Populismo mediático

(Daniel Oliveira, in Expresso, 31/12/2020)

Daniel Oliveira

Tino de Rans gasta um décimo de Ventura, que gasta um terço de João Ferreira mas o triplo de Ana Gomes, que gasta o dobro de Marcelo. É isto o início da campanha, numa sucessão de títulos de jornais. Despolitizar a política é, há anos, uma das principais ocupações da comunicação social. Neste caso, alimentando a ideia de que os candidatos podem gastar o mesmo por estarem em igualdade de circunstâncias. Marcelo está no lugar e na televisão todos os dias. Para ter igual exposição, João Ferreira teria de gastar muitíssimo mais. Já há cinco anos Marcelo criticou os seus oponentes pela despesa em outdoors. Exposto durante 15 anos, semanalmente e em horário nobre, fez-se Presidente em dois canais de televisão. Mas queria que os que se tinham de se dar a conhecer prescindissem desse esforço. Precisamos de um jornalismo que escrutine o poder. Não precisamos de substituir a democracia pela mediocracia. A campanha populista contra os gastos dos candidatos é uma campanha pelo monopólio mediático sobre a política. Uma campanha inútil em tempo de redes sociais. Mas perigosa, quando essas redes, concebidas de forma a favorecer a polarização, se arriscam a ficar com o exclusivo da mediação. Claro que podemos fazer perguntas difíceis: quem paga as dispendiosas campanhas do Chega, apesar da magra subvenção de um partido com um deputado? E podemos ter respostas difíceis: ao contrário de outros, o PCP não encontra os seus eleitores no Twitter.

Mas é bom lembrar que o populismo de que todos se queixam não nasceu nas redes sociais. O mais desbragado medrou nos tabloides. O mais sorrateiro, que trata com desprezo o poder que elegemos e com obediência os poderes não eleitos (do poder judicial que é fonte de notícias ao poder económico que é financiador de jornais), nasceu na imprensa de referência. E, apesar do moralismo, foi o jornalismo-espetáculo que favoreceu a arruada inútil, o soundbite comicieiro, a polémica vazia para encher ciclos noticiosos de 24 horas. Podem-se e devem-se fazer campanhas mais baratas. Mas elas têm de ser feitas fora da televisão e não podem ficar reféns das redes sociais. E isso custa dinheiro.


Chateia-me, pá!

A brincadeira corre na internet para mostrar como pensa um anti-vaxxer. Com ironia, alguém conta que sofreu uma intoxicação alimentar. Decidiu fazer uma pesquisa e descobriu que, todos os anos, elas matam 420 mil pessoas. Desde então, não alimenta os filhos. Sabe que a alimentação previne a fome, mas acha irresponsável ignorar os perigos associados à comida. E apela a que cada um faça as suas pesquisas. Só depois devem decidir se querem pôr crianças em risco, alimentando-as. Céticos em relação à ciência, os anti-vaxxers têm uma inesgotável fé em tudo o que encontram no Google. É a pandemia do conforto, típica de sociedades ricas e mais habitual em pessoas escolarizadas, com a arrogância do meio conhecimento. Como sempre, haverá reações adversas à vacina contra a covid-19. Mas aos que se tencionam pendurar na minha imunidade, esperando para ver se não há perigo, apetece-me propor que também fiquem para o fim se precisarem de cuidados intensivos. Não o faço, porque aceito a escolha de cada um. Apenas sublinho que quem, sem contraindicações, decida não se vacinar está a prolongar a pandemia e a limitar a minha liberdade por mais tempo do que o necessário. E isso é, como diria Pinheiro de Azevedo, uma coisa que me chateia.


39 pensamentos sobre “Populismo mediático

  1. Embora raro, lá estou eu outra vez a concordar com o Daniel Oliveira.
    Eu só juntaria a defesa de que os anti-vaxxers deveriam 𝙥𝙖𝙜𝙖𝙧 𝙙𝙤 𝙨𝙚𝙪 𝙗𝙤𝙡𝙨𝙤 (incluindo penhoras, se necessário) todos os tratamentos decorrentes de doença por ou na sequência do coronavirus.

