EXIJO QUE SE APUREM OS RESPONSÁVEIS

(Joaquim Vassalo Abreu, 23/11/2017)

cdt

Exigir apenas “que se apurem as responsabilidades” é muito curto e eu exijo mais: exijo os responsáveis!

Mas não só: exijo também que se forme uma Comissão de Inquérito, que até pode ser permanente e por tempo indeterminado, pois assim estará sempre “in time” e vigilante, nem que ela apenas sirva como retaguarda de apoio ao TIC do Alexandre- O Grande, não o da Macedónia mas o de Mação e do seu fiel Rosarovski.

Para quê? Para apurar os responsáveis, pois que coisas paranormais se vão sucedendo em catadupa e tem forçosamente que haver culpados. Tem que haver nomes, tem que se encontrar nomes, nem que no fim ela se desintegre e desfaça porque, parca ração, só conseguiu encontrar um nome, o suspeito do costume: Sócrates! O único CDT (culpado de tudo)!

Os jornais irão cumprir o seu papel, que é o de manterem o povão informado e serão o seu permanente eco, ou mata borrão se assim entenderem, porque a culpa não pode morrer solteira, quanto mais divorciada ou viúva abandonada! É que a sua experiência é já legendária na coisa…

Mas como já estamos todos fartos de casos de enorme complexidade, tanto na investigação como no alinhamento dos cordelinhos, todos nas mãos do Alexandre- O Grande, não o da Macedónia mas o de Mação, mais o seu fiel Rosarovski, todos eles emaranhados nos milhares e milhares de páginas do Processo do Marquês, que se confunde com o dos Salgados, para quê desperdiçar mais tempo e dinheiro, quando os meios são o que são, apesar deles não quererem mais?

Para quê investigar as Tecnoformas, os Submarinos, o roubo e a compra de material militar, os sobreiros, o BES, as privatizações da EDP, da REN, da NAV, dos Correios, mais a queda do Banif e a recapitalização da Caixa, o Montepio, a PT, a CP, a RTP e tudo o que acaba em “P”, se tudo isso é de uma complexidade “muito mais maior” e, no fim, ainda acaba tudo no tal CDT (culpado disto tudo)? Seria tempo e dinheiro gasto e perdido. Mas a Comissão permanente essa tem que ficar de pé.

E tem que ficar de pé para concluir que aqui neste cantinho à beira mar plantado, podem suceder as coisas mais surreais mas mais que indicativas, as mais pungentes mas divertidas, as mais obscuras mas elucidativas, as mais distantes mas concludentes, as mais profundas mas emergentes, as mais radicais mas complacentes que, à falta de outrem, terão sempre todas um único culpado e não poderia ser outro: o CDT! Mas porquê? Porque está tudo na sua Operação: a do Marquês!

Mas, se mesmo assim for demasiado ostensivo acusar o dito, essa Comissão de Inquérito permanente e adstrita ao Grande, não da Macedónia mas de Mação, e ao seu fiel Rosarovski, vai apreciar coisas bem mais simples e de muito maior linearidade na acusação, de muito mais escorreita investigação e apreciação e de muito maior facilidade em proferir a acusação.

No entanto, pese o facto de até se mostrarem de nula complexidade, como são imensas e a perder de vista, desde logo se prevê que tudo isso vá demorar tempos infindos, até haver a dita acusação, pelo que, no fim, não podendo as mesmas prescrever, terão como único acusado os eternos “INCERTOS”. E tudo acabará em bem, com um condizente relatório e o gáudio pelo dever cumprido dos comissários inquiridores. Algumas delas, mas só algumas:

  • A SECA! Que culpado investigar e indiciar? O S. Pedro? Será que ele receberá a convocatória e virá responder nem que seja pelo crime de reincidência agora agravada?
  • O AQUECIMENTO GLOBAL! Chama-se quem? O Trump? Mas esse mandará é um estridente “Fuck”!
  • OS FURACÕES! Chamava-se o Poseidon, o Neptuno, ou até o Juno, para serem indiciados de crime por inércia. Pois, é que eles mandam dizer que aos anos que deixaram de mandar nos mares e nos ventos…Há muito que não exercem…
  • AS TROVOADAS? A Santa Bárbara, claro! Mas ela também manda dizer que isso já não é com ela. Que se fale com a Cristas!
  • A LEGIONELLA! Para esta podia-se chamar para depor uns Cruzados ou uns Cavaleiros de Malta, mas estes também mandam dizer que o seu trabalho há muito caducou. Que mandem chamar o Pedro pois a proibiu e terão é que saber quem a sua ordem não cumpriu!
  • A DESERTIFICAÇÃO DO INTERIOR! Só se poderá chamar não o próprio Interior, que seria o mais capacitado não estivesse ele no exterior, mas o “anterior”. E o anterior ao anterior e assim sucessivamente…e até o Salazar era de chamar!
  • A FOME NO MUNDO! Aqui é muito fácil: chama-se uns quantos comilões!
  • O ISIS! Aqui chama-se o Califado e o Daesch, se ainda estiverem vivos…
  • A CORRUPÇÃO! Isso é tão complicado, tão complicado, que é melhor nem chamar ninguém! Porque uns vão argumentar esquecimento por cansaço “celebral”, outros porque nem lá estavam, outros porque só cumpriram a Lei, outros ainda porque apenas fizeram o que os outros faziam, os do esquecimento, pelo que aqui só resta chamar dois nomes: Marcelo e Marques Mendes!

