Hoje é o primeiro dia do resto da vida do Brasil…

(Dinis Jesus, 28/10/2018)

montagem1

Hoje são as eleições no Brasil, talvez as mais importantes eleições já ocorridas após o fim da ditadura. São as mais importantes porque nunca em nenhumas outras até agora esteve em causa uma luta eleitoral entre um projeto político democrático e um projeto autoritário de teor liberal-fascista como nestas.

Antes tivemos lutas entre projetos de direita e centro direita contra esquerda ou centro esquerda, mas projetos que assentavam em bases democráticas e constitucionais os seus caminhos para atingir os fins, tradicionais, dos grupos a que pertenciam os partidos que foram governando o Brasil em democracia.

Governando com o fito nos mais desfavorecidos ou nos mais abastados dependendo de estarem mais à esquerda ou mais à direita respetivamente, os eleitos nunca fizeram perigar os adversários políticos, nunca ameaçaram fisicamente os adversários, nunca ameaçaram banir da sociedade os adversários, nunca instigaram a metralhar os adversários, nunca nenhum candidato afirmou que um adversário politico apodreceria na cadeia, já que essa decisão não cabe ao poder politico e sim ao judiciário é assustador ouvir isso, caso um determinado candidato vença as eleições.

Por tudo o que foi a campanha eleitoral e os discursos nela proferidos pelos vários candidatos, somo levados a entender que o discurso odioso, pela negativa, contendo ameaças aos adversários e a vários grupos minoritários foi bem aceite por uma grande parte da população em detrimento dos discursos mais moderados dos restantes candidatos nomeadamente o Haddad que disputa o segundo turno com Bolsonaro, o tal do discurso odioso.

Este processo eleitoral viveu num contexto ímpar em termos políticos no Brasil…após o derrube do governo anterior através do impeachment da presidente eleita Dilma Roussef num processo parlamentar que embora parecendo legal e constitucional o não era visto que recorreu a bases que não configuravam crime de responsabilidade dando-lhe a capa facciosa disso. Relembre-se que no voto de apoio ao impeachment o agora candidato Bolsonaro apelou à homenagem ao torturador Ustra como o pavor da presidente a destituir. Facto revelador do carater deste agora candidato com fortes possibilidades de vencer as eleições.

O derrube da governação de Dilma Roussef foi antecedido por uma manipulação do povo sobretudo os de classe média que foram para as ruas gritar por esse derrube. Tal manipulação seguiu-se à frustração de Aécio Neves pela derrota eleitoral sofrida quando contava ganhar as eleições.

Essa esperança de vitória, de Aécio Neves, fundava-se no cavalgar o descontentamento da população com o abrandamento da economia condicionado pela crise mundial causada pela queda parcial do sistema bancário um pouco pelo mundo todo e pelo abaixamento do preço das commodities de que uma economia extrativista como a brasileira depende bastante para ir progredindo. Aécio não percebeu foi que é difícil desconstruir na cabeça dos mais pobres a ideia de que um governo que melhorou a vida, desses pobres, durante 12 anos é um bom governo. Assim recebeu a derrota como se de um murro no estomago se tratasse e sendo orgulhoso e vingativo, característica típica de um género de pessoas que comungam de um certo elitismo comportamental, jurou vingar-se de Dilma impedindo-a de governar apelando a coligações negativas na camara dos deputados e no senado, aprovando pautas bomba e dificultando a aplicação de medidas governativas que ajudassem ao minorar os efeitos da crise económica.

Ao mesmo tempo a cúpula do PSDB, partido de Aécio Neves, tratou de encontrar nas leis que o PT de Lula e Dilma tinham aprovado para combater a corrupção, a coberto dos movimentos financeiros ilegais (corrupção) cometidos por alguns membros do PT, movimentos esses que são prática corrente no Brasil desde que os portugueses fizeram das terras de Vera Cruz sua colónia, uma forma de colar o PT e sobretudo Lula, que se perfilava como possível candidato após a destituição de Dilma, a essa corrupção por forma a gerar nos mais pobres ódios baseados na desinformação e incultura politica, culpando o PT pelas dificuldades em que iam vivendo…contando assim Aécio Neves que o PSDB ganharia facilmente as eleições seguintes ficando Lula fora do pleito.