  2. Concordo no geral.

    Apenas lembro que o financiamento do PCP é tão sinistro como o do Chega, porque a base do património do PCP foi ter sido durante décadas financiado por uma ditadura estrangeira.

  3. Cara estátua.

    Está a dizer que o Chega ser financiado por interesses financeiros privados é mais grave do que o PCP ter sido financiado por uma ditadura estrangeira responsável por milhões de mortes ?

    Olhe, para mim e para a maior parte da população não é.

    A extrema esquerda e a extrema direita são mesmo muito comparáveis.

    • Há um processo para distinguir o vinho da água pé e também há um processo muito antigo para distinguir os entes de direita dos de esquerda. Os entes que dizem – como deve ser o teu caso -, que não são de direita nem de esquerda, é porque são de direita. Fica bem, estuda um pouco da história do Século XX e, tendo comparado o PCP ao CHega, para mim perdeste toda a credibilidade. Ou melhor, ficaram claros os teus objetivos de proclamação de um discurso de “meias-tintas”. Dou os parabéns ao RFC que já te tinha topado à légua. Vai opinando, ainda assim. Este é um espaço aberto, mesmo à asneira. E ninguém é perfeito neste mundo. Já dizia a raposa ao princepezinho.

      • Cara estátua.

        Obrigado por revelar o que realmente é.

        Também me estava a parecer simpático demais para esquerdista.

        Mas não, não considero o PCP ao nível do Chega, considero MUITO PIOR.

        Porque se o Chega NUNCA chegou a defender ditaduras o PCP fá-lo todos os dias desde que foi fundado há uns 100 anos.

        E vocês os esquerdistas “porreiraços” não só não se importam como desatam a chamar fascista a quem chame a atenção para o facto EVIDENTE que o lenine, o Estaline, o Pol Pot ou o Kim Il Sung foram dos ditadores mais sangrentos da história.

        E o PCP sempre defendeu esses merdas todos e os porreiraços como você nunca repararam, porque é o que querem.

        Aí já não se importam com pena de morte, trabalhos forçados, prisão perpétua, milhões de pessoas presas e assassinadas em campos de concentração.

        Entretanto, compreendo que pessoas do vosso nível pensem que toda a gente é igual a vocês.

        Mas não, o facto de não pactuar com os vossos crimes não quer dizer que pactue com os crimes dos vossos rivais.

        Aliás vos acho bastante parecidos. Nada mais parecido com o Hitler do que um Estaline.

        E a vossa demagogia de se fazerem muito amiguinhos do povo que afinal desprezam é exatamente igual ao Ventura.

        Para mim a merda é a mesma, só mudam as moscas.

        • Se não fosses tão ignorante não falavas assim. Tens exactamente o discurso do Ventura no debate com o João Ferreira. Em vez de discutires Portugal e a actuação do PCP AQUI e há décadas em Portugal vens ressuscitar fantasmas mortos e clichés de outras latitudes.
          Devias agradecer ao PCP a possibilidade que tens HOJE de dizer baboseiras e de teres liberdade para as escrever. Agradece aos mortos do PCP que lutaram pela liberdade contra a ditadura, aos torturados, aos presos políticos, aos que perderam os empregos e as famílias para lutar contra a ditadura, a censura, não com actos de peralvilho encartado, mas pagando com o preço da própria vida. Se achas que gente assim é pior que o CHEGA, aviso-te que este Blog segue à letra a Constituição que proíbe organizações fascistas e o seu público apoio.
          Por isso, como sou tolerante, este é o meu primeiro aviso. Se repetires a gracinha vais pregar para outra freguesia.

          E para que medites, acho que merecias bem cair nas mãos de tipos como o inspector Rosa Casaco, do Silva Pais, do Barbieri e quejandos. Talvez com um dia ou dois de tortura da estátua ficasses mais escorreito dessas meninges e aprendesses, de facto, o que foi a ditadura AQUI, e desses mais valor a quem deu a vida a lutar contra ela. O PCP pode ter e tem muitos defeitos e entorses ideológico-políticas, mas nesse campeonato ninguém lhe leva a palma. E não é um peralvilho como tu que os pode denegrir ou dar-lhes lições de amor à liberdade.

