Défice de 2,1%: o grande silêncio

(Nicolau Santos, in Expresso Diário, 17/02/2017)

nicolau

De repente, o ministro das Finanças anuncia que o défice em 2016 ficou não em 2,8%, 2,5%, 2,4% mas em 2,1% e o grande debate é em torno dos sms trocados entre Mário Centeno e o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues. De repente, sabe-se que o défice passou de 3,1% em 2015 para 2,1% no ano passado e o que se discute acaloradamente é se haverá ou não uma nova comissão parlamentar de inquérito, desta vez incidindo especificamente nas trocas de mensagens entre Centeno e Domingues. De repente, devíamos estar a falar de coisas importantes para o país mas os noticiários e os comentários são dominados por uma troca de sms entre duas pessoas.

Sim, claro que é importantíssimo saber o que Centeno disse a Domingues. Claro que é óbvio que Domingues pôs como condição não apresentar, nem ele nem a sua equipa, as declarações de rendimentos e património. Claro que o ministro ou alguém por ele aceitou essa exigência. Claro que a decisão de alterar o estatuto de gestor público para responder a isso foi uma péssima e canhestra ideia. Claro que quem bichanou ao ouvido de Marques Mendes a publicação do diploma foi o Presidente da República. Claro que a partir daí, Centeno, que nunca quis mentir, se enredou em explicações cada vez mais sofridas e menos credíveis, até terminar com o famoso “erro de percepção” em que terá induzido Domingues. E agora? Pois, e agora?

Nunca nenhum político mentiu no parlamento? Nunca nenhum político mentiu numa comissão parlamentar de inquérito? Não vamos mais longe: no Governo anterior foi tudo de uma enorme lisura e verdade? O que Pedro Passos Coelho disse na campanha eleitoral foi o que fez depois quando chegou ao poder? Maria Luís Albuquerque nunca torceu a verdade no caso dos swaps? Cavaco Silva, no livro que ontem lançou, conta exactamente o que se passou aquando do famoso caso das escutas ao Palácio de Belém?

A direita tem desenvolvido nos últimos anos campanhas sistemáticas para denegrir os dirigentes de esquerda. Acusá-los de serem mentirosos é o primeiro passo. Já aconteceu com António Costa (vide as recentes acusações de Assunção Cristas no parlamento ao primeiro-ministro, quando se conhece o historial de Paulo Portas na sua relação com a verdade). Mas quando não chega vai-se mais longe. O lamaçal que foi lançado sobre vários dirigentes do PS durante o caso Casa Pia foi das manobras mais sujas que a democracia portuguesa conheceu.

Nada disso justifica as contradições de Centeno, nem que tenha aceite as exigências de Domingues, nem que tenha permitido que uma sociedade de advogados elaborasse ela própria o diploma. Tudo erros, tudo asneiras. Mas o Presidente da República deu sibilinamente o caso por encerrado e o primeiro-ministro mantém a confiança em Centeno.

Na verdade, o que a direita não suporta é que Centeno tenha provado que era possível trilhar outro caminho económico, com menos sacrifícios para os portugueses, e mesmo assim conseguir reduzir o défice para valores historicamente baixos, o mais baixo em 42 anos de democracia, coisa que a direita nunca conseguiu até agora. O que a direita não perdoa a Centeno é que tenha conseguido fazer isto colocando a economia a crescer um pouco mais do que se esperava, com o regresso do investimento, a subida das exportações, a melhoria do clima económico e do indicador de confiança.

É por isso que a direita quer abater Centeno. O homem tem um belo cartão de visitas para apresentar cá dentro e lá fora, junto dos seus parceiros do Eurogrupo. E o que importa ao país não são seguramente os sms que trocou com Domingues mas os resultados económicos das suas políticas. Para já, os segundos estão a ganhar por 10-0 aos primeiros.

