O “CERCO” a PASSOS!

(Por Joaquim Vassalo Abreu, 02/12/2016)

macedo_coelho

Eu não “me” acredito, terá ele dito, esbracejando e espumando saliva pelos cantos da boca, batendo violentamente com os punhos na mesa…Tu “quoque” Macedo, sentindo-se, tal como César, traído por um “filho “ seu…adoptivo, mas filho!

E agora, perguntou ele, logo secundado por todo o seu séquito? E agora, também pergunto eu? Não, não “me” acredito, reforçou ele…

Mas é isso mesmo Passos. E agora? O Costa, o “monhé” dum raio, esse preto repelente que nem “pin” na lapela usa, um antipatriota, portanto, deu-te mais um nó cego, não foi? Danado, tinhoso, usurpador…e agora?

Então esse enviado de “Satã” teve a ousadia de ir buscar para a Caixa um dos teus? Onde já se viu tamanho topete? Isto aqui só pode ter dedo da Manuela, outra vendida, que diz que é mas não é e o quer é ver-te pelas costas…É traição a mais, mas ela que espere, ameaçaste tu…

Mas ele aceitou mesmo, perguntou um dos seus fiéis conselheiros, o Zeca Mendonça? Ele que foi um dos teus mais proeminentes Ministros, Pedro? Tu já devias ter desconfiado quando ele, há uns dias atrás, compareceu com o Costa e o Medina na inauguração de um Centro de Saúde aqui mesmo em Lisboa, uma obra que ele pensou, mas fomos nós que lançamos. Tu devias ter desconfiado, Pedro.

É que o tal de “Domingues” e os restantes “Feriades”, como dizia um amigo meu, ninguém os conhecia, só o Lobo Xavier, mas este…Este não devia valer, disseste tu ainda inconformado. Mas o Macedo aceitou mesmo, repete o Zeca? Mas ele não parava de dizer “eu não me acredito”, como toda a gente diz por aqui e que, apesar de eu, tentando ter graça, tentar emendar e dizer-lhes que quem não “se” acredita não pode ser nomeado, eles continuam a dizer. Como dizem “nós faz…”! Percebeste Passos? Será que ele “se” acreditou mesmo?

Depois daquele teu “golpe”, aquele bem urdido “golpe” que tu levaste adiante, elaborado ao pormenor, que deves ter aprendido com o Maquiavel, quando leste o “Príncipe” ou a “Arte da Guerra”, mais aqueles teus movimentos de filigrana pura, de tão delicados, de punhos de renda florentinos até, com que chegaste ao teu desiderato e cavalgando não sei que ginete, conseguiste afastar o Domingues…o que mais faltava era aparecer agora este “traidor”…

Mas tu afastaste-o, é um facto, mas para este, ainda resta uma coisa muito séria: o salário! Que podes tu fazer Passos, se não te dás com a Manuela? É que assim nem lhe podes perguntar como é que ela fez para conseguir que a Sociedade aceitasse que ele, naquela altura, como chefe do Fisco, ganhasse para aí seis vezes mais que ela que era Ministra? Na altura falava-se em 24.000 aéreos por mês! Onde estavas tu e os teus que tranquilamente o aceitaram? Um busílis, não é?

E perante isso, e sabendo disso, tu convidaste-o para teu Ministro da Saúde. Ele estava na Administração do BCP, também te lembras, claro! Que artes terás tu usado para o contratar? Quanto foi ganhar para o teu governo? O mesmo que tu, Passos? Nunca ninguém soube…a não ser que o tenhas convencido da sua importância na “salvação” de Portugal que tu levaste a cabo e ele tivesse aceite o imponente sacrifício de, em nome da Pátria, ter perdido, durante quatro anos, bateladas de dinheiro. Quanto é que ele ganhava, Passos? Confessa, Passos…

Resultado: o “monhé” deu-te mais um nó cego. Mais uma vez, é abuso! Ele, afinal, esse “tinhoso” e “usurpador” insiste ser o “diabo” que tu tanto procuraste sem nunca encontrares.

E agora, Passos? Que dia o de hoje! Um dia “horribilis” , não foi? É que te aconteceu de tudo, três em um, ou “three in one “, como se diz em estrangeiro:

– O Feriado do 1º de Dezembro, que tu em nome da produtividade tinhas eliminado, foi reposto.

– O Presidente da República, outro “Brutus”, mandou-te uma lança daquelas…o que te valeu foi que não apareceste! A outra, a tal que comprou a quota ao teu antigo sócio, apareceu e sorriu…

– O Santana, mais um, mandou-te um recado: esquece Pedro, eu era o único que derrotava o Medina, mas não vou…. Assim como quem pergunta: Contigo?

– E agora o Macedo! Um tipo que não podes acusar de nada, acima de qualquer suspeita, um dos teus, poderá lá ser?

Afinal foram “four in one”…Estará o cerco fechado?


Texto original aqui

Anúncios

Um pensamento sobre “O “CERCO” a PASSOS!

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s