Admirados? Então raciocinem comigo. O Prof. Dr. MARCELO e Marcelo: Ele sim, pois passa a vida a pedir responsabilidades e a querer responsáveis por tudo e por nada mas, como não é de coisas pequenas, não as pede para a Tecnoforma, para os Submarinos e outras tretas…mas disto certamente saberá pois, depois de muito estudo, ainda lhe resta a experiência de muitos anos de comentador!

o MARQUES MENDES? Este também sim, porque sabe de tudo! Ou será que disso nada sabe pois a sua memória é, como a daqueles tais, muito selectiva?

Conclusão: Acho que a culpa ainda vai morrer não viúva mas…SOLTEIRONA!


Fonte aqui

Anúncios

5 pensamentos sobre “EXIJO QUE SE APUREM OS RESPONSÁVEIS

  1. A falha mais grave foi esta: “O ISIS! Aqui chama-se o Califado e o Daesch, se ainda estiverem vivos…“!

    A versão que melhor se adequa com a REALIDADE – isto é os reais culpados! – é:

    “O ISIS! Aqui chama-se a CIA, Israel e a Arábia Saudita, pois ainda estão vivos…”

    Gostar

  2. Por cá todo o mundo dos media são especializados e concorrem afanosamente na ajuda ao MP do Alexandre de Mação, o grande perseguidor na escrevinhação de resmas de papelada para atirar ao caixote do lixo em que transformaram o “processo” marquês e todos, como no basket, atiram bolas de papel impresso ao cesto. O diabo é que o cesto é roto e quanto mais papelada lhe atiram mais papeis de lógicas idiotas lhes caem em cima e os comprometem.
    As acusações diárias de corrupções gigantescas em praticamente todos os actos decorrentes da vida normal de qualquer pessoa tornam-se um absurdo para qualquer ser pensante normal. Para os pasquins dos belmiros, dos balsemãos, dos empresários, dos angolanos, dos economistas, dos generalistas, dos à borla aos pagos, incluindo as tv mesmo do Estado, são encomendadas quase diariamente aos seus corruptos lacaios escrevinhadores interpretações eivadas de tal perversidade malévola que são dignas de uma perseguição terrorista ao homem e mesmo de figurarem em qualquer manual da Inquisiçãpo.
    Mas entende-se politica e psicologicamente. Face à corrupção organizada no BPN, outros bancos e empresários, isto é, na nata da pàfiosa gente à frente da gestão do pote os quais arrastaram uma completa elite partidária de escola cavaquista para negócios corruptos ao estilo Tecnoforma, entende-se bem digo que tal nata de gente ávida de enriquecimento rápido por corrupção queiram criar uma narrativa canalizadora de todos os males do povão para cima duma figura única transformada em bode expiatório que deve ser imolado em nome do resgate e purificação exorcística dos verdadeiros corruptos.
    O caso Tecnoforma é exemplar. Enviem para análise da Comissão Europeia os casos do BPN, dos submarinos, da Portucale, do Cavaco, das privatizações vendidas quase à sucapa, das PPP (vendidas pelos psd altos funcionários nos bancos multinacionais e compradas pelos psd gestores nas empresas públicas- vide M.Albuquerque e outros)e verão como é fácil detectar fraudes gigantescas para saque de fundos europeus ou do Estado tout court.
    Só a nossa justiça, claro, uma vez cega anda às apalpadelas e tropeçou com a bengala em Sócrates que estava a jeito e, desde então, anda cega à bengalada com todo o staf interno, externo e periferias ficando sem meios e tempo para outros casos que são inevitavelmente arquivados.
    Na actualidade surgiu um grave problema que pode emperrar o planeamento e funcionamento da máquina “processo marquês”. O problema não é pequeno pois trata-se, nem mais nem menos, do que do finório imbatível da nossa comunicação e para desgraça do maçãonês é só o Presidente dos portugueses que trás na mão, pois este não deixará de, ainda que de forma invisível, de proteger o velho cúmplice amigo. E grande, grande tem de ser o saber e argúcia do dito maçãonês, e todo o MP, para separar e retirar do processo o Salgado para depois arquivar tanto mais que o meteram no “processo” como homem de mil mãos corruptor de Sócrates de mil casos; imagine-se, não de Cavaco, Carlos Costa, Moedas, Durão e tutti incluindo tv, jornais, jornalistas e magistrados, mas quem diria, de Sócrates.
    O problema agora é como tirar Salgado do “processo” e praticar o acto de exorcismo nacional sem fazer da mesma pessoa o corruptor e o corrupto?

    Liked by 1 person

    • Se quiser poderá também atribuir-me responsabilidades comuns uma vez que faço parte desta comunidade do povo português mas um cuidado eu tive sempre: nunca votei nas propostas económico-ideológicas do cavaquismo.

      Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s