Costa, o mestre de culinária – ou eleições a quanto obrigam

(Por José Gabriel, 05/03/2019)

Costa, o mestre de culinária, será que também é fã do Quim Barreiros?

Antes de mais os meus parabéns ao meu amigo e inspirado autor deste poema satírico, José Gabriel. Parece que depois do Marcelo e da Cristas, Costa juntou-se ao grupo dos convidados da Cristina, e lá apareceu exibindo os seus dotes de culinária. (Quem quiser pode ver o vídeo no link abaixo).

https://www.sic.pt/Programas/o-programa-da-cristina/videos/2019-03-05-Fernanda-Tadeu-revela-como-comecou-a-namorar-com-Antonio-Costa

Triste país em que os políticos julgam que o caminho para ganhar eleições tem que passar pelo descasque das cebolas.

Estátua de Sal, 05/03/2019


 
PIMBÍADAS

As damas e os barões assinalados
Querendo mostrar condição humana
Perante seus surpresos governados
Invadiram da Cristina o programa.

Fazendo patuscos cozinhados
Do arroz de atum à cataplana
Aos amores da populaça se arrimando
C’o a falta doutros amores se arreceando.

Passai-me o caviar, senhora minha
A doce lagosta, o peito de faisão
Que amanhã figura vou fazer mesquinha
Cozinhando arroz na televisão.

Com prévio refogado à cebolinha
Misturado a preceito com feijão
Simples, sem peixe nem carne de animal
Passai-me esse champanhe, que me sinto mal.

Por amor do povo me torturo
Quero ser, entre o povo, popular
Eleições várias vejo no futuro
Tudo cozinharei para as ganhar.

Até que o eleitoral fruto, de maduro
Se deixe, sem esforço, apanhar.
Receitas espalharei por toda a parte
Vai, para sobremesa, uma tarte?

Advertisements

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.