Não passarão

(José Soeiro, in Expresso Diário, 14/08/2020)

José Soeiro

1. As ameaças de que foram vítimas três deputadas e vários ativistas antirracistas são um crime. Como crime devem ser tratadas. A lei portuguesa já prevê os mecanismos legais para perseguir e reprimir os criminosos que recorrem à ameaça e à coação. Agora, cabe às instituições funcionarem exemplarmente: avaliar as ameaças feitas, investigar os seus autores, deter quem põe em perigo a segurança pública. Não pode haver nenhuma complacência.

2. Complacência foi o que houve, contudo, com a banalização do discurso de ódio e com a tentativa de normalizar a extrema-direita em Portugal. Não nos esqueçamos do episódio em que a TVI acolheu candidamente num programa da manhã Mário Machado, o nazi envolvido no assassinato ao pontapé de Alcindo Monteiro. Do palco dado pelo Correio da Manhã – e não só – a Ventura. Das tentativas recentes de um investigador de validar acriticamente as teses do Chega, usando o selo académico, mesmo que para isso tenha sido preciso atropelar os mais elementares protocolos do campo. Ou, mais recentemente, das declarações de Rui Rio, que admitiu uma eventual aliança com a extrema-direita, dependendo do modo como esta evoluísse. A indulgência política e mediática ajuda a criar o ambiente de à-vontade e o sentimento de impunidade com que atuam os racistas, mesmo que disfarçados, e o terrorismo da extrema-direita em geral.

3. O crime de intimidação contra estes dez combatentes pelos direitos humanos surge num contexto. Há uns meses, as inscrições racistas à porta de escolas, do SOS Racimo, do Centro Português de Refugiados ou no mural de José Carvalho. A ridícula manifestação de Ventura. A parada de um bando neonazi, de rosto tapado e tochas, frente à sede do SOS Racismo, divulgada pelos próprios nas redes sociais. O assassinato de Bruno Candé em plena luz do dia, crime que o alegado homicida terá feito acompanhar de um preto do caralho, vai para a tua terra!”, afinal de contas uma versão em vernáculo do que disse Ventura quando propôs que uma deputada portuguesa fosse “devolvida ao seu país de origem”. É tudo parte do ambiente de ódio que os criminosos, sejam os de gravata ou os de cabeça rapada, querem criar.

4. Para combater o ódio e os crimes racistas da extrema-direita já temos boas leis escritas. Falta-nos é trabalhar nas leis na prática, no combate à impunidade e à indiferença. Das instituições exige-se esse compromisso assumidamente antirracista. Às polícias cabe investigar e agir, extirpando do seu seio criminosos que perfilhem valores fascistas que violam a Constituição e demarcando-se de qualquer instrumentalização pela extrema-direita. Às políticas cabe romper sem hesitações as lógicas que reproduzem os padrões coloniais e ter, nos vários campos que vão do trabalho à educação, do desporto à cultura ou à habitação, medidas decididas para combater as desigualdades que têm no racismo estrutural um dos seus pilares.

5. A solidariedade para com todas as vítimas das ameaças e dos crimes da extrema-direita é um dever de todos. E convoca-nos para atitudes concretas que vão além das palavras.


7 pensamentos sobre “Não passarão

  1. Eu se fosse de esquerda tinha um bocado de cuidado em insistir com esta das ameaças não se vá a descobrir que foram os mesmos que andaram a ameaçar o Ventura.

    Na volta é o pessoal de esquerda com as aldrabices do costume.

    Li a carta de ameaças e achei aquilo esquisito. Desde logo os termos utilizados para descrever os ameaçados.

    Os supostos nazis designam os ameaçados por “antifascistas” e “anti-racistas”.

    Sério ? Os termos auto-elogiosos que a extrema esquerda utiliza para se descrever a si própria ?

    Não seria mais normal referirem-se a eles pelo que realmente são, extrema esquerda ?

    Ou pelos insultos como a extrema direita costuma tratar a extrema esquerda, como traidores à pàtria, comunas ou algo do género que costumam utilizar ?

    Mmmmm…

    Enfim, nazis burros também não faltam.

    Seja como for espero que sejam presos, que racistas de esquerda ou de direita é tudo a mesma ralé.

      • Cada vez mentiroso o amigo Marques.

        Com que então eu “junto-me” aos culpados quando estou a desejar que os culpados sejam apanhados o mais depressa possível ?

        Depois queixam-se que suscitam desconfianças…

        Vou ser ainda mais claro, para mim extrema esquerda e extrema direita estão a tentar fazer exatamente a mesma coisa. Criar conflitos raciais nunca vistos em Portugal.

        São igualmente criminosos e devia ser-lhes igualmente aplicado o peso da lei.

        Tão racista é quem demoniza um povo branco como um povo preto para provocar conflitos raciais.

  2. Pedro

    Essa descrição, insinuando que as ameaças dos “supostos” nazis, são uma “manobra da “extrema-esquerda”, mostra que tem uma fértil imaginação…

    E diz com visível “fantasia” que : “Na volta é o pessoal de esquerda com as aldrabices do costume”.

    E depois : – “Li a carta de ameaças e achei aquilo esquisito. Desde logo os termos utilizados para descrever os ameaçados”.
    Os supostos nazis designam os ameaçados por “antifascistas” e “anti-racistas”.

    E continua : -Sério ? Os termos auto-elogiosos que a extrema esquerda utiliza para se descrever a si própria ?

    Mas, a seguir, talvez para “adocicar o sábio depoimento”, lá condescende:

    “Enfim, nazis burros também não faltam”.

