A Sagrada Catalunha

(João Quadros, in Jornal de Negócios, 22/09/2017)

 

quadros

João Quadros

A Guarda Civil espanhola anunciou, na passada quarta-feira, a detenção do principal colaborador do vice-presidente da Catalunha, Josep Maria Jové. Segundo a comunicação social espanhola, o executivo prendeu 12 membros do governo catalão por causa do referendo pela independência. Ena, Espanha voltou a ter presos políticos.

Queria aproveitar a mão pesada do governo de Rajoy para denunciar o Barcelona por ter emitido um comunicado onde “condena as acções da passada quarta-feira” e expressa o seu apoio ao referendo que considera ser o desejo da “maioria dos catalães”. Há aqui posições claramente anticonstitucionais e até um cheiro a rebelião. Fazem favor de prender uns quantos jogadores titulares do Barça, de preferência, antes da próxima quarta-feira.
Posto isto, quando vi as imagens da polícia a entrar, à força, pela porta de uma casa e a prender políticos, pensei, maldita Venezuela. Este Maduro só a tiro. Depois é que percebi que era em Barcelona porque, apesar de tudo, havia mais turistas que polícias.
Faço aqui um aparte. Muitas vezes, na caixa de comentários desta minha modesta crónica, surgem pessoas que me mandam ir para a Venezuela mas ainda não houve uma capaz de me pagar o bilhete. Fica o reparo.

Voltando ao tema. Grande parte dos presos nesta operação anti-referendo eram pessoas ligadas ao Ministério das Finanças da Catalunha. Deve ser a primeira vez que alguém ligado a um Ministério das Finanças em Espanha é preso. Normalmente, lá como cá, safam-se sempre. Aliás, se fosse cá, isto acabava a culpar o contabilista do movimento separatista.

Independentemente de a Catalunha ter direito, ou não, a fazer um referendo sobre a independência, Rajoy reagiu à Erdogan. Mandou prender parte do governo autónomo, queimou boletins de voto e arrancou cartazes. Só faltou mandar fuzilar os senhores que fizeram as urnas de voto. Foi à bruta. Acho que até com a ETA houve mais negociações. Depois desta decisão de Rajoy, imagino que, com o apoio do Rei, o referendo está condenado porque Rajoy garantiu a vitória do sim à independência.

Segundo li, os membros do governo da Catalunha foram detidos por “plebiscito separatista”. Deve ser tramado para um polícia espanhol dizer: “Não se mexa. Você está preso por plebiscito separatista!” Dá a sensação de que o estão a acusar de violação de siameses.

Acho que Rajoy cometeu um erro. Agora, ou consegue impedir o referendo de dia 1 de Outubro à força ou, se ele se realizar, e a esmagadora maioria dos catalães quiser a independência, terá de usar ainda mais força. Parece o Star Wars.

Não faço ideia de como vai acabar este braço-de-ferro dos “nuestros hermanos”, mas se o governo espanhol tiver de enviar a tropa para a Catalunha, podíamos aproveitar para tomar Olivença. Mesmo depois do assalto a Tancos, acho que que Olivença seria nossa em vinte e quatro horas.


TOP RAMBLAS

1. Sócrates: “António Costa e a cúpula do PS viraram-me as costas” – virar as costas a Sócrates é um perigo, porque podem ficar sem a carteira.

2. Espanha expulsa embaixador norte-coreano – era giro dispará-lo de um canhão.

3. Aung San Suu Kyi não diz Rohingya uma só vez, mas condena violações dos direitos humanos em Myanmar – é caso para dizer: essa mulher estava bem era fechada em casa.

4. “Sócrates: “António Costa e a cúpula do PS viraram-me as costas” – pedi dois milhões emprestados ao Costa e ele nada. Se isto é um amigo!

Anúncios

Um pensamento sobre “A Sagrada Catalunha

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s