O Jornalixo de alta intensidade

(Rodrigo Sousa Castro, in Facebook, 12/09/2019)

(Ó JOÃO MIGUEL TAVARES
Umas “carícias” da PIDE – daquelas de “baixa intensidade” -, é o que estás a precisar, até porque não te faziam mal nenhum, não é verdade?

Comentário da Estátua)


João Miguel Tavares, um cidadão que teve os favores do Primeiro Ministro e do Presidente da República em duas distintas ocasiões, sabe-se lá porquê, classifica a ditadura de Salazar e Caetano como uma ditadura de “ baixa intensidade”. (Ver artigo aqui)

Não, não foi. A ditadura de Salazar e Caetano foi uma ditadura de longa duração, promoveu uma longa, impiedosa e injusta guerra em África que provocou muitos milhares de vitimas de ambos os lados, retaliações e massacres inauditos e por fim o drama da descolonização.

Na Metrópole como era assim chamada, promoveu uma censura férrea, o completo cerceamento das Liberdades que hoje felizmente usufruímos e colocou Portugal no plano internacional como uma Nação pária, incomoda até para os seus aliados.

A par disso, votou Portugal a uma situação económica e social degradante e bastava saber-se que à data da sua queda o analfabetismo atingia mais de 40% da população para definir a ditadura como um regime abjecto e sem remissão.

A ditadura tinha todos os mecanismos repressivos em acção e actualizados ; policia politica, aparelho de censura prévia, forças para- militares, tribunais de excepção, três campos de concentração ( Tarrafal, Ibo e São Nicolau), a espaços fazia um simulacro eleitoral, etc. etc.

Comentadores e articulistas como JMT preferem o branqueamento silencioso dessa nódoa que manchou a História contemporânea da nossa Pátria.

O branqueamento dos crimes da ditadura e da sua natureza contribui mais que outra qualquer atitude para facilitar a ideia de que afinal a ditadura não era assim tão má e que a Democracia pouco lhe adianta.
Não vejo forma mais cínica de um lobo vestir a pele de cordeiro

Advertisements

15 pensamentos sobre “O Jornalixo de alta intensidade

  1. É gente deste calibre,João Miguel Tavares, que querem passar uma esponja sobre a vergonhosa
    ditadura salazarista. Responsável por milhares de mortes em campos de concentração, assassinatos pela mão de pides, estropiados milhares de jovens das guerras coloniais….Ainda hoje mais de 50 anos depois pagamos essa fatura….!!! É gente desta que quer resuscitar Salazar e o seu museu…!!! Quem deu voz a este pigmeu JMT, o próprio PR e a TVI, também são moralmente responsáveis….

  2. Quem é esse JS Tavares? Quando essas bestas dizem que foi uma ditadura de baixa intensidade é pena não terem andado no mato das colónias e apanhar um balazio,depois não tinham tempo para dizer asneiras

  3. O rapazola, precisava de ter passado umas férias prolongadas na frigideira do Tarrafal!..
    Sabe lá ele do que fala!…
    Sabe lá ele o que foi viver em recantos de Portugal, onde tudo, mas mesmo tudo faltava: pão, saúde habitação condigna, educação!… Sabe lá ele o que era uma criança dos 7 aos 10 anos palmilhar 6, 10 e mais quilómetros a pé, vindos da cabana onde a família vivia, nos campos em que serviam o grande senhor, debaixo de chuva, frio, vento e neve no inverno, ou de um sol abrasador no verão, para poder frequentar a escola. E se o fazia, era simplesmente por capricho dos pais que o queriam instruído, porque para Salazar uma sociedade analfabeta dominava-se muito melhor…
    Quantas vezes eu vi na minha escola, crianças de roupa encharcada, tremendo de frio, e assim passariam o dia até regressar a casa, não fora o carinho e o aconchego do professor, que o sentava frente à lareira da escola quando a havia, acesa com a lenha que os alunos conseguiam arranjar, ou lhe passava a escalfeta a carvão com que aquecia os pés!
    Depois da 4ª classe, a esmagadora maioria voltava ao trabalho do campo. Os mais “privilegiados” da época arranjavam o emprego de estafeta em algum comércio e os mais corajosos, voltavam ao estudo noctuno, pago com o magro fruto do seu trabalho, se queriam ir um pouco mais além.
    Não tinham os padrinhos que hoje o João Miguel Tavares tem a dar-lhe uma mãozinha para que possa fazer figura de gente crescida…
    “Com as botas do meu pai já pareço um homem” exibe-se o rapazola em palanques de gente graúda, opinando sobre o que não conhece, não viu, nem faz a mais ténue ideia do que não viveu. Fala do que gostaria que tivesse sido e não do que na realidade foi. Ofende a memória e a dignidade de quem o viveu, faz-se cúmplice dos que querem a todo o custo branquear a ditadura…
    Cresce sem as botas dos teus padrinhos, faz-te “Homem” e depois aparece!…

  4. Falta, aqui os salazaristas para nos provar “por A mais B” que o salazarismo não tinha nada a ver com o fascismo, que agora dizem que é de esquerda.

    Todas aquelas saudações fascistas dos dirigentes salazaristas nos comícios são mal interpretadas, na realidade estavam apenas a chamar um táxi.

    O que prova que aqueles comícios eram muita chatos, visto que toda a gente se punha a chamar um táxi a meio do comício.

    Nem os salazaristas tinham pachorra para a conversa deles próprios.

