III Guerra Mundial como Estratégia Imperialista

 

(Edu Montesanti, in GlobalResearch, 10/04/2017)

Prenunciam-se novas tragédias no Oriente Médio, mais golpes na América Latina e escalada da tensão nas relações EUA-Rússia. Antigo plano de Washington é invadir sete países: Iraque, Síria, Somália, Líbia, Sudão, Irã e Iêmen. Nada muda com Trump, como sempre esteve claro que ocorreria. Nada mudou com os maiores lobistas da política norte-americana: os sionistas que felicitam Tio Sam agora, por mais um crime de guerra contra a Síria. A III Guerra Mundial está na agenda do dia, e não eclodirá por mero acidente.

Continuar a ler aqui: III Guerra Mundial como Estratégia Imperialista | Global Research – Centre for Research on Globalization

2 pensamentos sobre “III Guerra Mundial como Estratégia Imperialista

  1. A guerra é tão indispensável ao sistema hoje como já o era para Hitler. Sem ela e sem os chorudos lucros dessa poderosa indústria, o sistema imperial não poderia ir muito longe e a potência mais imperialista da história não poderia correr atrás da hegemonia, como corre. Mas felizmente, a maré está lentamente a virar, o que motiva frequentes acções desesperadas para tentar manter a liderança cada vez mais disputada.

Leave a Reply to joseliveira Cancel reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.