O Império estrebucha

(Por Jorge Bravo, in Facebook, 23/08/2017)

20993972_1453050458113029_1421291021001142464_n

Com a eleição de Trump a América tentou prolongar o uso do petróleo, fazer um retorno a casa e dar tempo ao renascer do músculo tecnológico!
Com o discurso à Nação de 21 de Agosto de 2017 Trump anuncia uma volta de 180° uma “nova política para o Afeganistão”, que é um aguenta aguenta não saimos de lá, até que certas condições sejam satisfeitas pelo Afeganistão.
Isto depois de ceder terreno no seu gabinete aos generais da Old School, e de afastar um a um os seus teóricos, aqueles que o apoiaram na eleição.
Naquilo que aparenta ser uma manobra para ganhar tempo, e acalmar a frente interna, “fazendo a politica externa de Hillary” e voltar à estrada para ganhar lugares nas próximas eleições internas, promete mais uma nova politica para o Médio Oriente, e mais qualquer coisa para o Oriente e talvez Europa.
Enquanto isso há 4 acidentes navais em tempo de não guerra, um deles com um rombo num destroyer e 10 desaparecidos, mais a demissão do Almirante das Operações no Oriente… E a suspensão das operações por lá… até…
Espera-se, que este à que sim de agora aos militares, seja transitório, porque entre os EUA terem sarilhos com a Rússia aqui na Europa central, onde sobra sempre para nós, e os EUA terem sarilhos com a China e eventualmente a Rússia no Extremo Oriente, venha o diabo e escolha!
Mas pensando em termos da Europa, é para nós pior aqui, se forem sarilhos com a Rússia!
Resta saber se alguém vai impor sanções, como os EUA querem, pelos vistos até agora, não parece que seja nada muito efectivo, a EU já está escaldada das anteriores, e deve dizer que sim, e fazer que faz e não faz.

Trata-se dos estertores finais de um Império, que só durou 127 anos, desde que os Marines entraram a reprimir uma rebelião de trabalhadores de uma plantação numa Agro-multinacional Americana na América do Sul em 1890, naquilo que ficou conhecida pela Guerra das Bananas, até hoje.

Um rosário de operação de regime change na ponta das baionetas, sempre que as hoje chamadas primaveras não funcionem.
Só que fruto de um rosário, também extenso, e sucessivo de erros de estratégia desde a 2 GG, foram de vitória em vitória ao ponto onde estamos, nem que essas vitórias tenham sido mais na máquina big pretender que é Hollywood, do que na realidade. É em que primeiro era a Rádio Voz da América a fazer a propaganda dos feitos gloriosos, no durante e pós 2 GG, até que isso passou para as mãos da CNN, quando foi necessário minimizar a derrota do Vietnam, usando esta CNN uma linguagem e estilo de esquerda, enganadora mas na linha do movimento make love not war, enquanto a política externa continuava tão desastrada e agressiva como dantes, debaixo de uma retórica de defesa da democracia formal e do mercado livre, mas sem nunca referir que seria livre primeiro para o mercado das suas corporações.
E é uma parte do estado profundo ( Oligarcas, Corporações, Complexo Militar Industrial, Financeiros & Banqueiros, e sua Media) que fez eleger este pé de microfone de turno, tal como outras partes desse mesmo estado profundo, fizeram eleger os outros pés de microfone de turno que surgiram desde Novembro de 63, por forma a que mudando, se mantivesse no essencial tudo na mesma, e que depois da queda do muro, se mantivesse a continuidade do seu mundo monopolar, em que querem continuar a mandar exclusivamente protegendo a sua querida New World Order.

Hoje com o surgimento dos BRICs, e com o reforço da sua componente R C actual, e com as novas rotas da seda, é o mundo monopolar da NWO que morre, e o mundo multipolar que está a nascer.

É este Império do mundo monopolar que hoje estiola. Tudo por uma questão de Abacaxis!


(Ver os seguintes textos relacionados nos links abaixo)

Uma questão de abacaxis

Aconteceu, E… Só Não Viu Quem Não Quis! 

América, América Quo Vadis!?

