O preço da traição: um milhão de dólares

(In Resistir, 24/11/2019)

O general boliviano que exigiu a renúncia do Presidente Evo Morales recebeu um milhão de dólares do Encarregado de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos em La Paz, sr. Bruce Willianson , juntamente com um visto de residência permanente nos EUA (para onde foi viver).

Trata-se do general Williams Kaliman, que anteriormente fora adido militar da Embaixada da Bolívia em Washington. No seu curriculum conta-se uma passagem pela School of Americas, em Fort Bennings, Georgia, destinada a formar militares e polícias latino-americanos. O general Kaliman assumira o cargo de chefe das Forças Armadas Bolivianas em 24/Dezembro/2018. Anteriormente estivera no comando do Exército. Quando se dirigia ao Presidente Evo Morales chamava-o de “irmão”.


Ver abaixo vídeo síntese em 2 minutos do golpe de Estado na Bolívia


9 pensamentos sobre “O preço da traição: um milhão de dólares

    • Adenda. Epá, o tipo do Jornau Onlaine é mesmo giro. E diz-me lá se ele não tem pinta de produtor musical dessa malta que anda a dar no rap lá pelos cantos dos PALOP e nos trópicos, ó d’A Estátua?

      Pingback: O preço da traição na Bolívia: um milhão de dólares #6 | Redes Sociais

  1. Ó RFC, andas tu por aqui a espalhar o teu Latim a troco de uma merda e o índio sujo abocanhou logo um milhão !
    Já não há justiça limpa no Império ! Ainda vais meter a faca no César,de graça !

    • Vamos lá a saber
      26 Novembro 2019 às 13:58 por Valupi

      A crise entre o Livre e a sua representação parlamentar irá enfraquecer o partido por suscitar descrença e originar divisões ou dar-lhe-á uma força que não conseguiria obter sem esta dilacerante polémica?

      #standupcomedy

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.