É por isso que a direita quer abater Centeno. O homem tem um belo cartão de visitas para apresentar cá dentro e lá fora, junto dos seus parceiros do Eurogrupo. E o que importa ao país não são seguramente os sms que trocou com Domingues mas os resultados económicos das suas políticas. Para já, os segundos estão a ganhar por 10-0 aos primeiros

Advertisements

28 pensamentos sobre “Défice de 2,1%: o grande silêncio

    • E se o ”cartato de visitas” do Centeno tb for uma mentira ???????? Essa conversa de direita e esquerda que mente mais uma que outra, ja estah mais que gasta !! MENTIRA essa eh a grande questao… Mentir passou a ser banal. Como se pode confiar em politicos que mentem ?????

      Gostar

  1. Parabéns Nicolau Santos……já gostava de o ouvir na Antena 1……mas agora ainda mais….. a minha admiração por si subiu vários degraus…..Esta gente da direita que nos desgovernou durante quatro anos não tem
    Interesse pelo País…..o que lhe interessa ´´é a baixeza política….O António Costa devia pedir a demissão e irmos para eleições antecipadas , para o povo pôr esta gente no lugar que merece…..total desprezo…coitado do Sá Carneiro…não era este o P .S. D. que ele desejava…

    Liked by 1 person

    • À direita desgovernou?
      Então o que fez a esquerda nos anos anteriores? Cambada de larápios e saqueadores do povo, que afirmam governar sem austeridade e dinamizando a economia, e o que acontece subida da taxa dos combustíveis, menor poder de compra, corte nas pensões ao contrário da subida prometida, etc… e os burros são os outros.

      Gostar

    • Desculpe José Martins, nesta altura, pensemos em primeiro lugar neste país que não é dos “meninos” de Bruxelas, mas é o nosso. Falar em eleições, sejam elas, provocadas por quem forem, é o mesmo que a contra-geringonça da CGD.

      Gostar

    • Estou na espera para consulta no hospital de S. João há quatro meses, em 2013 resolvi em seis semanas. Vejo escolas a desmoronar e outros patrimónios edificados sem conservação, porque será? Espero que o deficit não tenha ido além da TROIKA.

      Gostar

  2. Quanto desta diminuição de défice se deve ao brutal aumento de impostos de 2012? 1%, 1,5 do PIB? Alguém viu diminuir o IRS por acaso, em 2016, salvo uns pós da sobretaxa? Quanto desta diminuição de défice se deve à gestão de dívida e troca de empréstimos de 5, 6 e 7% por outros de 3% ao longo dos últimos 5 anos? 0,5, 1% do PIB? E já agora quanto cresceu o PIB desde 2013? 2, 3% mais? ups…. afinal o que fez o actual Ministério das Finanças? Aumentou a dívida em mais de 9 mil milhões….

    Gostar

    • O que este Governo fez foi apresentar o déficit mais baixo de sempre. O resto é a conversa dos infelizes e incapazes. Se quer ir para trás buscar razões para a descida do déficit aconselho-o a ir ao D. Afonso Henriques, o mérito é dele, porque se não fosse ele não havia país, logo não havia déficit nem grande nem pequeno.

      Liked by 1 person

  3. Nada como criar uma “cortina de fumo” para esconder o trabalho de quem sabe o que está a fazer. Finalmente !
    Os SMS é que são importantes. Lá o défice não tem importância. Agora têm que se virar para a divida. Que no tempo deles diminuiu mais de 30%…
    O que eles ganhavam se estivessem caladinhos…

    Liked by 1 person

  4. Sr. Nicolau , todos sabemos que a direita quer denegrir a imagem de Mário Centeno e não só também a da CGD
    pois a aposta era a privatização da CGD . Com estes dados da economia é impossível.
    Mário Centeno, Girigonsa sempre.

