A vitória de Rui Rio e o PSD

(Carlos Esperança, 19/01/2020)

A vitória esperada de Rui Rio (e agora já confirmada), é mais uma derrota para Cavaco, Passos Coelho, Miguel Relvas, Marco António e Maria Luís.

Montenegro teve melhor imprensa do que Rui Rio, tal como, há anos, Francisco Assis em relação a António Costa. Enquanto der jeito à direita mais à direita, os adversários têm a comunicação social à disposição, e equiparar Rui Rio a Montenegro é comparar António Costa a Passos Coelho, Mário Centeno a Maria Luís e Sampaio a Cavaco.

Rui Rio é um político que prefere a genuinidade de se apresentar como é, com os seus méritos e debilidades, à hipocrisia de imitar os adversários, que escondem a vacuidade de ideias, a leveza ética e a avidez do poder.

Dito isto, a vitória de Rui Rio é o pior que acontece à esquerda. O ciclo político, que lhe é desfavorável, torna precária a vitória, e a alternância, que será tanto mais rápida quanto maiores forem as lutas fratricidas da esquerda e as dificuldades da economia mundial, vão encontrar a direita radical no PSD. O País já esqueceu os quatro anos ampliados por Cavaco a Passos Coelho. Não é o velho salazarista que regressa ou os seus Roteiros que serão lidos, é o seu azedume e ressentimento que transfere para a tralha que apadrinhou.

Não haja ilusões, a direita tem apoios internos e externos com que a esquerda não pode competir. Quando o ciclo eleitoral se inverter, com a esquerda a digladiar-se entre si, não é Rui Rio que estará à frente dos destinos do País, é a direita radical que regressa do caixote do lixo para a ribalta.

Rui Rio voltou a derrotar o vazio intelectual, a leveza ética e os ácidos reacionários que fizeram do País, durante a legislatura, um laboratório de experimentação neoliberal para a qual nem sequer tinham preparação académica ou experiência profissional.

A vitória de hoje de Rui Rio é o prenúncio de um regresso onde o Dr. Miguel Relvas e o ora catedrático Passos Coelho serão figuras de referência, mas rejubilei, não tanto pela vitória que lhe sorriu, mas pela derrota que infligiu. Aliás, a vitória de 53% contra 47% é uma vitória de Pirro.

O PSD é imprescindível à democracia e ao País e só a extrema-direita beneficiará com o regresso da anterior liderança contra a qual não está vacinado.


Advertisements

3 pensamentos sobre “A vitória de Rui Rio e o PSD

  1. Mas havia alguma dúvida que Rui Rio iria ganhar as eleições? Pelos comentários que tenho ouvido parece que sim. Mas podemos analisar de outra forma. O Dr. Rui Fernando da Silva Rio é membro do conselho de estado, amigo de Dr. Francisco José Pereira Pinto Balsemão, já foi convidado em 2008 para o clube Bilderberg pelo amigo Pinto Balsemão, esteve afastado durante algum tempo e pronto aqui está ele, e não vai sair, porque assim é que está bem, é sempre uma alternativa para os senhores que mandam, temos Marcelo Rebelo de Sousa que foi convidado em 1998, António Costa que foi convidado também em 2008. Curiosamente, Costa foi convidado juntamente com Rui Rio, que era presidente da Câmara do Porto. A proximidade entre os dois tem alimentado especulações de que no futuro se poderão vir a entender para criar um governo do bloco central.

    • Tudo bem, parece. A garantir a ‘evolução na continuidade’.
      O Estado Novo, passou na fase final por processo semelhante,
      curiosamente com um tal Marcelo ou Marcello, o infeliz PM de então.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.