          • Olhem, o sonso do Paulo Portas dizia aqui há uns anos que chegava a ter vergonha de viver num país em que a extrema esquerda do PCP e do Bloco conseguiam ter 20% dos votos. Aí, tenho de concordar com ele, porque é sinal que não somos um país decente (nas desigualdades e injustiças), quando bastava termos uma classe média verdadeiramente ampla e sólida, um país esclarecido, para que os extremos se revelassem pouco mais que insignificantes (e aqui incluo a extrema direita).

            Agradeço o que fizeram no tempo da ditadura, digo-o com toda a sinceridade, votei muitas das vezes no PCP, mais tarde no Bloco, mas chega uma altura em que a razoabilidade não me deixa deixar de condenar a resistência e o combate à ditadura não imbuídos de um verdadeiro espírito democrático, mas apenas com o fim de substituir uma ditadura por outra.

            Não fosse estar a decorrer o processo de Helsínquia nos anos quentes e hoje seríamos uma merda de uma Cuba.

            Agradeço a quem fez o 25 de novembro, esses sim merecem (cada vez mais) o meu respeito.

            Reitero a minha posição: por mim, ilegalizava os partidos da extrema esquerda e da extrema direita.

            • Caro marosca.

              O problema é que precisamos destes gajos. que são a única verdadeira oposição a “moderados” como o Paulo Portas.

              O paulinho das feiras se pudesse arrancava a pele aos trabalhadores por conta de outrém para enriquecer ainda mais gajos como o Ricardo Salgado.

              O problema é que não existe um verdadeiro partido social democrata.

              O PS tem uma ala social democrata, mas tem outra que não se distingue nada do PSD, do CDS e do IL.

              Agora que custa andar a votar nestes gajos custa.

              Se pudessem matavam toda a gente que não concordasse com eles com o pretexto que era “fascista”.

              Basta ver este blog. Ainda não pararam de me insultar apesar de estar sempre a apelar ao voto neles.

              Se pudessem mandavam-me para o parédon apesar de votar neles, apenas por os criticar.

              São escumalha da pior espécie, ao nível dos fascistas – mas precisamos deles.

              • É, nunca mais me esqueço do Portas ter justificado a aquisição do famigerado Jaguar com o facto de ter “trabalhado que nem um cão” – claro está que os restantes mortais não conseguem trabalhar assim com tanto empenho e qualidade, trazem para casa 800 ou 1000 euros e mesmo assim já é mais do que merecem.

                Estes tipos, estes sim, são os nossos inimigos.

          • Ok.

            Agora é que te abriste todo.

            Tu fazes parte da máfia.

            Onde é que eu defendi o Salazar ó aldrabão de terceira categoria ?

            Indica lá UMA linha onde eu tenha defendido o fascismo Ó MENTIROSO CALUNIADOR.

            Eu apenas constato que vocês, “heróis da democracia” da extrema esquerda sempre defenderam DITADURAS TÃO CRIMINOSAS COMO O NAZISMO.

            Vocês só foram contra a ditadura cá, porque a ditadura era de direita.

            Se fosse de esquerda estavam a defender execuções públicas, tortura e a censura que me queres aplicar aqui aplicava-la EM TODO O LADO – como é óbvio.

            O vosso único argumento é chamar fascista a toda a gente para justificar toda a repressão.

            Vocês até os vossos camaradas assassinaram ás dezenas de milhares dizendo que eram fascistas.

            Diz lá o que é que vocês fizeram aos companheiros de Lenine na revolução de Outubro ?

            Tudo assassinado com o pretexto que eram fascistas.

            E o PCP cá a aplaudir !

            Vocês são um nojo.

            E acho imensa graça o outro vosso “argumento” estupido de como já foi à muito tempo, então já não conta.

            Até parece que o fascismo foi hoje de manhã…

            E quem está SEMPRE a puxar esses assuntos, como a chamarem fascista a toda a gente são vocês.