Serviram-se de tudo o que tinham à mão para denegrir  a imagem do PT e de Lula, aproveitando a Lava Jato em curso e estando esta entregue a um juiz com ligações claras ao PSDB, do qual o seu pai era um dos fundadores, levaram por diante uma criação jurídica bizarra e acelerando todos os prazos, atropelando a constituição, vieram a acusar, julgar e condenar Lula num processo por corrupção levando-o até à prisão para assim fragilizarem o PT na sua possibilidade de disputa eleitoral.

Tiveram nessa tarefa de enxovalhar Lula e o PT o apoio da comunicação social elitista da Globo e outras empresas detidas por grupos empresariais e igrejas evangélicas e assim dividiram a sociedade brasileira em duas partes absolutamente extremadas de opiniões, divisão que é o universo correto para se criar um campo de batalha sobretudo quando há muita gente a passar dificuldades económicas.

O que as gentes afetas ao PSDB não contavam era que o escândalo da corrupção, com as leis aprovadas nos tempos do PT e com gente de todas as cores partidárias nos órgãos de policia e nos tribunais e ministério público, também bateria forte nas cúpulas de vários partidos que haviam sido aliados do PSDB na ideia de derrube de Dilma, sobretudo na cúpula do próprio PSDB onde Aécio foi apanhado em várias escutas que confirmam a sua atitude corrupta.

A descoberta de que em todos os partidos, alguns muito mais que no PT, havia gente corrupta atirou o povo menos informado e outro muito interessado nisso para as mãos de um populista que diz o que gente inculta politicamente e pouco dotada de ferramentas intelectuais quer ouvir. Esse populista é Bolsonaro e esse senhor com um discurso odioso, aproveitando a lubrificação aportada à discussão política de culpabilização do PT por parte dos partidos das elites e o cair em desgraças desses mesmos partidos, guindou-se a salvador dos destinos do Brasil.

Se por um lado não deixou de ser justo o desmembrar do PSDB, por ser o gerador da situação de bipolarização que hoje existe no Brasil, por outro Bolsonaro emergiu perigosamente com um discurso errático de teor autoritário de índole fascista e com a novidade de lhe juntar um ultraliberalismo capitalista desprovido de sentido assistencialista e com ele apresenta-se como o mais que provável próximo presidente do Brasil eleito por muitos dos que serão os principais prejudicados pelas politicas que este homem escabroso defende.

Esperemos que ainda assim reste um núcleo duro de gente que não se deixe enganar por este personagem sinistro e que gostando mais ou menos do PT se aliem agora ao candidato democrático que disputa a presidência com o projeto de ditador de nome Bolsonaro e que impeçam este energumeno de ganhar as eleições.

Sabemos que sejam quais forem os resultados saídos das eleições de hoje a situação vai ser difícil pelos ódios gerados desde a campanha de destituição de Dilma Roussef e aumentados agora durante esta campanha eleitoral, à qual as novas tecnologias e sobretudo as redes sociais com as suas cancerosas fakenews trouxeram tempero extra, tempero esse que pode levar a que após conhecidos os resultados se caminhe para um banho de sangue. Pode caminhar-se para essa desgraçada situação por dois motivos que nos saltam à vista no imediato e que são:

– O facto dos apoiantes mais intolerantes de Bolsonaro sentindo-se legitimados pelo discurso racista, homofóbico, misógino e anti assistencialista e sabendo-se vitoriosos quererem começar de imediato a “limpeza” que o seu guru lhes “vendeu” na campanha.

