A comenda de Jâsus

(José Preto, 31/12/2019)

Fazendo Jâsus comendador da Ordem com o nome da avenida que ele atravessava todas as manhãs, sugerindo que tem papel análogo ao do Infante, Marcello II, o afectuoso, gera a interessante situação de dar honras a quem não conseguirá sequer pronunciá-las. E antevejo mesmo que não fará bem nenhum a tais honras, nem à personagem, afirmar-se “cãomendador “ou coisa que o valha.

Em geral falando, a figura do alarve coberto de títulos no seu analfabetismo, é bem a imagem simbólica de um regime de professores de direito que só escrevem anedotas sobre o Estado de Direito, em quase todos os casos, incluído o do afectuoso. (Por não fazerem ideia do que isso seja, ou não quererem que os outros façam). Símbolo do lugar onde, a meio da carreira partidária, se compram uns graus por equivalência numa qualquer privada. Jâsus e sua cruz teutónica de vermelho sob invocação de um Infante de Avis é apenas mais um acto de confirmação do valor das dignidades do Estado e no Estado.

Além disso, o afectuoso presidente – coisa talvez mais importante – consuma outra intrusão sua no processo do “assalto a Alcochete”, intrusão de monta, claro, fazendo com que uma das testemunhas mais confusas (diria até sem fusas) apareça aos olhos do tribunal como vaca sagrada dos relvados, de cruz teutónica ao pescoço (outra coisa complicada para a personagem dizer).

Estas coisas que o presidente afectuoso semeia, de resto como todos os da sua laia política (á esquerda ou à direita, tanto dá, que eles são todos iguais Ventura incluido), saldam-se num desalento difícil de vencer para quem tem a tarefa quotidiana de defender a igualdade das partes diante de tribunais independentes. Os compromissos internacionais do Estado em matéria de Direito Internacional dos Direitos do Homem foram remetidos para o rol das ficções. como bem se vê.

É nesta perspectiva que temos de colocar-nos. Todas as idas a juízo são combates (de maior ou menor intensidade, embora) contra o regime deste permanente abuso que tudo enquadra (e avilta).

26 pensamentos sobre “A comenda de Jâsus

  1. «É neste país, onde tanto bandido já foi feito comendador, onde todos os anos pelo 10 de Junho curvam o peito ás medalhas um rol de generais engraxa-sapatos, inutilidades diplomáticas e pseudo empresários»
    Miguel Sousa Tavares, 1995.

  2. Que mais se pode esperar de um elemento social como a grande maioria de “uma elite” que se acha por direito hereditário elite de poder ainda que nada tenha feito senão servir inquestionavelmente o poder estabelecido.

  3. Apesar de tudo, choca-me muito mais ver tanto canalha e ladrão deste país ser condecorado quando deveriam ir para a prisão.
    Jorge Jesus, que se saiba, não roubou nem frequentou ou frequenta os corredores do poder, mas teve alguma importância na consecução de títulos fora do seu país dando-lhe, por isso, notória visibilidade.Ao contrário de tantos, que todos conhecemos, não envergonha o seu país como aqueles de verbo fácil e gravatinhas de seda italiana. É minha convicção de que mereceu muito mais esta honraria do que “os tais” crápulas bem-falantes.

    • Nota. Guida, Guidinha malvada: e eu acima de todos, e nós enfim!, vamos ficar um ano, uma década à espera de um xi-coração encantatório como são sempre os teus? Vá, beleza, está aqui uma bochecha quentinha à espera do teu repenicanço.

      Bom 20-20 para ti, schhhaaammmmm!

      • Telegrama.

        Olha lá, ó tu, sabes porque é que a Guida não liga uma pevide ao amoroso RFC? Alto, moreno, olhos verdes, simpático, giro, em plena idade da sabedoria…

        Assinado: Arthur, Eu.

        • Posso dar uma dica?

          Não ofereças as bochechas dessa maneira.

          As vocacionadas para a actividade de dominatrix com cinto de dildo são poucas e a maior parte das senhoras ficam encabuladas quando o pretendente se oferece dessa maneira.

          Terás de procurar em sites especializadas em dominação sissificadora por senhoras especializadas com roupas de leather e cintos com apetrechos apropriados, quiçá a pilhas.

  4. As bochechas gelatinosas e peludas do RFC oferecidas em sacrifício ao ósculo ávido e concupiscente da guidinha.

    Imagem terrível para começar um ano. Seja que ano for.

    Não deviam pôr um aviso qualquer sobre isto ser um site de adultos?

    Sei lá, estátua de sal XXX ou assim…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.