Famílias Governamentais

(In Blog O Jumento, 07/04/2019)

Muito mais grave do que a contratação de um primo para assessor de um gabinete governamental é o que se pode passar em muitos concursos de admissão de funcionários públicos. Isso quando há concursos, já que no caso dos precários muitas escolhas feitas sem qualquer procedimento concursal obedeceram a critérios políticos ou familiares e agora passam à frente de outros cidadãos com dispensa de qualquer concurso. Basta ir a algumas autarquias para se perceber como muitos jotas e afilhados foram promovidos a funcionários autárquicos.

Encontrar primos e conhecidos nos gabinetes ministeriais de qualquer governo, a começar pelos de Cavaco Silva, é fácil. Desses até sabemos qual foi o critério da escolha, o pior é quando os laços são bem mais perigosos e não são identificáveis pelo apelido. Se aprofundarem as investigações vão encontrar muitos representantes de escritórios de advogados em gabinetes sensíveis, senão mesmo secretários de Estado escolhidos por grupos, basta olharem com cuidado para o governo de Passos Coelho.

Os governos não são centros de emprego onde deve respeitar-se o princípio da igualdade no acesso dos cidadãos aos cargos governamentais. O primeiro-ministro, os ministros e secretários de Estado escolhem quem bem entenderem, se escolherem incompetentes, irresponsáveis ou corruptos sofrerão as consequências nas eleições, se nada de grave se souber antes.

Ter mini conselhos de ministros familiares merece um sorriso e não parece ser um modelo de republicanismo. Mas se não gosto da escolha dos ministros da Administração Interna e da ministra do Mar não é porque são marido e esposa, não sinto uma especial simpatia pelas duas personagens e não foi o casamento que as melhorou ou piorou.

Mas é bom que todo o PSD se dedique a estas questões, é sinal de que o Centeno fez um bom trabalho e o Rui Rio não tem muito com que se preocupar. Como o PSD tem uma certa mania de ser salvador da pátria isso significa que podem ser dispensados para a próxima legislatura.

Fonte aqui

Advertisements

4 pensamentos sobre “Famílias Governamentais

  1. Corrigenda (com a devida vénia ao amigo “O Jumento”):

    {…podem ser dispensados para as próximas legislaturas.}

  2. […]

    «O primeiro-ministro, os ministros e secretários de Estado escolhem quem bem entenderem, se escolherem incompetentes, irresponsáveis ou corruptos sofrerão as consequências nas eleições, se nada de grave se souber antes.», …?

    Nota. Ó Victor S. em parte essa teoria maluca serviu para que o PS, o António Costa, o Carlos César e os rapazes e raparigas socialistas que, acredito, não entendem niente se fossem enterrando lentamente. O ponto sobre a “competência”, aqui, é completamente irrelevante e é um disparate lavarem-se os pecados com umas confissões, benzeduras e missas nos períodos de campanha eleitoral. Ela teoria maluca serviu para despejar uns baldes de areia, a ver se sujava, mas um dos tipos que primeiro escreveu sobre o assunto entendeu o que estava em causa e, a seguir, explicou a quem o quisesse ouvir. Espanta-me que andem tipos na idade do motor a vapor alimentados a carvão, e, sem quererem suponho, a exibirem as suas eventuais dificuldades de alfabetismo.

    [Que caraças, isto.]

    «O conceito de conflito de interesses não depende da inteligência, da competência ou da seriedade dos envolvidos — ele precede tudo isso.», é esta a frase-chave do artigo.

    https://www.publico.pt/2019/02/26/politica/opiniao/pais-filhinhos-papa-joao-miguel-tavares-1863338

    • Em tempo.

      1. «Ela teoria maluca serviu», ficou com o que estava antes. Essa teoria maluca, entenda-se. 2. E há ali um plural duvidoso: «tipos na idade do motor a vapor alimentados a carvão», alimentado sem s pois não quero estragar a digestão a ninguém.

      Off.

      Entretanto, num país distante (isto interessa).

      Nota. Se alguém souber de alguém que tenha uma série de pensamentos inteligentes ou de quem tagarele sobre o assunto (e sobre a #vergonha do ponto a que chegou o DN…), digam-me.

      https://pbs.twimg.com/media/D3obkaxXkAAPv_p.png

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.