O PS suspira por Montenegro

(Francisco Louçã, in Expresso Diário, 15/01/2019)

louca2

É intriga, é autofagia, será o que se quiser, mas é também rotina no PSD. Ora, se o enredo se repete ao longo dos tempos, conceda-se que a importância é escassa, pouco vale como telenovela, trama previsível, afinal só se contavam os dias para saber quando Montenegro “avançaria”, e pouco vale como drama, afinal tudo se encaminha para o resultado que se sabe. Tudo isto é sempre uma encenação sem adereços e sem narrativa, com uma “vaga de fundo” que são duas deputadas a ajustar contas, outros aliados a calcularem as forças para não se queimarem demasiado e só sobra Maria Luís Albuquerque, a anunciar, afoita, que sai do seu mutismo para arrasar Rio mas a ficar-se por um modesto “preferia diretas” e assunto arrumado. É tudo poucochinho, como agora se diz nestes casos de labirintos partidários. Também a coisa não merece mais: Montenegro colecionou trivialidades e apresentou-as como programa político, algum jornalista enfunou o drama pedindo respostas “já hoje” de Rio, até houve o frisson de saber o que teriam conversado Rio e Marcelo, que puseram de imediato a constar que terá sido só descentralização e um vago assunto internacional, tudo uma maçada, e o dia acabou pacato, sem efusões exageradas nem chuvas de telegramas. Qual era a pressa?

Resta o poder silencioso do primeiro-ministro. O que quer Costa de todo este espetáculo? Pois quer a vitória de Montenegro, já, implacável, suculenta. Por duas razões, cada uma mais importante do que a outra. A primeira é que um PSD mais histriónico é o único que pode voltar a colocar nos carris a ideia da maioria absoluta. A recuperar votos, o PSD não vai longe, mesmo que os passistas se entusiasmassem a deitar abaixo Rio (e ainda seria preciso que conseguissem o golpe palaciano). Há muito que o PSD está em baixo. Nas últimas eleições, em que PSD e CDS somaram os votos, por pior que estivesse o CDS o PSD não passaria de 28%, a marca que já tem desde Santana Lopes, com a exceção do momento de fulgor contra o demitido Sócrates (quando chegou a 38% e, logo depois, perdeu quase um milhão de votos). Nas autárquicas, Passos Coelho (e Montenegro, então seu ajudante) conduziu o partido a uma das suas piores derrotas, incluindo uma humilhação em Lisboa com 11%. Em resumo, os salvadores de hoje já gastaram a sua oportunidade para criar a primeira boa impressão e afundaram o partido. Por isso, o que um Montenegro mais declarativo e passadista pode fazer é simplesmente ajudar Costa a fingir uma bipolarização, de que este precisa como de pão para a boca para se dirigir ao eleitorado de esquerda e pedir a sua condescendência. Perdendo pouco à direita e tendo o patronato a pedir uma maioria absoluta do PS, um apelo ao voto de esquerda contra o “regresso da direita” seria um truque maravilhoso. Montenegro quer oferecer a Costa esse subterfúgio e o PS já o percebeu e reza por ele.

A segunda razão é que a substituição de líder do PSD nas vésperas das eleições, se Montenegro ganhasse, evidenciaria um sentimento de desespero que vulnerabiliza antes de mais o salvador, que depois vai perder todas as eleições nacionais (até a da Madeira pode perder). Então o PSD deitou o homem abaixo, ofereceu o maior que tinha e foi arrasado logo à primeira e à segunda? E vai Montenegro embora, vem outro.

Para um Governo que, se voltar a enveredar pelo caminho tradicional do PS, será mais frágil em período mais difícil, este alívio dado por um ano de descalabro do PSD e, depois, pela sua derrota e mais algum tempo de confusão, é o mais saboroso dos presentes. Se o primeiro-ministro pensa a prazo, e pensa mesmo, este cenário Montenegro é a melhor oferta que lhe podiam fazer em 2019.

Anúncios

4 pensamentos sobre “O PS suspira por Montenegro

  1. Não acredito na “patifaria” política do Louçã. Sobretudo um grande economista. Até porque estou convencido que Costa governará a próxima legislatura com o apoio de Rio. Se alguém fica a dever muito a pensar a política a prazo é mesmo o Louçã. Como se viu em 2011.

    Gostar

  2. «Se alguém fica a dever muito a pensar a política a prazo é mesmo o Louçã. Como se viu em 2011.», qu’inteligente mais uma vez!

    Nota, 4U. Ó Vitinho, é como se viu em 2011, de facto, mas, ao contrário do que a tua cabecinha supõe, não foi depois do chumbo da narrativa-de-fuga-socratista do PEC4 na AR. Foi, sim, perante os resultados das legislativas de 2011 qundo os portugueses atiraram o José “dark side” Sócrates borda fora aproveitando então, o tipo, para descansar e filosofar na SciencesPo, viver à larga num bairro chique, em Paris, e regressar à Pátria em classe VIP nos aviões da TAP para a sua homília na RTP… pro bono. Enquanto isso, escreve aí para leres ao serão, duas coisas aconteceram: o Francisco Loucã, o BE, e o Jerónimo de Sousa, o PCP, acabaram por ter razão nas urnas; e os burros de carga [dos] portugueses passaram as passinhas do Algarve com o governo PSD/CDS enquanto o queridinho deixou Portugal e o PS num descampado algures na noite escura.

    Partido Socialista
    Votos: 1 568 168 (trajectória gloriosa do PS do tipo, um desenho: 2 588 312 votos contra o Santana Lopes, em 2005, 2 077 695 votos contra a Manuela Ferreira Leite, em 2009).
    28.06%, um recorde em 2011 ex-aequo (menos dez pontos que o PSD passista, alone).

    Red Arrow Down duas vezes; percebes o que isto quer dizer, pázinho?

    Gostar

    • Da série “Com amigos destes, quem precisa de inimigos?”

      Exactissimamente
      16 Janeiro 2019 às 20:48 por Valupi

      Corrupção, quando os números não dizem o que queremos ouvir

      e, eis o link antes e o original está aqui:

      Opinião
      Corrupção, quando os números não dizem o que queremos ouvir

      Miguel Romão

      15 de Janeiro de 2019, 20:32

      Criou-se a ideia durante alguns anos de que não havia investigações e condenações por corrupção. Engano.

      Não há comentários
      Seja o primeiro a comentar.

      _______

      Nota. Como dizia o outro, isto não está fácil, meninos, não está mesmo não.

      #pardalitos
      #pardalões

      Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.