Metam-se na vossa morte

(João Quadros, in Jornal de Negócios, 25/05/2018)

quadros

Qualquer dia, até morrer mata! Que chatice! Já não se aguenta este tipo de informações. Agora faz tudo mal à saúde. Já não bastava o álcool, a carne de porco, o tabaco, o sal, o açúcar, agora, até a eutanásia mata!

Representantes de oito comunidades religiosas, com “perspectivas distintas” sobre muitas matérias, estiveram esta quinta-feira reunidos com o Presidente da República, a quem transmitiram estar “absolutamente convergentes” em relação à eutanásia, que consideram ser “um retrocesso civilizacional”, tal como a lei do aborto, dos casamentos homossexuais, da adopção gay, do divórcio, etc.

As comunidades religiosas estão assustadas com este retrocesso civilizacional. Se isto continua assim, qualquer dia ainda acabamos a fazer exorcismos, a canonizar pastores ou a andar quilómetros de joelhos por acreditar em milagres.

Católicos, evangélicos, judeus, muçulmanos, hindus, ortodoxos, budistas e adventistas foram recebidos por Marcelo Rebelo de Sousa, e foi um bocado confuso porque o PR não sabia se podia cumprimentar todos com beijinhos. Por exemplo, os budistas, que tinham tomado uma pastilha, já queriam abraços e carícias.

Imagino que, se Marcelo tirou a habitual selfie, com toda aquela gente, fique uma coisa parecida com um cartaz da Benetton.

Custa-me entender que os hindus estejam contra a eutanásia, porque para quem acredita na reencarnação, no fundo, isto é deixar outro ser à espera. Está ali um indivíduo em sofrimento quando já podia ter falecido e regressado ao mundo como uma bonita e saudável gazela e andar a correr feliz pela savana.

Esta ideia de que estar contra a eutanásia é “Lutar pela tua vida” faz pouco sentido. Na eutanásia, as pessoas não querem lutar pela sua vida, querem ter direito à sua morte. O que esta gente quer não é que as pessoas em estado terminal lutem pela sua vida, mas sim pedir às pessoas que estão com saúde, e que não têm nada com isso, que se vão meter na vida e na morte dos outros.

Há na nossa sociedade uma espécie de glorificação do sofrimento. Basta ver as condições em que estão alguns doentes nos hospitais. Deve ser uma coisa que nos ficou do tempo da troika.

Entretanto, o PCP já veio afirmar que vai votar contra a despenalização da eutanásia. Para o PCP, o sofrimento faz parte da vida, daí o apoio ao regime do Maduro. Segundo o PCP, despenalizar a eutanásia “não corresponde a uma necessidade prioritária para a sociedade”, a não ser que entretanto o Sindicato dos Profissionais do sector funerário se manifeste por falta de trabalho.

O CDS também vai votar contra, como ficou bem expresso num cartaz onde o partido afirma que “A Eutanásia Mata.” Por esta é que eu não esperava! Que surpresa! Ia morrendo com esta revelação. Qualquer dia, até morrer mata! Que chatice! Já não se aguenta este tipo de informações. Agora faz tudo mal à saúde. Já não bastava o álcool, a carne de porco, o tabaco, o sal, o açúcar, agora, até a eutanásia mata! Irra!


TOP-5

Aguenta terminal

1. Governo chocado com falta de segurança na Academia do SCP – Provavelmente, precisava do mesmo tipo de segurança que o Governo tinha assegurado no Paiol de Tancos.

2. Pedro Siza Vieira acumulou funções de ministro com gerência de empresa imobiliária. Ministro adjunto abriu empresa imobiliária um dia antes de tomar posse como ministro – Isto é de quem acredita que a sua participação no Governo vai mesmo fazer crescer a economia.

3. Visita de António Costa a Luanda está a ser preparada e acontece em breve – Pelo menos, a justiça já fez a sua parte.

4. CM (sobre morte de Júlio Pomar): “morreu autor do retrato de Mário Soares” – Se morresse João Paulo II, escreviam: “Morreu o dono do papamóvel.”

5. Respeito institucional imbuído de sangue verde – Mas o Grupo Stromp não é só gente de sangue azul?!

Anúncios

4 pensamentos sobre “Metam-se na vossa morte

  1. Pois é, metam-se nas vossas vidas e deixem as pessoas fazer como entender. Hoje na Irlanda, é a mesma coisa… os do “não” querem decidir pelas moças e mulheres que estão a braço com situações complicadas, inextricáveis até, em que são elas que vão ter que resolver…
    Sou pessoa alegre e bem disposta… mas sei que quando chegar a uma idade quando não serei mais capaz de me ocupar sozinha da minha vida (higiéna, alimentação etc..,) mesmo que não tiver doença grave, quero ir-me embora com alguma facilidade e até alguma ajuda, em plena consciência, e muita lucidez. Não acho isso triste nem aviltante, acho até algo corajoso e sereno ao mesmo tempo. Gostaria que os deputados de Portugal que é o pais que escolhi para viver (e provavelmente morrer), fossem capaz de dar satisfação a todas as pessoas que como eu pensam assim.

    Liked by 1 person

  2. Outro assunto : João Quadra, você é um grande humorista. Adoro as suas crónicas, são “pétillantes comme le champagne”. Essa da “eutanásia que mata” é demais!!!!Obrigada!!!

    Gostar

  3. Falo da Eutanásia. Considero que se trata de uma questão em redor da qual será necessário estabelecer consensos alargados. Sendo transversal a preconceitos políticos, parece-me mal que os partidos se manifestem, a favor ou contra. Eu sou a favor. Quando chegasse a minha vez, gostaria de partir sem sofrimento exagerado e com um mínimo de dignidade. Isso não obriga os outros. A Eutanásia será para quem optar por ela. Ninguém tem, é ,direito de criminalizar a minha escolha.

    Liked by 1 person

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.