    Liked by 1 person

  5. O valor do défice é a grande vantagem da trapalhada à volta da nomeação da administração da CGD. Por cada episódio, o valor do défice descia pelo menos duas décimas. Quando chegou aos 2,1% o Sr.PR deu-se por satisfeito e mandou por ponto final no assunto. E foi a tempo, antes que virasse super-hávit. Não entendo porque é que os 2,1% do défice impede o conhecimento da verdade. Também não entendo que as mentiras proferidas pela Drª Maria Luísa Albuquerque e pelo Dr. Passos Coelho possam justificar as mentiras proferidas pelo ministro. Este artigo parece querer legitimar e instituir a mentira como comportamento normal na vida política. Talvez queira mesmo instituir o direito à mentira. Tenho para mim que o esclarecimento do que se passou com a nomeação do presidente da administração da CGD em nada retira o mérito do desempenho do ministro que o artigo refere, ou não?

    Gostar

  6. É engraçado, quando o teu partido Nicolau estava na oposição, protestavam por Passos Coelho só se preocupar com o défice! Agora é a vossa bandeira! Como mudais! É incrível!!!

    Gostar

    • Meu caro, esse argumento é reversível! Então para os pafiosos o déficit já não interessa nada? Quem tem telhados de vidro não atira pedras ao do vizinho. Por essa lógica o PCP é que está certo na sua coerência: sempre recusou adorar o “bezerro de ouro” do déficit… 🙂

      Gostar

  7. «A direita tem desenvolvido nos últimos anos campanhas sistemáticas para denegrir os dirigentes de esquerda. Acusá-los de serem mentirosos …»
    Que a austeridade era desnecessária era uma mentira,
    O programa económico dos sábios era uma mentira,
    O orçamento de 2016 era uma mentira.
    As contas, a serem certas, é o desmentido de tudo que disseram.
    Mas para os esquerdalhos é agora um sucesso zerar o investimento público, beneficiar a clientela da função pública, beneficiar a restauração (provavelmente para criar emprego diferenciado…) e aumentar impostos para o resto da canalha.
    São mentirosos, e mentem tão completamente até que a improbabilidade de tanta mentira espalhe a descrença em que seja possível tanta mentira.
    São

    Gostar

  8. afinal depois de ler tanto comunicação social vi agora aqui a verdade nua e crua com o resultado de dez a zero ganha a segunda equipa adorei o que li sejamos verdadeiros porque eles políticos são mentirosos todos , só que alguns é para bem de Portugal e outros é para ser submissos a Merkel , mas também não poderei deixar pelo li nos jornais e vi nas televisões o sr Presidente e o o lobo xavier também violaram a constituição portuguesa ao viem dizer nas tv,s alguns emails o sms privados

    Gostar

  9. Nicolau Santos, gostaria de lhe pedir a opinião sobre o seguinte: 1. A variação do GDP real já cresce desde 2012 de -5% para estagnar em 2016 em 1.5% (apesar de continuar abaixo da euro área). Presumindo que sabe a fórmula de cálculo do défice ainda acha que este governo que começou em 2015 merece ter todo o crédito da redução do défice? 2. Qual a sua opinião face ao investimento internacional em Portugal (em % do GDP)? O governo anterior conseguiu estagnar a descida que vinha a acontecer desde 2004. Qual a sua opinião face ao valor de investimento ter começado outra vez a descer com o novo governo de Costa? 3. O desemprego já vem a descer desde 2012 depois de ter atingido 16.4% para actualmente 12.2%. Esta descida começou durante o governo de Passos, portanto qual foi impacto do governo actual nesta descida do desemprego ? 4. Sabia que a Yeld actual dos Bonds portugueses a 10 anos estão a custar 4.35% enquanto que em outubro de 2015 custavam 2.8%? Nota: eu não sou afiliado em nenhum partido mas apenas um cidadão interessado na verdade e em factos. Obrigado pela resposta, David Moreira

    Gostar

  10. e portanto coclui se : 1. a mentira desculpa se se os resultados forem bons. 2. teremos grande dificuldade em acusar os futuros politicos corruptos uma vez que houve outros antes. 3. ainda bem que o deficit se tornou um objectivo . 4. nao tardara que a maldita divida tb seja um objectivo. felizmente para todos

