E grávida, não tem férias?

(Joaquim Vassalo Abreu, 22/06/2019)

Os Médicos sim!

Assim deveria acabar a frase que dá título ao texto, muito embora eu até pense que, pensando bem, todo o casal que premedita um filho deveria fazê-lo contando com isso mesmo: o problema das férias da maioria do pessoal do SNS nos meses do Verão, principalmente o Médico!

Isto é: fazer um filho nos meses de outono só mesmo por acaso dos acasos, porque o calor aqui não ajuda ou por esquecimento da pílula ou do Diu! É que isto mesmo aconteceu com uma sobrinha minha e até chamamos ao seu filho o ” filho do Diu”!

Porque convenhamos: sabendo todos que a Justiça não funciona nos meses de Verão, pois são meses em que todo o organismo está de férias e assim os tribunais trabalham a meio gás, é óbvio que ninguém se lembrará de praticar um crime nessa altura só para “lixar” o descanso do Juíz de turno e ficar ali em banho maria na “prisa” ou na “Judite”…Certo?

Assim como qualquer crime fiscal transita, qualquer multa fica por pagar, qualquer atraso à Segurança Social é para deferir e qualquer imposto por pagar é para esperar, porque todo o pessoal ainda tem direito a “estivar”, também a Grávida tem “direito” a esperar…não vá o seu direito colidir com o de “estivar” dos Médicos…

Assim sendo cabe nos espíritos mais informados o dever da precaução e não fazerem filhos que nasçam no Verão! É que, se assim for, verão como estes argumentos que hoje vi plasmados na televisão, descritos por jornalistas e profissionais de ocasião, não mais ocorrerão!

E eles que dizem (como se diz lá por cima)? Que é tudo falta de pessoal! O Pessoal é que assim diz sugerindo que a solução é, para combater o problema das férias, contratar mais pessoal. Médico e de Enfermagem, diz o Pessoal. E eu, boquiaberto e atarantado pergunto: mas como se eles estão de férias?

Tudo isto eu fiquei a saber porque, contra o que é meu costume e por isso até sou criticado, resolvi ver hoje um Telejornal. Isto é, andei de canal em canal porque no 1° quando está o “orelhas” mudo por uma questão higiénica e no 4° quando está a Judite por uma questão fonética! No 3° depende …

Advertisements

Mas que vi eu e que tanto me prendeu a atenção a ponto de mudar a ver se a notícia seria diferente ou, no mínimo, apresentada de maneira diferente? Ora, o que já vos disse: a redução dos períodos de atendimento a grávidas nos principais Hospitais, creio que de Lisboa pois parece que só os Lisboetas têm essa estranha mania de ir de férias.

É claro que depois lá vêm as triviais críticas da Direita: a redução do investimento público (bandeira da esquerda); a carga de impostos nunca vista (bandeira da esquerda); a degradação dos serviços públicos (bandeira de Esquerda ainda) e a necessidade de ser o privado a resolver o problema! Aqui a bandeira, claro que impossível, é mesmo da Direita!

Mas aqui resulta claro, embora a Direita não o diga, que para que tal seu desiderato fosse exequível, seria preciso que os Médicos nesse período estivessem de férias para o Público mas não para o Privado! Isto é: se estivessem no estrangeiro onde poderiam estar para…E em Portugal se nem para o Algarve poderiam ir?

Bom isto é tudo tão inverosímil e patético que eu me pergunto: para quê perder o meu rico tempo vendo estas e outras coisas, se elas insistem em ser um permanente atentado à minha inteligência e uma continua violência sobre a minha boa vontade e bonomia até?

De modo que, em modos de resumo, só posso aconselhar: “coisem” no Verão até à exaustão e façam filhos no Inverno para que não nasçam no Verão!!!

Advertisements

Um pensamento sobre “E grávida, não tem férias?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.