PSD aguenta desgaste

(VÍTOR MATOS E MARIANA LIMA CUNHA, in Expresso Diário, 14/09/2018)

sondagens11

Nem o PSD desce nem o PS sobe. Nem Rui Rio aparece desgastado na sondagem com as polémicas de verão nem António Costa descola em direção à maioria absoluta. Os resultados do estudo da Eurosondagem Expresso/SIC registam que não há variações assinaláveis nas intenções de voto em relação ao inquérito realizado há dois meses (PS com uma subida de um ponto percentual e PSD a cair 0,7%). Agora, o PSD sobe ligeiramente — 0,2%, ou seja, na prática mantém-se — e o PS perde 0,6% pontos percentuais entre os inquiridos.

No tempo que passou entre a última sondagem e esta, não faltaram temas políticos que abanassem os partidos e os seus líderes – embora, aparentemente, isto não tenha afetado as opiniões do eleitorado.

Monchique ardeu e as declarações de Costa sobre a resposta ao incêndio – o primeiro-ministro disse que esta foi a “exceção que confirma a regra do sucesso” do combate aos fogos – provocaram indignação.

Foi revelada a intenção do bloquista Ricardo Robles de vender um prédio por 5,7 milhões de euros, tendo-o comprado por apenas 347 mil euros, o que acabou por provocar a demissão do vereador em Lisboa e por se tornar um caso que se arrastou durante semanas.

Houve críticas ao Governo por causa da medida com que decidiu reentrar no ano político, a proposta de redução em 50% do IRS para emigrantes que queiram regressar a Portugal.

E houve perguntas sobre o paradeiro de Rui Rio, que tirou um mês de férias completo e durante esse tempo não fez declarações sobre nada disto.

Foto Ana Baião

FOTO ANA BAIÃO

A conclusão de um verão que não foi propriamente uma silly season é que PS e PSD praticamente não mexeram e que, mesmo em relação aos outros partidos, as oscilações não são assinaláveis, o que pressupõe que, se as eleições fossem hoje, o PS precisaria de pelo menos de um parceiro para governar.

O BE, que com o caso Robles marcou a agenda política durante vários dias, provocando reações em todos os partidos, não sai neste inquérito beliscado pela polémica.

Do outro lado do espetro, o CDS voltou de férias a todo o gás, com propostas para várias áreas e uma rentrée entusiástica, mas até ver sem retorno: a ambição de Assunção Cristas não se traduz, para já, numa subida significativa nas sondagens.

A popularidade dos líderes também continua estável, com Marcelo Rebelo de Sousa ultrapopular como sempre, António Costa bem posicionado e Rui Rio com uma quebra muito ligeira, que pode querer dizer que o eleitorado não valoriza assim tanto as polémicas internas em que tem estado envolvido nos últimos meses. Aparentemente, tudo como dantes.


FICHA TÉCNICA

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem S.A. para o Expresso e SIC, de 5 a 12 de Setembro de 2018. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa. A amostra foi estratificada por Região (Norte – 19,8%; A.M. do Porto – 14,2%; Centro – 29,2%; A.M. de Lisboa – 26,8%; Sul – 10,0%), num total de 1.008 entrevistas validadas. Foram efetuadas 1.170 tentativas de entrevistas e, destas, 162 (13,8%) não aceitaram colaborar Estudo de Opinião. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (Feminino – 51,6%;0 Masculino – 48,4%) e, no que concerne à faixa etária, (dos 18 aos 30 anos – 16,8%; dos 31 aos 59 – 51,6%; com 60 anos ou mais – 31,6%). O erro máximo da Amostra é de 3,09%, para um grau de probabilidade de 95,0%. Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

Anúncios

4 pensamentos sobre “PSD aguenta desgaste

  1. (1) MANIPULAÇÃO DA IMPRENSA:

    “intenção do bloquista Ricardo Robles de vender um prédio por 5,7 milhões de euros, tendo-o comprado por apenas 347 mil euros”

    Começo com o óbvio: sim, Robles teve uma prática pessoal incoerente com o seu discurso político. Mas nada mais! Nunca se refere que comprou em leilão da Segurança Social um prédio completamente degradado, que as obras reabilitaram o edifício e portanto não seria abrangido pela tal “taxa robles”, que os inquilinos que lá moravam e que podiam ter sido despejados, pelo contrário ficaram com um contrato de 10 anos a 180 €/mês, que só havia mais uma fração em uso pelo dono de um café, que entre continuar aberto ou reformar-se, preferiu a 2ª opção rejeitando uma renda que passava apenas de 270 para 400 €/mês (muitíssimo abaixo do valor de mercado). Se todos “especulassem” assim, não haveria qualquer problema de habitação, de rendas excessivas, nem de despejos!!!
    Mas vejam o que a “imprensa” se esforçou para dar, infelizmente com sucesso, a entender o contrário…

    (2) O HISTORIAL DA EUROSONDAGEM vs REALIDADE:

    Agora dão 8,0% ao BE, mas eu relembro que nas eleições de 4-Outubro-2015 o BE teve 10,2%, no entanto a Eurosondagem feita DIAS antes (publicada a 29-Setembro-2015), dava apenas 6,7% ao BE.
    Ou seja, a Eurosondagem tem um historial em que nos garante 95% de certeza e 3% de margem de erro, no entanto com o BE tem mostrado um desacerto fora dessa certeza, e com erro superior ao anunciado.
    A isto não é alheio o facto da Eurosondagem se basear muito nos historial passado para escolher os inquiridos, e tratar os dados, e que esso método os afasta da realidade mais atual. Prova disto é que 6 dias antes (26-Setembro-2015) dava apenas 5,0% ao BE, ou seja, meros 11 dias antes errou o resultado eleitoral do BE em 104%. Eu repito, CENTO E QUATRO POR CENTO DE ERRO!!!

    (3) MANIPULAÇÃO DA SONDAGEM FEITA PELO EXPRESSO:

    Insinuar (pela referência que se faz) que a alegada descida do BE se deu devido ao caso Robles, é no mínimo desonestidade intelectual, e no máximo uma manipulação propositada da opinião de quem lê este pasquim de rumores nunca confirmados e propaganda do PPE (PSD/CDS).
    Basta ver sondagens anteriores, em que em 14-Março-2018, a Eurosondagem deu apenas 7,7% ao BE. Ora, como eu não sou vigarista como quem escreve neste pasquim, e tenho como princípio manter sempre uma postura de honestidade intelectual, concluo que o BE não desceu nem subiu, e que os seus resultados, segundo esta empresa e método de sondagem, têm oscilado em torno dos 8% ao longo de 2018, mais décimas, menos décimas, sempre bem dentro da margem de erro, logo impossível de discernir qualquer tendência, logo impossível de insinuar qualquer impacto do caso Robles.

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.