            E quem está SEMPRE a ir buscar esses assuntos “antigos” como a comemorarem a “gloriosa revolução de 1917” e a glória de Lenine por ter derrubado a DEMOCRACIA na Rússia são VOCÊS.

            Vai chamar fascista a outro que defensor de ditadores totalitários és tu.

            Ora diz lá o que pensas do Lenine meu hipócrita.

            Gente como tu, se não fosse o 25 de Novembro, tinham instalado uma ditadura ainda mais violenta que o fascismo.

            Claro que só reprimiam os “fascistas” – acontece, pequeno pormenor, que vocês chamam fascista a toda a gente que não concorde com vocês. Incluindo tendências desviantes dentro dos próprios PCs que costumam acabar no paredón nos regimes que vocês defendem. Por serem fascistas claro…

            Censura à vontade pá.

            Eu é que não alinho em hipocrisias.

              • Evidentemente, vocês é que sabem o que fazem.

                A “defender a democracia” tal como é aplicada em ditaduras totalitárias com ditatores vitalicios e até hereditários como na Coreia do norte.

                Ah, a propósito desta tentativa de golpe do Trump que até faz lembrar o sequestro dos deputados da nossa assembleia que vocês fizeram em 75.

                Não se esqueça de comparecer ás proximas celebrações que o PCP fizer do golpe de estado de outubro de 1917 em que Lenine fez MESMO o que o Trump tentou agora fazer.

                Com recurso a milicias armadas o Lenine derrubou um governo democratico e depois dissolveu a assembleia eleita porque não gostou nada de ter perdido as eleições.

                Porque isto de eleições livres é uma chatice. Razão pela qual o regime soviético que vocês apresentam como modelo a seguir nunca mais as fez durante os 70 anos da sua existência.

                E vocês comemoram…

                • És tão ignorante ó Pedro! Dizeres que o pontificado do czar Nicolau II era o expoente da democracia é revelador que nem os trabalhos de casa fazes em condições. Promovo e aceito o contraditório, mas de gente que saiba o que diz. E termino: “Pai, perdoai-lhe, porque não sabe o que diz”.

                    • Obriigado por mostrares o que é a esquerda ó RF.

                      Qualauer critica é aqui recebida com ameaças de agressão, que vão fazer queixinhas à policia, pedidos de censura de comentários, etc.

                      Está bem de ver o que vocês faziam se tomassem o poder. Em comparação o Salazar era um menino…

                  • Ó estátua és aldrabão como o caraças.

                    Quem vocês derrubaram em outubro de 1917 não foi o czar, foi o regime democrático que tinha derrubado o czar.

                    Agora fica claro que vocês sabem perceitamente que estão a mentir.

                    Vocês podem ser uns broncos ignorantes e são, mas eu já tinha falado disso aqui e pode ser confirmado em qualquer enciclopédia. Não que vocês leiam muito. Mas bastam umas linhas para não fazerem figura de completos idiotas.

                    O porcalhão do Lenine, que só se distinguia do Trump por ser muito mais violento, derrubou o governo de esquerda democrática que tinha derrubado o czar.

                    Vocês pensam que podem apagar a história ?

                    Não estás numa ditadura comunista pá.

  4. Nota. É isso, mas não é só isso. Ou seja: se me incomoda a agenda do fascista, talvez, ela não se distingue da dos outros cheganos que andam pelas caixas de comentários dos jornais, dos blogues e outros lugares do estilo tornando-as em sarjetas. No entanto, que me lembre, nunca lhe dei conversa que, apesar de andar pela blogosfera, tenho algum brio e não me parece aceitável andar a perder tempo, e o sono!, a bater bolas com base em laudas de parvoíces, burrices e outras provocações extra e ordinárias. Honra ao Karl que pôs uma pedra na toca do lacrau, e ao menino Paulinho, que perceberam que não acham graça ao bicho.

    • Mas ó RFC, tu alguma vez tinhas estaleca para falar comigo ?

      Um atrasado mental como tu só sabe chamar fascista a toda a gente.

      E para quem pense que atrasados como tu são uma excepção na esquerda, tomo nota do apoio constante da estátua às tuas provocações imbecis.