    Gostar

  11. “Porém, se considerarmos a despesa realizada no ano e não paga, isto é, a dívida a fornecedores e credores (leia-se CALOTES) no montante de 1.812 ME, o défice em contabilidade nacional passa para 3,27%.”… E cortou os investimentos na Saúde e Educação mais do que a própria Troika. Não nas mordomias e nos empregos para os amigalhaços, isso Não! Nem com o déficit se salvam, não têm nada ao que se agarrar. Seja como for quem preparou o terreno foi Passos Coelho que passou o déficit de 11% para 3% (o Banif metido à pressão pela geringonça nos últimos dias do ano para prejudicar o resultado de 2015). Quem o diz: VICTOR BAPTISTA, Economista e ex-deputado do PS https://www.publico.pt/2017/02/10/economia/noticia/defice-e-divida-publica-1761447

    Gostar

  12. Este Nicolau não engana ninguém ( só o laço….)….é mesmo um ponta de lança do PS.. e também fala da pedofilia da Casa Piaget…haja tino e decência.!!

    Gostar

  13. Tudo gente demasiado preocupada com o sucesso do país, de todas as vezes que mesmo tenha lugar pela mão dos adversários políticos. O sucesso deste governo, aos olhos da oposição estará sempre condenado ao insucesso , a crise e toda a desgraça envolvente pode esperar mais uns tempos desde que não choque com os interesses de algumas dezenas que pensam, reaver a governação e a qualquer preço garantir apenas o oásis para eles e para os seus. Quanto à desventura da maioria dos restantes 11 milhões, essa pode muito bem esperar.

    Gostar

  14. Como esgotaram as pastilhas rennie aliviam-se da azia com o chinfrim dos SMS. Acham-se acima de toda a suspeita, revestidos da razão divina “porque sim”.
    Assim continua Portugal, rasteirinho, cheio de manhosos e rasteiras .

    Gostar

    • Só quem não é contribuinte liquido do estado, ou seja, qye recebe mais do estado do que paga, vulgo, funcionário público, encistado, mandrião ou pior, pode ter esta opinião, o caminho de Portugal hoje é muito preocupante, acredite, e olhe, não pettenço a partidos, assiciações, sindicatos ou qualquer outra coisa, trabalho maus de 60 horas e pago muitos milhares de eyris de impostos, e digo, daqui a uns anos os nossos filhos vão pagar caro, como foi precuso pagar.mos nos ultimos anos e antes de nos recompor-mos já voltamos ao mesmo. Ai ai, não temos imenda.

      Gostar

  15. Sou seu admirador, mas o que irá dizer Sr.Nicolau quando, daqui a uns anos, a montanha parir um rato, nunca a vida das empresas pequenas foi tão dificil, estes numeros nada, mesmo nada, têm a ver com a realidade da economia no terreno, tenho uma empresa com 90 funcionários de muito sucesso e muito saudável e sei o que digo, somos cada vez mais um pequeno pais controlado por poucos e grandes interesses, a socumbir à concentração horizontal e vertical wue nos levará à asfixia e a uma, cada vez maior, dependencia de capital estrangeiro. Os seus comentários na antena1,t em sido uma deceção, nem tudo o que parece é e nem tudo por que é quer dizer que deva ser. Sabe quantas centenas de pequenas empresas estão em risco devido as cativações? Tenho pena que só o aparentemente positivo transpareça para fora, de alguém com o seu eststuto e estatura profissional esperava muito mais, mesmo muito. A macro costuma ser o somatório das micros, acontece que atualmente não está a ser, não pode estar, a situação é muito preocupante, quase todos os empresários com quem falo, se podessem, venderiam a empresa amanhã e olhe que até falo com gente importante, não conhecida, não VIp, sem direito a opinião no pós e contras desta vida, mas…. Muito importantes, embora a noção de mérico atualmente esteva um pouco…enfim.

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s