    O Pedro, ainda não “reparou”, que “extrema-esquerda” em Portugal, a existir, é completamente residual ? E a Esquerda que existe no Parlamento, é legal, e os seus deputados foram eleitos e respeitam a Constituição ?

    Chamar-lhe “extrema” é apenas o que alguns figurões direitistas, vingativos, e ressaibiados, como o oportunista aldrabão ventura e outros, fazem, para tentar exorcizar, execrar a Esquerda, constitucionalmente eleita.

    Dir-me-á que a extrema-direita personalizada por aquele bonifrate, que diz hoje uma “coisa” e amanhã o seu contrário, também foi eleita !

    Pois foi, depois de o Tribunal Constitucional recusar legalizar ” o coiso”, por “aldrabices” essas sim, inconstitucionais, por nomes falsos na sua lista, (para terem número suficiente) e outras irregularidades, como elementos das forças policiais, impedidos, pelas suas funções, de terem filiação partidária ! Podia ser que o T.C. estivesse “distraído” e deixasse passar…

    Mas…continuam lá, e vestem camiseta branca, nas manifestações, mas tentam não mostrar a cara ! E cometeram este grave acto de indisciplina :

    https://observador.pt/2019/07/12/policias-do-movimento-zero-viram-costas-e-protestam-em-silencio-em-cerimonia-da-psp/

    Mas o T.C. não estava distraído e só aprovou os estatutos, depois da sua revisão, onde passou a constar que o “chega” não era racista, xenófobo, homofóbico, misógino, blábláblá (eu tive o cuidado de os lêr !). Ora veja :

    “f) A rejeição de todas as formas de racismo, xenofobia e de qualquer forma de discriminação, seja ela positiva ou negativa, contrária aos valores fundamentais da nossa cultura, da nossa História e da tradição.”

    Foi um mero pró -forma para estarem dentro das normas constitucionais, porque a prática é a negação destas e de outras disposições, incluindo a “promessa” da instauração da…”IV república”, que não têm a coragem de dizer o que é ! A mim, parece-me o “desejo” insano de um regresso ao passado negro, infame e salazarento, no proclamado “respeito pela nossa História e tradição”…

    Esperemos então, pelas investigações do Ministério Público e da Polícia Judiciária, que levem à VERDADE dos factos, venham eles de onde vierem !

    E…tenho cá uma impressão de que haverá por aí muita gente, com medo da VERDADE, dôa ela a quem doer…

    Mas não percebo porquê ! Quem não tiver nada a esconder…também não terá nada a temer !

  3. tudo argumentos à boa maneira hitleriana. choram de pança cheia de sangue autênticos vampiros, não fosse terem o beneplácito de quem os devia meter na cadeia porque razões para tal não lhe faltam, faltam-lhe tomates. não passam do braço armado dos partidos paridos pela assembleia nacional do botas com quem tem uma relação cobarde e encoberta da qual provem o graveto para os cartazes e outros. uns viciados no eucodal do mentor hitler.

  4. Caro Peralta.

    – Peço perdão, mas um partido como o PCP, que tem representantes que dizem que a Coreia do Norte é uma democracia é que nunca ouviram falar do sistema concentracionario do Gulag é o equivalente de esquerda do partido nazi.

    – O bloco tem uma postura mais civilizada e aparentemente condena as ditaduras de esquerda. Mas voilá.
    Quando se vai a ver os partidos que constituíram o bloco são maoistas e trotskistas, defensores de ditaduras de esquerda.
    Mao era estalinista e Trotskie defensor do terrorismo de estado que defendeu em livros e exerceu com gosto como líder da ditadura soviética.
    Digamos que faz desconfiar como credenciais democráticas.

    – Ou seja, o que o senhor Peralta quis dizer é que a extrema esquerda é legalizada e representado no parlamento.

    – E existem dezenas de partidos e grupos de extrema esquerda, como o MRPP, antifas, Redskins e outros, muito mais numerosos do que os seus equivalentes na extrema direita.

    – Por outro lado para mandar meia dúzia de e-mails com ameaças não é preciso um partido. Basta um maluco enfiado num quarto.

    – O Chega foi reconhecido pelo TC como muito bem referiu. E como eu referi, não pode ser mais antidemocrático do que um partido que diz que a Coreia do Norte é uma democracia, porque com isso o limite totalitário já foi ultrapassado por muitas milhas.

    – Não preciso de muita imaginação porque pessoas que inventam que em Portugal estão a decorrer perseguições contra as comunidades imigrantes também inventam uns mails de ameaças. Até diria que é mesmo o estilo deles.

    -Por outro lado lembro que também o Ventura foi ameaçado várias vezes, a malta do bloco desejou a morte ao Bolsonaro e ainda ontem o líder da juventude centrista foi ameaçado por ser contra a festa do avante em tempo de pandemia – como são capazes de ser a grande maioria dos portugueses. Nada disto levantou alarido nenhum. Pelo que está a haver obviamente um aproveitamento do caso.

    – Posto isto, dada a atitude da extrema esquerda, apostada em criar um clima de confronto racial que nunca existiu nem no tempo do salazarismo é que se baseia em propanganda fake fingindo existir uma perseguição em curso contra as minorias e juntando a isso o facto dos autores da carta usarem termos da extrema esquerda, é natural que suscite desconfianças.
    Se não fossem habitualmente tão mentirosos não suscitava.

    -Posto isto, quaisquer que sejam os autores espero que sejam apanhados, porque como eu disse, racistas de esquerda ou de direita é tudo a mesma merda e os dois grupos estão igualmente empenhados em criar um conflito racial de grandes proporções em Portugal e é preciso impedir isso.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.