      E até já te está a imitar a chamar-me fascista por saber que o Lenine e o Estaline eram ditadores. Vejam lá !!!

      Serve-me de lição. Sempre que começo a simpatizar com um esquerdista sai-me a mesma merda.

      Mas se quiserem pretextos para me censurar tomem lá.

      – LENINE, ESTALINE, FIDEL, POL POT, KIM IL SUNG SÃO DOS DITADORES MAIS SANGRENTOS DA HISTÓRIA E A ESQUERDA PASSA O TEMPO A APOIAR ESTES DITADORES O MESMO TEMPO QUE FINJE SER A GRANDE DEFENSORA DA LIBERDADE E DOS DIREITOS HUMANOS.

      -PCP E BLOCO SEMPRE APOIARAM ABERTAMENTE ESTES DITADORES ASSASSINOS PELO QUE SÃO MUITO PIORES QUE O CHEGA – que pelo menos até agora nunca defendeu ditaduras.

      • Estaleca tinha era o tipo para te dar com um barrote nas costelas dez vezes seguidas, para ver se, desatinando, atinavas de vez.

          • Caro RFC

            Vocês querem dar-me “com um barrote nas costelas dez vezes seguidas” por eu criticar certos aspectos da esquerda.

            Assim como em 74 quando 60 capangas da UDP agrediram com barras de ferro 7 militantes do MRPP que estavam a colar cartazes, acabando por afogar um dirigente desse partido esquerdista no rio ?

            E depois ainda ficam muito chateados por os compararem à extrema direita. Que ESSA é violenta e tal… A esquerda não tem nada a ver com métodos criminosos nem nada.

            Por falar nisso a UDP deu origem ao bloco, pelo que é provável que muitos dos assassinos do militante e irigente do MRPP estejam agora no bloco a bater no peito a bramar contra a violência da policia e da extrema direita e tal.

            Está-se mesmo a ver como uma policia organizada pela extrema esquerda ia ser bondosa e respeitadora dos direitos humanos…

        • Caro Artur.

          Sim eu estava precisamente a falar dos vossos métodos democráticos.

          Há muito tempo que os vossos argumentos aqui são só insultos e ameaçaa.

          Típico dos caceteiros totitários que vocês são.

          Se chegassem ao poder era a politica que aplicariam ao povo.

    • E foi.

      O povo soviético (a crowd) era espremido ao máximo para o regime ditatorial fabricar tanques e andar a financiar partidos como o PCP (o funding).

      É a mesmo coisa mas à força. O cidadão soviético ou alinhava com o estado soviético no funding de centenas de partidos comunistas ou ia para um campo de concentração na Sibéria. contribuir á mesma, com trabalho forçado.

      Mas a esquerda diz que é contra o militarismo e contra os financiamentos obscuros a partidos politicos…

      Ser contra o militarismo é giro.

      Basta ver quais foram as armas mais fabricadas no mundo em tempo de paz, como o tanque T52, 100.000 produzidos. Ou a espingarda de assalto Kalashnikov, 75 milhões produzidas. Mais do dobro das outras armas existentes nos respectivos tipos.

      A URSS inundou o mundo com estas armas que permitiram fazer milhares de guerras, ataques terroristas e até simples assaltos. Mas a esquerda é contra a produção de armamento, pelo pacifismo, contra o militarismo, claro.

      E nos financiamentos aos partidos é a mesma coisa. Exigem a máxima transparência – só não se lembram de exigir ao PCP que abra os seus arquivos e revele de onde veio o dinheiro que financiou as suas actividades ao longo de 100 anos. Transparência sim, mas só para os outros.

      E quem se rir desta hipocrisia nojenta é porque é fascista.

  5. Esperem lá que vou já a seguir procurar todos os ciganos e xungas que me assaltaram e agredir na infância e adolescência para lhes pedir humildemente desculpa por ser branco e “burguês”, só para agradar à esquerda bem pensante, é que é já seguir…

    • Ó Bean.

      Então não sabes que para estes “honestos” esquerdistas os putos brancos de classe média é que andam a assaltar os ciganos e os chungas ?

