O princípio do fim do bardamerdismo?

(Carlos Reis, in Blog A Viagem dos Argonautas, 24/10/2020)

Carlos Reis


3 pensamentos sobre “O princípio do fim do bardamerdismo?

  1. Deixem-me começar por dizer que detesto o João Miguel Tavares. Quer dizer, não o próprio que tenho o prazer de não conhecer, mas os textos dele e as opiniões que emite. Mas tenho de ser justo, já o ouvi, várias vezes, mostrar-se favorável ao casamento homossexual e à não descriminação dos homossexuais. Não é verdade que tenha estado à espera do papa para emitir essas opiniões.

  2. T0d0s devem0s c0m0 c0nsagrado na constituição, ter liberdade de opinião, expressão e evolução.
    O homem e a mulher devem sempre ser sociais com todas as formas de vida.
    A liberdade de viver só se atinge com sacrifício e vontade e claro fundamentalmente com verdadeiro amor, amores.
    Para educarmos os nossos filhos e a nossa natureza e todos os seres vivos e mortos, e o nosso mundo, temos que meter o medo e todas as más vibrações no sitio certo, ou seja no fundo do mar, do rio, da piscina, em qualquer sitio que tenha água, pois, nós todos somos seres que nasceram através da água e como tal, quando poluímos a nossa mãe e pai….. :P:D

  3. No que toca ao Tavares este texto é fake.

    O Tavares, pessoa que aliás detesto, sempre se posicionou a favor dos direitos dos homossexuais.

    O autor do texto não fez o trabalho de casa.

    É o tal “fascistas, machistas e racistas” com que a esquerda presenteia constantemente toda a gente sem se preocupar minimamente com o facto de em 99% das vezes ser pura calúnia.

    Mas sim, muitos discriminadores de homossexuais papa hóstias devem estar neste momento a descobrir uma súbita “vocação” para a inclusão…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.