Um calor de santanás

(João Quadros, in Jornal de Negócios, 09/09/2016)

quadros

      João Quadros

A previsão foi feita no início da “silly season”, Passos disse aos seus seguidores: “Gozem bem as férias que em Setembro vem aí o Diabo.”


Desde a primeira vez que vi o exorcista e o vestido de kiwis da Assunção Cristas, que não me sentia tão assustado. Passei Agosto atento aos indícios que anunciam a chegada da Besta, mas na verdade não imagino maior inferno que umas férias na Manta Rota com Passos Coelho e três caniches.

O líder do PSD é um daqueles indivíduos que andam com cartazes pela rua a anunciar o fim do mundo. O calendário político do ex-PM é o calendário Maya. O PSD é uma daquelas seitas que anuncia o fim do mundo ano após ano, com a variante de o apocalipse ter uma periodicidade mensal. Cheguei a ter receio (ou esperança) de que a Universidade de Verão do PSD fosse um pretexto para um suicídio colectivo.

Há várias razões que podem justificar o aparecimento de Mefistófeles em Setembro no nosso país, e vou excluir os cruzeiros e o crescimento do turismo. Temos de ser honestos, o Inferno, nesta altura do ano, não pode competir com a temperatura na Amareleja. Podemos incluir nesta lista a suposta cobrança de IMI das igrejas. Lúcifer, uma invenção da Igreja Católica, teria de se manifestar mais tarde ou mais cedo caso tivesse de pagar imposto pela cave que lhe foi atribuída.

Passos deixou de fazer papos de anjo e começou a fazer missas negras. Pedro apela à Besta que apareça, mas Schäuble não lhe atende o telefone. Está disposto a vender a alma ao Diabo, apesar de a proposta dos chineses ser melhor. Mas tal como – “ninguém quer investir num país governado por comunistas” – o Diabo torce o nariz a este Fausto, adepto da austeridade.

O que me parece é que Passos Coelho está no limbo, mas não o descrito por Dante. No Inferno de Dante o nosso ex-PM estaria no quinto círculo, onde estão os iracundos, “imersos em lama ardente do Pântano do Estige”, a fazer companhia aos insolentes e soberbos. Pedro está no pior dos limbos. O limbo político. Ninguém sobrevive no limbo político, um local inóspito, sem comunicação social e onde é obrigatório jogar duas horas de mahjong todas as manhãs com o Tó Zé Seguro.

Já lá vai o tempo em que as avaliações da troika eram o décimo céu, e até o Presidente da República atribuía à intervenção divina de Nossa Senhora a nota positiva dos cavaleiros do apocalipse. Esse mundo de esperança e luz acabou. O líder do PSD decidiu apostar tudo no preto. Meteu as fichas todas no maior número de desgraças na esperança de ser feliz. Quer que o mundo acabe antes que acabem com ele – “ou o mundo cai, ou cai a tua liderança no partido”. O maior problema de Passos não é o constante adiar da vinda do Demónio, é a pressa dos que querem fazer um exorcismo na liderança.


Top 666

1. Novo Apple Watch 2 com protecção à prova d’água – À atenção dos refugiados.

2. O Uber é apenas o início A opinião de J. Vieira Pereira no Expresso – esperemos que tenha mais continuidade que os Panama Papers.

3. CDS quer política de educação estável durante seis anos – já chega a confusão que é a vida do filho do Magalhães.

4. Taxistas: “Vai haver uma desgraça e a responsabilidade é do Governo” – É igual ao discurso do Passos. Sempre tiveram um discurso parecido.

5. Selecção portuguesa campeã europeia perde na Suíça por 2-0 – Faltou o apoio dos convidados da Galp nas bancadas.

6. A câmara é uma das grandes novidades dos novos iPhone 7 – É frigorífica?!! Vai dar imenso jeito para os iogurtes dos miúdos. 

Advertisements

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s