      • Tenho-me deliciado com estas trocas de galhardetes.
        Confesso que sinto que o Pedro exagera, mas comparado com os esquerdismos moralistas que por aqui campeiam, até é um moderado 🙂
        Mas dou um claro ponto positivo à Estátua: o Pedro continua a escrever e eu continuo a poder dizer isto. Isso é bom, não?

        • Nota. Tens, bacano? Então conta lá o que é isso do “esquerdismo moralista” (mas com um bocado de tino nos cornos)? Dá exemplos, sugiro, para o ridículo ser maior.

          • “Portugal deve pedir desculpa aos ciganos”, “Condeno os ataques às torres gémeas, mas…”, “Condeno os ataques de Nice, mas…”, tudo carregado de boas intenções e bonomia condescendente ao mesmo tempo que se fecha os olhos a regimes criminosos.

            • Adenda. Ó clone, de ti se pode dizer que sofres da atracção pelo abismo. O que, neste caso, é literalmente a atracção pelo… ridículo. Tu não sabes que as torres de New York foram atacadas em 2001? É o que parece, pázinho, tens as antenas* sintonizadas lá muito para trás… Com um bocado de jeito, um toquezinho nesses apêndices braquíceros mais para aqui e uns outros ainda mais para a dieita, e ainda acabas por apanhar o Orson Welles na Guerra dos Mundos!

              Asterisco.

              acornar | v. tr.

              Dar forma de corno a….

              albicórneo | adj.

              De cornos brancos….

              alcicorne | adj. 2 g.

              Que tem cornos semelhantes aos do alce….

              alticornígero | adj.

              De cornos altos….

              arouquês | adj. | s. m. | adj. s. m.

              Diz-se de ou gado vacum, originário de Arouca, de pequeno porte e corpulência média, pelagem castanho-clara, mucosas escuras, cornos dirigidos para a frente, ligeiramente para baixo e depois para cima (ex.: bovino de raça arouquesa; os medalhões de arouquês são um prato muito apreciado)….

              bicorne | adj. 2 g. | s. m.

              Que tem dois cornos….

              braquícero | adj. | s. m. pl.

              De cornos ou antenas curtas….

              capricórnio | adj. | s. m.

              Que tem cornos de bode….

              ceratina | s. f.

              Substância orgânica que existe na epiderme dos vertebrados e é constituinte de pêlos, unhas, cornos e outros tegumentos….

              ceratomalacia | s. f.

              Amolecimento da córnea….

              cervicórneo | adj.

              Que tem antenas semelhantes a cornos de veado….

              chavelho | s. m.

              Cada um dos apêndices duros que certos ruminantes têm na cabeça….

              cavicórneo | adj. | s. m. | s. m. pl.

              Que tem os cornos ocos….

              chifre | s. m. | s. m. pl.

              Cada um dos apêndices duros que certos ruminantes têm na cabeça….

              cornicurto | adj.

              Que tem cornos curtos (touro)….

              cornífero | adj.

              Que tem cornos….

              corniforme | adj. 2 g.

              Que tem forma de corno….

              cornígero | adj.

              Que tem cornos….

              corninho | s. m.

              Pequeno corno….

              🙂

              • Os ataques em Nice não foram assim tão antigos, mas pronto, leve lá a bicicleta…

                Os exemplos que eu dei demonstram que muita da esquerda bem pensante consegue sempre desculpabilizar ataques terroristas hediondos, desde que sejam perpretados por oprimidos que não foram devidamente “integrados” pelas sociedades que os acolheram e que lhes permitiram usufruir de toda uma série de comodidades. Desde que seja contra os americanos, Israel ou a Europa, terão sempre justificação, mais uma “ação direta” justificada e os que morrem ou ficam afetados para sempre, enfim, que se lixem.

                Não quero com isto dizer que o ocidente não se tenha basicamente limitado a fazer merda no Médio Oriente e quejandos e que haja hipocrisia em todo o lado (ex. haver em Lisboa uma estátua de homenagem às vítimas do 11 de setembro e não haver uma homenagem similar às vítimas de Nagasaki), mas pelos vistos o humanismo da esquerda vai até onde começa o pragmatismo do “inimigo do meu inimigo, meu amigo é”.