Anúncios

6 pensamentos sobre “O Império estrebucha

  1. Amigo Estatuadesal,
    Este é daqueles artigos que me “dão fé”.
    Aqui, sem falar em capitalismo (não é que esse hediondo sistema já não exista e continue dominante, pois todos os “de baixo”, como eu, o continuamos a sentir na pele), seguindo aquela regra que o próprio sistema adora e que consiste em não o mencionar, na esperança de que se venha a esquecer (pena que não se vê, não se sente, diz o POVO), esta análise está muito bem estruturada e devidamente fundamentada, e, dedignafamente, vai ao âmago da questão principal: o capitalismo, comandado pelos yankees, acentuou a exploração planetária e recorreu aos mais hediondos métodos para manter o lucro privado como objectivo essencial e o domínio imperial dos ditos cujos, desde há mais de 5/4 de século como muito bem descreve o Jorge Bravo neste seu prodigioso texto:
    《Trata-se dos estertores finais de um Império, que só durou 127 anos, desde que os Marines entraram a reprimir uma rebelião de trabalhadores de uma plantação numa Agro-multinacional Americana na América do Sul em 1890, naquilo que ficou conhecida pela Guerra das Bananas, até hoje.》.

    Comparar textos destes com os dos DOs, dos Nicolaus Santos, dos Pachecos Pereiras, dos F. Louçãs [o “Rabaças” para um certo ilustre quão inteligente comentador que, de quando em vez, salta para aqui para esta nossa lide normalmente para defender/inaltecer o “Zezito” filósofo, o tal ex-PM que anda à rasca com a justiça desde há 4 anos talvez por ter amigos íntimos como um tal Carlos Silva e um tal Armando Vara, de entre outros “democratas e socialistas de boca” mas sempre “gente fina”/”de cima”, bem como ter uma licenciatura diplomada a um domingo num misterioso procesdo prenho de vicissitudes e que deu para gastar rios de tinta, e na justiça (com minúscula, porque o que existe neste luso retângulo à beira-mar plantado é tudo menos Justiça), segundo o último parecer da PGR: “… não obstante as muitas irregularidades detectadas, só não foi anulada, PORQUE JÁ TINHAM PASSADO MUITOS ANOS”, comentador esse que classifica Marx de “muito inteligente mas que se enganava cmócaraças e cometeu imensos erros” (esta do “cmócaraças” é da minha lavra, hen…)].

    Enfim, meu caro Estatuadesal, eu que ando por aqui armado em Golias mas que nem fisga tenho, gostei muita-bué (modernices, hen…) deste texto, subscrevo por baixo, vou partilhar até que a voz me doa como forma de agradecimento ao autor, e aqui expresso a minha habitual gratidão ao amigo Estatuadesal por nos ter dado oportunidade de conhecer mais esta pérola.
    Aproveito para informar que não consegui acessar a nenhum dos 3 linkes sugeridos no final do texto.
    Aquele abraço, do
    aci

    Liked by 1 person

    • Anticapitalista, o autor é de facto um grande analista e conhecedor da geopolítica mundial, e dos processos que nos levaram até aqui. Sobre o facto de não ler os links, a razão é que enviam para o Facebook, página do autor e o meu amigo não deve ter Facebook, logo não acede.

      Gostar

  2. Este aci nao pinga nada de pois de espremido a não ser o ódio ao Sócrates que a direita tanto estima e para isso já cá temos o Correio da manha . Pois mais não merece como comentário snr. Aci

    Gostar

  3. Anticapitalista amigo: inteligente quanto demonstras,por certo tens provas cabais do que afirmas. Seria de uma elegância muito aristocrática (calma,não disse socrática) partilhar essas informações a que ascendeste.

    Gostar

    • Caro Abraham Chevrolet,
      Obrigado pelo “amigo” bem como pela elegância nessa da “inteligência quanto demonstras”, se bem que ambas me tenham surpreendido: não nos conhecemos de lado nenhum tanto quanto eu saiba e quanto à inteligência, desde os meus 17, como resultado de testes vocacionais na então NORMA (já lá vai mais de meio século), que sei que o meu QI deu mediano.
      Não obstante, e porque não identifico as afirmações que fiz no meu comentário que possam ser alvo de “provas cabais” (????…), desde já manifesto total disponibilidade para esclarecer o que quer que V. Exa., eventualmente, esteja interessado em saber, cabalmente ou não tanto assim, para o que basta identificar-me o tipo de informações a que ascendi e que, ao que é suposto, V. Exa. estará ávido por saber, que eu, se me for possível, tudo informarei do que for possível informar.

      Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s