O corrupto em Portugal

(Dieter Dellinger, 22/04/2019)

Sérgio Moro

(Quando os nossos juristas convidam e recebem com passadeira vermelha este tipo, não é preciso dizer mais nada sobre a agenda dos nossos juízes de pacotilha. Também eles queriam ser como Moro, e fazer da Justiça uma arma de arremesso político contra os seus adversários da esquerda.

Moro até lhes deu voz, dizendo o que eles sussurram em privado mas não podem dizer em público. Portugal não é o Brasil, pois há por cá “excesso de garantias” para os arguidos, e falou até de Sócrates, para gáudio da turba reaccionária dos justiceiros lusitanos. Ainda bem que Portugal não é o Brasil. Até ver ainda somos um pouco mais civilizados.

Estátua de Sal, 23/04/2019)


Corrupção é, sem margem para dúvidas, a utilização de qualquer poder para obter de uma forma ilícita vantagens pessoais que não necessitam de ser apenas pecuniárias. Assim, Sérgio Moro, conseguiu prender o ex-presidente Lula da Silva para derrotar o PT e fazer com que o seu amigo de corrupção Bolsonaro chegasse a presidente e nomeasse Moro Ministro da Justiça e Segurança de uma das maiores nações do Mundo.

O Brasil tem mas de 200 milhões de habitantes e uma área superior a 8,5 milhões de km2, portanto sensivelmente igual à dos EUA e quase a da China, sendo mesmo maior em território útil porque não possui desertos.

O país de cuja justiça Sérgio se apoderou é só ultrapassado pela Rússia e Canadá em área, mas não em território verdadeiramente habitável.

Moro prendeu Lula da Silva porque um criminoso preso disse que uma empresa já em insolvência lhe tinha prometido oferecer um andar duplex. Sucede que o andar não foi registado em nome de Lula nem de nenhum familiar ou amigo e nunca foi habitado pelo ex-presidente do Brasil.

Foi como se um cadastrado de uma cadeia fosse dizer que eu quero matar fulano, mas não cometi qualquer ato para isso e a vítima não foi agredida e, menos ainda, assassinada.

Em Portugal eu não poderia ser arguido por aquilo que um criminoso condenado disse. Em princípio, no Brasil também não porque há juízes com bom senso que não se contentam com uma simples delação de um cadastrado quando no caso de Lula a empresa não foi favorecida diretamente pelo presidente Lula.

Por isso, o corrupto Sérgio Moro vem a Portugal na qualidade de membro do governo de uma grande nação que tem cidades com mais habitantes que Portugal dar lições daquilo que ele chama justiça e que mais não foi que uma manobra para afastar concorrentes políticos e ele próprio ser premiado com uma dos mais importantes cargos de ministro do Mundo.

O prémio recebido por Moro é tão grande como a corrupção e injustiça praticada. A sua ganância não teve limites e é homem para tudo no Brasil quando o seu lugar estiver em perigo.


Advertisements

4 pensamentos sobre “O corrupto em Portugal

  1. Só nos faltava este … vir dar-nos lições de justiça!
    Um país onde a corrupção campeia por todos os poros do poder brasileiro, este senhor vem-nos dar lições de direito.
    Onde está a nossa autoestima?
    Portugal continua a ajoelhar-se diante de quem tem muito a aprender connosco, que pena!…
    Mas nós sabemos a quem isto interessa…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.