Está tudo de calças na mão

(Estátua de Sal, 08-11-2016, 23h:50m)
trump
Aguarda-se que comecem a sair resultados efectivos das eleições nos EUA, e não de sondagens, que as há aos montes. Não sei quem vai ganhar as eleições americanas. Em qualquer dos casos, qualquer que ganhe parece que será por margem diminuta. A corte global dos comentadores, políticos, gente importante e com tempo de antena, todos temem que venha aí o Diabo, ou seja Mr. Trump. Está tudo com as calças na mão. Mas, se tal acontecer, o mainstream só a si próprio deve culpar-se. Criou o caldo de cultura económico, ideológico, e politico para que tal acontecesse.
As classes médias foram esmagadas pelo desemprego originado pela deslocalização dos empregos para a Ásia onde os baixos salários e ausência de direitos faz engordar os bolsos das grandes companhias americanas. A pobreza e a miséria grassam nas cidades americanas. As prisões nunca estiveram tão cheias e os EUA são o país da OCDE que mais população prisional possui em relação à população total.
A cultura da estupidificação que as televisões servem com o fito de demesticar a contestação e os eleitores é agora aproveitada por Trump a seu favor com resultados efetivos e espectaculares.
Os escândalos políticos a que a senhora Clinton está ligada, os fluxos financeiros que ela recebe de gente mais que duvidosa que apoiam em força a sua campanha também lhe retiram a aura de confiabilidade que um candidato limpo, de alma e mãos, deveria ter.
Mais, o seu espírito de falcão assanhado no que toca à política externa, conflitual e de garras afiadas para a guerra também não auguram nada de bom, nem para o seu país nem para o Mundo.
Sim, se Trump vencer, bem pode agradecer aos interesses que o partido democrata defende neste momento e que Clinton corporiza.
Bastava o partido democrata ter jogado limpo e não ter de forma explicita apoiado a senhora Clinton contra Sanders, usando todas as manobras sujas que foram postas a nu recentemente.
E isto os comentadores não dizem, e disto não falam.
Antes da nomeação de Trump todas as sondagens diziam que ele perderia contra Sanders por mais ou menos 20 pontos percentuais, mas que disputaria palmo a palmo as eleições com Hillary.
Só que Sanders era incómodo, ele tinha um programa de recuperação da economia americana a favor daqueles que foram perdedores até aqui. E isso, os interesses dos 1% mais ricos, da finança, de Wall Street, não poderiam tolerar. Resolveram arriscar e colocar “a cave” como se diz no poker.
Pois bem, podem perder tudo e está a ver-se que a vitória, a acontecer será sempre pífia. E se perderem, não acusem Trump, o populismo, e no final os próprios eleitores que nele votaram.
Não, a culpa é de quem, até ao fim, e à beira do abismo se recusa a aceitar que as políticas neoliberais tem que ser invertidas, a globalização tem que ser repensada, e que o capitalismo só subsiste enquanto for capaz de gerar mais cidadãos com esperança do que cidadãos desesperados.
 

4 pensamentos sobre “Está tudo de calças na mão

  1. Muito de acordo com “estatuadesal”. Também creio que a responsabilidade será maior de quem insistiu, insistiu e insistiu da aposta sistemática nos “mercados” e não percebeu os seus efeitos de revolta nas classes sem futuro que tais “mercados” engrossam anualmente.
    Contudo, penso, dada a imprevisível loucura nacionalista e algo racista do novo Presidente que, se as coisas derem para o torto, os eleitores da “besta” não ficarão isentos de responsabilidade e culpa.
    Trump é um paradoxal em tudo que se propõe fazer. Quer barricar os USA fechando fronteiras mas quer baixar impostos às empresas (para ir ao bolso dos seus votantes?) para as tornar competitivas, para quê? Se as fechar ao exterior como evitar o cartel e medir a competetividade a nível internacional, meio para onde tendem a expandir-se, necessariamente, as grandes multinacionais.
    E se os USA já são a nação mais forte globalmente para que quer ele torná-la mais forte ainda? Para usar a força dessa grandeza usando as armas que «são fabricadas para serem usadas»? Mas se se fecha ao mundo, para evitar os males desse mundo, como vai justificar o uso das armas que «são fabricadas para serem usadas» conta esse mundo exterior.
    Ele dirá; para dissuadir e defender-se dos russos, ou chineses. Pois, mas o problema é que Trump, ao fechar-se na concha made USA já dá a entender que vê russos, chineses e até mexicanos por todos os lados.
    E, tal visão de muralhas ameaçadas, torna qualquer homem perigoso quanto mais um já meio loco.

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s