GO ON PEDRO, GO ON…

(Joaquim Vassalo Abreu, 18/01/2017)

mendonca

Zeca Mendonça

Já não é a primeira vez que lhe escrevo, e todas elas foram para lhe incutir força, ou melhor, para o estimular. Uma vez rogando-lhe para continuar, outra para não desistir, outra para lhe ensinar como se mudava Portugal até mas, desta vez, troquei de título para não pensarem ser isto uma novela mexicana ou um romance de cordel. Não, cada uma tem o seu objectivo e conteúdo.

Há bocado olhei assim de soslaio para a TV e assisti a parte do seu duelo com o “Babusha” e tirei-lhe o chapéu. Bem, tirar-lhe o chapéu é uma forma de dizer porque mais dia menos dia terá mesmo que andar com ele enterrado, tal a calvície que já ostenta e careca de saber que como o “Babusha” tem o cabelo todo, não é tarefa fácil ir-lhe à cabeça e vai ter mesmo que andar com ele enfiado.

Mas eu, em vez do título acima, enquadrado sempre no espírito inicial, até estive para inovar e recorrer ao célebre “ We Never Walk Alone” mas, exceptuando a escolha de candidato à Câmara de Lisboa, noto que tem os brasonados do partido todos consigo na questão da TSU, a improvável aliança sua com a extrema esquerda radical, que tanto os excita nela vislumbrado a sua ressurreição, e não o aconselho a que meta o futebol nisto tudo e verá porquê.

Apesar de se dizer para aí que é dos carecas que elas gostam mais, eu sei que a calvície o vai atormentando, e aí nada tenho a aconselhar-lhe mas, naqueles momentos entre a fala e o riso, notei o seu semblante carregado, assim como quando a gente anda com uma coisa na cabeça e ela não nos abandona, está a ver? Não é a TSU porque, está visto, parece que é para o lado que melhor dorme, mas é a Câmara de Lisboa, não é? É que não há meio de desancar com um nome.

Até aquele seu suposto amigo, aquele que teve a distinta lata de lhe chamar “cata-vento”, ele que a isso nunca chegará pois se apanha uma rabanada mais forte vai é ladeira abaixo, anda a mandar nomes para o ar, e só pode ser para os queimar e lhe, a si, lixar a vida.

Ele anunciou que você contactou, e repare que ele não disse terá contactado, um tal de Moniz, mas eu aconselho-o a que desconfie. É que esse Mendinhos, seu suposto amigo, também é benfiquista e quer é ir ocupar o lugar do outro, o tal de Moniz. Portanto, o melhor é não lhe dar bola, nem tão pouco ir à bola com ele. Sinal insofismável de como o Futebol nada une e tudo separa.

Repare só naqueles painéis das TV´s sobre futebol, tanto no dia como no dia seguinte: Na RTP3 são todos das esquerdas. Excluídos, sem mais. Naquele da SIC Notícias ao domingo também são todos do futebol e, portanto, são também para esquecer. Naquele da TVI24, às segundas, o do “Ó Sousa Martins, ó Sousa Martins”, são todos direitolas, mas o Serrão é do Porto e os outros devem ser mais Cristas. E são muito, para não dizer muitíssimo, destravados! Para olvidar também.

Que resta então? Exactamente: o “Dia Seguinte”, também na SIC Notícias e também às segundas. São todos do seu partido, sendo que um deles é do Porto, de Matosinhos e de Gaia, pelo menos, e só vai a Lisboa para a “peia”. Restam, portanto, o Rui Gomes da Silva e o Rogério Alves, ambos Advogados, mas Lisboetas.

Ora no Rui Gomes da Silva nem os benfiquistas votam. E como também não votam no Rogério…está visto, é tudo para esquecer. Você ouça-me: se quer ganhar faça como o Rio fez no Porto e não se meta com o futebol. Hostilize mesmo, se preciso for. Percebeu agora?

Eu sei que isto que lhe vou dizer, o nome que lhe vou indicar melhor dito, é assim como um coelho tirado da cartola e, por isso, desculpe lá a imagem, mas você tem aí dentro, dentro da sede, um autêntico dinossauro, um tipo que do seu partido sabe tudo, conhece todos os seus amigos e inimigos, e também de todos os seus antecessores, tem-nos todos na mão e que, mesmo sem nunca o ter ouvido falar, é o eterno e reservado adido de imprensa do PSD. Esse mesmo: o Zeca Mendonça!

Eu sei que ao fim destes anos todos, o que mais nos ficou na retina foi aquela cena da rasteira que pregou a um repórter de imagem, talvez porque lhe estivesse a interromper o seu apressado passo. Nunca se soube ao certo. Eu escrevi na altura que aquilo tinha mão, ou pé, do Relvas mas, visto melhor, isso até será um trunfo, pois é um tipo que a gente vê sempre à frente do chefe, a desimpedir a passagem e sempre a abrir e a fechar portas, seja dos carros seja dos gabinetes. Quer melhor?

A este ninguém o pode acusar de falta de “PSDismo”, de falta de lealdade, nem sequer de não saber “rasteirar”. Ele rasteira com souplesse, corpo hirto e olhar em frente. É a solução, Pedro!

Vai perder? Que importa? Não é apenas um “adido”? Você sai vivo da coisa, ninguém se machuca, o Zeca Mendonça volta ao seu posto e a vida continua, não será?

Portanto, Go on, Pedro, sem medos!

Yours Sincerely, que em Português quer dizer: não tem nada a pagar!


Fonte do artigo aqui

Anúncios

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s