na sequência da falência do banco americano Lehman Brothers foi em Portugal da exclusiva responsabilidade do governo.

A esquerda, dividida entre a que apoiou circunstancialmente esta direita no chumbo ao PEC IV, de graves consequências para a vida dos portugueses, e o PS, a carpir a derrota eleitoral, não resistiu à barragem do PR, da comunicação social e das redes sociais. Não conseguiu desmascarar a direita, que apenas queria o poder para desmantelar o Estado.

O País ainda hoje ignora o terramoto que atingiu o sistema financeiro mundial e julga a crise como exclusiva de Portugal. Ignora os problemas da Grécia, Irlanda, Itália e outros países, onde a direita governava, nomeadamente a Espanha, que conseguiu uma solução parecida com a do PEC IV para fugir à implacável Troika, essa perversa trindade que fez as delícias de outra – Cavaco, Passos & Portas.

Hoje, com as acusações ao ex-PM Sócrates, esquece-se a situação deplorável do sistema bancário legado pela direita, o caso dos submarinos, a casa da Coelha, as ações da SLN, a Tecnoforma, as ruinosas privatizações da ANA, CTT, Águas de Portugal, TAP, BPN, BES, Banif, vistos Gold, etc., etc., e os nomes das estrelas ocultas da galáxia cavaquista.

É tempo de a esquerda, em vez de se digladiar entre si, desmascarar os coveiros do País e os que se preparam para os substituir numa manhã de nevoeiro onde qualquer cadáver que ressuscite será anunciado como um D. Sebastião e promovido a salvador da Pátria.

Anúncios

9 pensamentos sobre “A Pátria e a amnésia coletiva

  1. Criticar os outros é fácil, mas a clubite faz mal à vista. Os coveiros do país também são aqueles que assinaram Maastricht, a entrada no Euro, o pacto de estabilidade, o CETA e se preparam para institucionalizar o pacto de estabilidade, nenhum dos quais tem qualquer base económica. Mantêm como uns dos homens mais poderosos Carlos Costa, tal como ajudaram ao regresso dos Espírito Santo, bem como outras famílias recomendáveis. Preparam-se para um pacto de regime para entregar ainda mais da saúde aos privados. Criaram as SCUT e aumentaram o monopólio da Via Verde. Criaram a maior parte da precariedade laboral.
    Podia continuar muito tempo a enumerar…

    Gostar

  2. Essa pode ser uma grande verdade, mas convém não esquecer que foi, especialmente, durante um governo de esquerda que aconteceram todas as misérias que deixaram a economia portuguesa de pantanas; os desfaques na CGD, os roubos movidos pelos donos disto tudo e a recusa do poder político em apurar responsabilidades e oferecer à satisfação popular a justiça e reposição da ordem moral, nomeadamente sacando aos vigaristas os valores que se sabe terem sido roubados.

    Gostar

  3. Há um facto que a História um dia explicará : – o ódio a um só Homem , fazendo dele o bode expiatório dos males da Pátria – José Sócrates. Talvez , também, um dia se descubra , quem engendrou toda a trama . Espero ainda andar por aqui . Nem o Marquês de Pombal foi tão odiado !

    Gostar

  4. Eu concordo com o artigo em muitos pontos mas tenho um “mas” . “Mas” será que chegámos ao ponto de a impunidade garantida a uns funcione como ” declaração de inocência ” de outros ?
    Agora voltando ao que concordamos ,sem dúvida que tem razão , em comparação , esta “direita” além de usufruir de muito maior impunidade ( bem óbvio , de onde vem o dinheiro que se perde em offshores e salários chorudos de funcionários tanto privados como públicos ? Óbviamente que se compararmos isto a um mar , a bonança para o enriquecimento (i)lícito é bem melhor garantida à “direita” do que à “esquerda”.)
    Uma recente confirmação disto são os 7 milhões que a OLAF vem reclamar a Portugal envolvendo corrupção ao mais alto nível envolvendo Relvas e Passos e outros menos mediáticos … atenção! Isto é uma entidade Europeia sem qualquer dúvida quanto ao uso indevido de fundos estruturais por parte de empresas onde os Srs. acima referidos exerciam cargos de topo (i.e. o caso Tecnofarma) . Ora bem , eu que até tenho estado atento aos meios de comunicação , não ouvi uma única notícia sobre a arquivação , subsequente e aparente reabertura do caso em questão uma vez que desta vez é a Europa que nos ” espeta com o ferrão “.
    Nem “ai !” – nem “ui!” em qualquer lado onde a populaça , da qual eu faço parte,possa, eventualmente ter acesso aos tais podres desta “direita” cujos governos custaram caro , bem caro (convido a fazerem um apanhado geral do Cavaquismo, como exemplo ).
    Neste clima de infeção aguda das instituições sob as quais se suporta uma democracia , estas últimas ao serviço de interesses privados , e de quem os representa melhor … neste cenário ? Não passamos de cães que , para nós , de uma forma inútil ,latem para o ar .

    P.S. Já a Maria de Belém ” acusava ” o seu opositor de sofrer de ” hiperactividade” ; pois eu francamente, com tanto puxão de prelhas ao governo e tanta opinião sobre tudo e no entanto o Tecnoforma passa – lhe completamente ao lado ? Acho é que se trata mas é de ” sindroma de défice de atenção ” e a “Hiperactividade” é apenas um meio para alcançar um fim que se me afigura bastante previsivel .

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s