                De resto, mais do mesmo: quem pensa de maneira diferente é fascista e só escreve parvoíces.

                P.S.: essa fixação com clones e cornos não tem mesmo piada nenhuma, lamento, creio que consegue fazer muito melhor.

                • Nota. O clone é original, grande frase! Olha: o que eu pedi, e aparentemente teria sido necessário clarificar vá-se lá saber porquê, era que me fossem dados exemplos aqui do rincão… A começar pelos lindos comentários da minha lavra, chancela RFC, que a minha resposta foi dirigida ao bacano e, de seguida, a sua tréplica regada com água-benta foi p
                  a mim atirada, ao menino Paulinho, ao Karl, ao freak dos 60’s, ao anticapitalista e aos demais e-e, ainda, aos outros que constituem a troupe dos socráticos alucinados (José do Remanso Pernalta, calhambeque, pilha-galinhas, Mourisco). Fica a ganir mais uma vez sozinho o fascista, é claro.

                  🙂

                • Nota. O clone é original, grande frase! Olha: o que eu pedi, e aparentemente teria sido necessário clarificar vá-se lá saber porquê, era que me fossem dados exemplos aqui do rincão… A começar pelos lindos comentários da minha lavra, chancela RFC, que a minha resposta foi dirigida ao bacano e, de seguida, a sua tréplica regada com água-benta foi a mim atirada, ao menino Paulinho, ao Karl, ao freak dos 60’s, ao anticapitalista e aos demais e-e, ainda, aos outros que constituem a troupe dos socráticos alucinados (José do Remanso Pernalta, calhambeque, pilha-galinhas, Mourisco). Fica a ganir mais uma vez sozinho o fascista, é claro.

                  Telephone, 1:23 pm.

                • Ao RFC social fascista.

                  O.massacre ds torres do World Trade Center não contam porque foi à muito tempo meu imbecil ?

                  Então vocês estão sempre a chamar fascista a toda a gente, o fascismo foi hoje de manhã meu hipócrita de merda ? O.Salazar e o Hitler foram derrubados hoje ao almoço para estarem sempre a falar neles ?

                  Mas para criticar os VOSSOS ditadores é que não se pode, porque foi há muito tempo, e lá muito longe.

                  Mas comemorar coisas como o derrube da democracia russa no golpe de estado de outubro de 1917 não só já podem como passam a vida nisso.

                  Criticar as ditaduras que vocês defendem não se pode, porque foi há muito tempo.

                  Mas elogiar e apresentar essas ditaduras como modelos a seguir já se pode e fica muito bem fazê-lo todos os dias.

                  Cambada.

                  Mais vale limitares-te a chamar fascista a toda a gente, porque quando tentas argumentar ainda fazes mais figura de idiota.

        • Caro alfa.

          Eu é que exagero ?

          Sou chamado de comuna pelos direitistas e de fascista pelos esquerdistas apenas por dizer coisas como que é uma hipocrisia dizer-se que se é da democracia quando se apoia ditaduras sangrentas.

          Em termos de direitos humanos hão-de me explicar qual é a diferença entre apoiar o Salazar e o Pinochet ou o Estaline e o Brejnev como o PCP fez durante os 100 anos da sua existência.

          E note-se que podem-se fazer processos de intenção, mas o Ventura NUNCA apoiou o Salazar.

          Em termos de comparação o PCP nem com o Chega nem sequer com o PNR é comparável.

          Para encontrar grupos direitistas que abertamente defendam ditaduras como o PCP e o bloco fazem temos de descer ao NOS dos skinheads.

          Quanto à censura tão enaltecida por muitos “libertários de esquerda” deste blog que incitam a estátua a isso, ainda não chegámos ao fim da conversa. Só vendo.

          É que isto engana muito. Há uns tempos eu até ia indo na conversa da estátua de contribuir economicamente para o blog. Parecia um blog simpático e tal.

          Só a minha experiência de vida de “porreiraços” que depois se revelam outra coisa me fez esperar para ver – e com razão. Agora estava a ser insultado de fascista pelo blog para que tinha contribuído.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.