Dão-se alvíssaras a quem os encontrar

(Por Estátua de Sal, 28/02/2017)

passos_maria_luis

Procura-se ex-primeiro ministro de um país ocidental, à beira-mar plantado, vulgo Portugal. De seu nome Pedro Passos Coelho, 53 anos, casado, natural de Coimbra, freguesia da Sé Nova. É muito conhecido por ser mentiroso contumaz, pelo que também dá pela alcunha de O Pinóquio. Costuma ser visto em companhia de senhora loira, nariz arrebitado que dá pelo nome de Maria Luís Albuquerque, 50 anos a fazer em Setembro, casada, natural de Braga. Esta última é conhecida pelo seu jeito para o ilusionismo, e pouca queda para a matemática, nomeadamente nas contas do déficit: ao que consta só sabe contar a partir de 3, por ter alergia aos números entre 2 e 3, especialmente ao número 2,1. Do seu cadastro em matéria de finanças, há alguns acontecimentos do passado que não foram cabalmente esclarecidos pelas autoridades judiciárias, tendo sido arquivados por falta de provas, pelo que também é conhecida por Miss Swaps, fazendo-se assim alusão a um produto financeiro de alto risco em que se especializou.

As autoridades policiais estranham o desaparecimento recente desta dupla de cidadãos, já que eram, nomeadamente o primeiro, visita regular de feiras, conferências, encontros de reflexão partidária, comícios e outros eventos de relevância pública, sendo por isso notícia diária nas televisões e nos mais diversos meios de comunicação social.

Foram já contactadas as polícias internacionais, e a Interpol já emitiu um alerta geral, prevenindo a hipótese de um eventual rapto pelo Estado Islâmico. Contudo, algumas fontes bem informadas, levantam a hipótese do desaparecimento estar relacionado com o caso dos 10000 milhões de euros que o fisco português investiga se desapareceram dos seus cofres ou apenas da sua listagem de movimentos de capitais para o exterior.

Apesar de não se saber ainda a dimensão do prejuízo fiscal, o secretário Paulo Núncio, do governo de Passos Coelho já se responsabilizou pelo rombo, talvez contando com a atenuação da pena futura, devido à sua confissão voluntária. O Ministério Público já está a investigar o caso, e nesta, como noutras situações, almejaria que estivesse em vigor o instituto da delação premiada. Estamos em crer que o secretário Núncio se iria candidatar de imediato ao bónus penal daí decorrente.

As televisões estranham este inusitado desaparecimento e tem carros de exteriores em vigilância permanente nos aeroportos, nas feiras, nas escadarias da Assembleia da República, e há tendas de campismo especiais para jornalistas na rua de São Caetano, junto à sede do PSD, jornalistas esses que já desesperam com tão longa e infrutífera espera.

Outras fontes sugerem ainda a possibilidade de Passos Coelho se ter deslocado ao Brasil para participar no Carnaval do Rio. Contudo, os correspondentes da SIC, tem perscrutado o sambódromo de fio a pavio e não encontraram ainda qualquer vestígio do ex-primeiro ministro, e aventam a hipótese de, a estar no Carnaval, se ter disfarçado de diabo, escapando assim às perguntas dos jornalistas.

Finalmente, não podemos deixar de referir a última pista que nos chegou, de uma fonte cuja confidencialidade prometemos manter, mas que nos pareceu muito credível. Passos Coelho teria recolhido a um Convento. Mais propriamente ao Convento do Sacramento, em Alcântara, indo assim fazer companhia ao ex-Presidente da República, Cavaco Silva, e dando-lhe uma ajuda preciosa na feitura do segundo livro das suas memórias que já tem título e que sairá daqui a uns meses. Consta que a obra se chamará: Às sextas-feiras depois do chá das 5.

O que terá acontecido a Maria Luís, já levanta menos preocupações, desde que foram enviados SMS e emails para os jornais prometendo que aparecerá em breve, apesar de continuar desaparecida em parte incerta, sendo por isso impossível recolher ao vivo o seu depoimento sobre o caso dos 10000 milhões. Contudo, a Polícia Judiciária ainda não descartou a hipótese de tais comunicações serem falsas, tendo sido engendradas pelos hipotéticos raptores para desviar as atenções e desse modo afrouxar as investigações em curso.

Deve dizer-se ainda que se dão alvíssaras a quem os encontrar. O prémio é financiado pela Autoridade Tributária e Aduaneira, segundo despacho recente do Ministro das Finanças Mário Centeno, o qual se opõe terminantemente à oferta de automóveis Audi aos cidadãos que ajudam a combater a fraude e a evasão fiscal, como era prática corrente durante o governo de Passos Coelho.

.

Advertisements

3 pensamentos sobre “Dão-se alvíssaras a quem os encontrar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s