Retardantes do Fogo são Tóxicos

(Dieter Dellinger, 10/08/2018)

retardantes

(Com tanto “especialista” em fogos a criticar a forma como se atacou o fogo de Monchique, nomeadamente por não terem sido utilizados retardantes, brada aos céus a ignorância (ou má-fé) dos ditos, não levando em conta os efeitos tóxicos e nefastos dos ditos produtos. Uma cambada ao serviço da direita que usa o fogo e a desgraça alheia para atacar o governo e a sua acção.

Comentário da Estátua, 10/08/2018)


Muita gente critica as autoridades dos diversos governos de há décadas de não utilizarem como os americanos de caldas retardantes do fogo.

Sucede que a maior parte dos retardantes são altamente tóxicos e cancerígenos desde o mais vulgar e barato, o ácido bórico H3BS3 aos ABS – Acrilonitrilo Butadieno Estireno e Trióxido de Antimónio Sb3O3.

Contudo há moléculas químicas inorgânicas que tem alguma ação retardante quando combinadas com os verdadeiros retardantes, contribuindo assim para a redução da toxicidade do soluto retardante. Posso citar a vulgar argila ou montmorillonite abundante em Portugal que micronizada pode ser misturada com os retardantes e ajuda a criar uma espécie de placa antifogo na superfície onde cai ou onde é colocada nos fatos de bombeiros, superfícies de móveis, automóveis, etc. .

Também o dióxido de titânio TiO2 pode minorar a toxicidade quando misturado em forma micronizada ou em partículas ainda menores denominadas nanopartículas.

Não há, contudo, retardantes totalmente inócuos e, por isso, foram proibidos em estados americanos como o Maryland e Vermont, mas não na Califórnia em que se considera que os males dos incêndios gigantescos superam os da toxicidade dos retardantes e os bombeiros utilizam máscaras protetoras que impedem a inalação desses produtos, ou deveriam impedir.

Havendo tantos cientistas conhecedores do fogo em Portugal nas diversas universidades seria aconselhável que estudassem um soluto retardante com baixa toxicidade que aumentasse o efeito antifogo. Nem é preciso fabricar muito porque as diversas empresas químicas fornecem todos os compostos, sendo uma das mais importantes neste campo. a empresa estatal alemã Evonik.