– O outro fator de fazer caminhar para batalhas campais é o possível facto de perante a vitória, improvável, de Haddad esses mesmos apoiantes de Bolsonaro do alto da sua raiva perdedora e intolerância conhecida, sendo possuidores declarados de armas começarem a despejar essa sua raiva nos que sabem terem votado em Haddad.

Espera-se que não e, sejam quais forem os resultados a democracia e a constituição brasileiras não saiam muito beliscadas destas eleições e que os cenários catastrofistas que hoje desenhamos não passem de meras conjeturas erradas.

Sabemos que é muito mais fácil enganar um cidadão do que convencê-lo que foi enganado… mas ainda assim o que esperamos é que o povo queira tudo o que tem direito em liberdade e que não queira Bolsonaro.

Bolsonaro Não… Bolsonaro Não…Bolsonaro Não – Saravá, meus irmãos brasileiros.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Hoje é o primeiro dia do resto da vida do Brasil…

  1. Prezado responsável pelo A Estátua de Sal,

    Ainda em choque com o que aconteceu ao meu país, quero ajudar os irmãos portugueses a entenderem as causas do que ocorre no Brasil. Por isso, deixo aqui à disposição para replicar, caso haja o interesse, o meu artigo “Porque o fascismo cresce no Brasil?”, que lancei logo após o primeiro turno, e é ainda mais válido agora. Este saiu página do meu laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e foi replicado já por vários meios, tanto nesta versão em português, como em sua versão em castelhano. Está no link: http://www.lehc.com.br/texto-para-discussao-no16-porque-o-fascismo-cresce-no-brasil-por-carlos-serrano-ferreira/. Mas, para facilitar, já envio em anexo também.

    Com os melhores cumprimentos, Carlos Serrano Ferreira.

    ________________________________ De: A Estátua de Sal Enviado: Sunday, October 28, 2018 4:08:56 AM Para: carlos_serrano_ferreira@hotmail.com Assunto: [New post] Hoje é o primeiro dia do resto da vida do Brasil…

    estatuadesal posted: “(Dinis Jesus, 28/10/2018) Hoje são as eleições no Brasil, talvez as mais importantes eleições já ocorridas após o fim da ditadura. São as mais importantes porque nunca em nenhumas outras até agora esteve em causa uma luta eleitoral entre um projeto polí”

    Gostar

  2. Bolsonaro é o presidente do Brasil! O que ele fará, não sei! O que o lula/pt fez, qualquer um com 2 dedos de testa sabe! Que tal escrever um texto sobre o comunismo? Isso mesmo, o comunismo que o lula e cia. pretendiam implantar no Brasil, já que sempre se declararam muito amigos de fidel castro, hugo chavez, maduro, evo moralez,…e até conseguem ver que em Cuba, Venezuela, Bolívia existe democracia!!! Veja só!!! Quem está com medo do fascismo no Brasil, sugiro que vá morar nos países democráticos que citei acima!

    Gostar

    • Blá…blá…blá. E algo inteligente e com fundamento, é capaz de dizer? Ou só sabe dizer frases gravadas e que não dizem coisa nenhuma? Pois fique sabendo que o IDH dos cubanos é maior que o dos brasileiros e pasme-se, até o dos venezuelanos é maior que os dos brasileiros (números de 2017). Saberá o que é IHD? Pelo palavreado julgo que não saberá…mas hoje em dia tudo é fácil saber-se numa simples pesquisa no Google. Depois faça um ensaio simples: pesquise quanto subiu nas governações de Lula e Dilma para perceber. Sabe quantas crianças morriam de fome em 2002 por dia no Brasil? Eu Digo-lhe, eram 300: Hoje quantas são, sabe? Mesmo após dois anos de pautas bomba e outros dois anos de desmonte das medidas sociais dos governos PT. Julga que o Brasil do PT é mau…lembre-se como era antes do PT e espere para ver com a governação liberal-fascista de Bolsonaro. O analfabetismo politico costuma pagar-se caro.

      Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.