  5. Ui?

    Nota. O que é que o major* Canto e Castro sabe das porradas da PIDE-DGS, pás? Ah, é verdade que no longínquo período da existência do Conselho da Revolução ele assumiu as funções de superintendente para a Extinção da PIDE/DGS e da Legião, de presidente dos seus Serviços de Apoio e de seu porta-voz até 1980… Talvez, com este cadastro e se ainda não o fez, possa então explicar aos terráqueos, do alto da sua cagança, como, quando e por quem é que o entretanto denominado arquivo da PIDE-DGS existenta na TT foi amputado tendo ido parar uma parte a local desconhecido, alguns processos ao peixe-graúdo do PREC tendo sido encontrada, ainda, uma outra parte aquando da tardia e breve abertura Gorbatchoviana dos arquivos de… Moscovo. E é claro, não tendo sido da sua responsabilidade directa, sobre quais as razões para que o arquivo da delegação da PIDE-DGS em Angola tenha sdo queimado pelos tipos do MFA. Estou em pulgas…

    Asterisco.

    Em 2004 e no âmbito do processo de reconstituição das carreiras dos militares implicados no processo de transição democrática, é promovido a coronel. O despacho é assinado pelo ministro da Defesa Paulo Portas.

    Portas, hum? Eheheh!

    • “O poder não gosta da memória. E as modas encolhem a memória. Os jornais têm uma memória de passarinho. As redes sociais ainda mais pequena do que passarinho. E há uma pedagogia a fazer quanto a essa memória curta. Para que os media valorizem o tempo. Que não seja só o ontem, o agora e o amanhã”. – José Pacheco Pereira, hoje.

      https://expresso.pt/podcasts/a-beleza-das-pequenas-coisas/2019-09-13-Pacheco-Pereira-Espero-que-nas-legislativas-a-direita-entre-com-os-pes-esquerdos

      • Adenda. Calma que este é um erro de simpatia, de simpatia fonética, artística, pá! Estou a falar de Rodrigo Sousa e Castro, sei quem é o senhor, o Henrique Canto e Castro que nos é mais familiar era um actor (dos bons, já agora). Nessa entrevista postada pela SIC parece que aproveita também para sacudir a água do capote, uma velha especialidade dos militares do MFA e do nosso queridinho… António Costa!

        https://sicnoticias.pt/programas/perdidoseachados/2017-04-24-A-Comissao-de-Extincao-da-PIDE-com-Sousa-e-Castro-1

        • Isto é contigo RFC e bebi a notícia no blog do Eremita, aquele que te expulsou por indecente e má figura. Ora lê

          Anónimo

          13.09.19

          olha o escroque que dá pelo nome entre outros “rfc” quando assobiado pelo dono. cão de guarda do mausoléu ao botas.

          • Ui?

            Nota. Adelininho, querido: vamos lá desfazer esse mito urbano pois uma mentira repetida por ti n’A Estátua de Sal não há-de ser uma verdade. A bem da verdade, na altura, o que aconteceu foi que dei uma sova literária-política-musical ao citado do Eremita. É um bom moço, um pouco nevrótico. Lê o copy, e aprende que eu não vivo sempre (e já gastei dois fósforos contigo por hoje, um recorde!).

            _____

            RFC

            01.07.18

            Epá, ó Vasco!

            Não sei do que estás a falar, mas sabes daquela estória que se passou com os Gorillaz aqui há uns anos? Pois os tipos estavam nomeados para não sei quantos prémios e, no fim da cerimónia, acabaram por não ganhar nenhum. Comentário mordaz de um tipo divertido na altura (cito de memória): «Não existia uma noite tão arrepiante desde a estreia do primeiro filme do King Kong!…». É assim, contigo e agora: não me lembro de um post tão descomposto no teu Ouriquense (sublinhado, please) desde o famoso discurso do Vasco [Gonçalves] às massas populares em Almada… Em 1975, [pá.]

            _____

            Nota, final.

            Na sequência, eis a resposta que o Otelo lhe dirigiu 24 horas depois: «Percorremos juntos e com muita amizade um curto-longo caminho da nossa História. Agora companheiro, separamo-nos. Julgo estar dentro da realidade correcta deste País ao assim proceder. […] Peço-lhe que descanse, repouse, serene, medite e leia. Bem necessita de um repouso muito prolongado e bem merecido pelo que esta maratona da Revolução de si exigiu até hoje. Pelo seu patriotismo, a sua abnegação, o seu espírito de sacrifício e de revolucionário.»

            [Nem mais, Vasco.]

            Likas, gostavas de escrever assim? 🙂

        • Ui!

          Nota. Agora até o Carlos Dias de Beja agora chama aldrabão ao António Costa! Epá, tu queres ver que o antigo desamor do Aspirina B pelo tipo deu lugar a mais uma paixoneta Valupiana pois ele é igualzinho ao José Sócrates?

          https://www.publico.pt/2019/09/13/politica/noticia/olival-intensivo-ocupa-apenas-15-conjunto-area-alentejo-1886552

          Vi-o a levar porrada da Assunção Cristas,na TVi, sai mais um frango assado para a mesa do Canto e Castro, perdão, mesa do Sousa! 🙂

  6. Este não passou fome, nem andou descalço e mal vestido principalmente no inverno, nem deixou de estudar por não ter posses. Está mais que visto que os fascistas não desapareceram com o 25 de Abril, pelo contrário continuam acérrimos, a ver se baixamos as defesas de Abril.Todo o cuidado é pouco!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.