Sarjeta

(Francisco Louçã, in Expresso Diário, 28/08/2018)

LOUCA3

(O Sol, capitaneado pelo arquitecto Saraiva, essa sumidade que um dia achou iria ganhar o Prémio Nobel da Literatura, mas que o melhor que conseguiu foi escrever uma cusquice literária de devassa dos segredos de alcova de muita gente da política, está a tentar ultrapassar o Correio da Manhã, pela direita alta… 

Intriga, calúnia, e suspense, são os ingredientes recorrentes. 

Mais um pasquim a dar à costa na sarjeta a céu aberto em que se está a tornar a comunicação social em Portugal.

Comentário da Estátua, 28/08/2018)


A exuberante manchete do “Sol” na semana passada (“O mistério da casa de férias do deputado João Galamba”) é um exemplo de escola sobre o que é o jornalismo de sarjeta. Conta o jornal que uma casa de férias alugada pela mãe de Galamba ainda não teria sido devolvida ao proprietário, o Estado, depois de a locatária ter morrido precocemente há semanas. Para apimentar a coisa, sugere que o deputado e a irmã estariam a passar alegremente férias nessa casa (“desde 2012”).

Não sei o que é mais lamentável na notícia, se o editor ter escolhido um escrito sem notícia para destacar na capa, se o jornal soprar que, perante a morte tão recente, a família devia priorizar este acerto de contas, se ignorar que o prazo para a comunicação ao proprietário ainda está longe de se ter esgotado ou que o viúvo tem direito à continuidade legal do arrendamento até ao fim do seu prazo legal. Talvez o mais sinistro seja mesmo a insensibilidade de fazer política com esta morte. Tudo isso é rasca. Bem lida a notícia, só nos podemos perguntar por que raio é que alguém quis escrever esta peça. Mas a falta de vergonha é uma condecoração neste jornalismo.

Segundo a Lei de Trump, não importa que seja mentira, o que importa é que os fanáticos se fanatizem com estas coisas, que as repitam incessantemente e que façam delas uma religião nas redes sociais

É, aliás, um sistema. Suponho que o entusiasmo do diretor pela escolha da manchete pode ter vagamente a justificação das audiências, pensando que possam ser puxadas pelo odor de escândalo, num jornal que arruinou meticulosamente a sua reputação e as suas vendas. Já seguiu a mesma estratégia no caso Casa Pia e, na verdade, em qualquer oportunidade de demonstrar que se pode fazer jornalismo desta estirpe. A regra é, quanto pior melhor.

Ora, o problema é que isto serve, não há dúvida. É aliás por isso que alguém arrisca na operação a reputação do jornal, logo forçado a desmentidos sucessivos, quando não os consegue evitar ou esconder. O que neste campeonato conta é o efeito, a multiplicação de posts e tweets e boatos e maledicência.

Segundo a Lei de Trump, não importa que seja mentira, o que importa é que os fanáticos se fanatizem com estas coisas, que as repitam incessantemente e que façam delas uma religião nas redes sociais. Já o escrevi e repito com este caso: esta manchete do “Sol” é um exemplo de como a direita, que sabe que perde as próximas eleições, vai fazer política. Feia, porca e má. E mentira, antes de mais.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Sarjeta

  1. ===================
    RANKING DA SARJETA
    ===================
    1º – Correio da Manhã (FAKE NEWS, perseguição a pessoas, violação de leis)
    2º – CMTV (FAKE-NEWS, perseguição a pessoas, violação de leis)
    3º – Sol (FAKE-NEWS, propaganda direita-radical)
    4º – i (FAKE-NEWS, propaganda direita-radical)
    5º – Redes sociais (ex: Facebook, Twitter) e exércitos de falsos-perfis dissiminadores de FAKE-NEWS e propaganda.
    6º – Sic Notícias (FAKE-NEWS, propaganda direita-radical na manipulação de notícias)
    7º – Expresso (FAKE-NEWS, propaganda direita-radical na manipulação de notícias)
    8º – Sic (FAKE-NEWS, propaganda direita-radical na manipulação de notícias)
    9º – Eco (propaganda direita-radical, na opinião e nas “notícias”)
    10º – Observador (propaganda direita-radical na Opinião, manipulação de notícias)
    11º – Jornal de Notícias (propaganda direita-radical na Opinião, manipulação de notícias)
    12º – Sapo 24 (online que agrega manchetes FAKE-NEWS da maioria desta lista)
    13º – O Jornal Económico (propaganda direita-radical na Opinião, manipulação de notícias, click-bait)
    14º – Público (3 nomes: David Dinis (acessor Durão Barroso), João Miguel Tavares (opinador Trumpista), e Clarav Viana (FAKE-NEWS ao serviço do lobby da negociata privada na Educação))
    15º – Rádio Renascença (o catolicismo a fazer de conta que não há estado laico…)
    16º – Jornal de Negócios (propaganda direita-radical na Opinião, click-bait e manipulação de títulos (desmentidos no texto das próprias notícias) em notícias cujo texto só está acessível a quem paga)
    17º – Diário de Notícias / Dinheiro Vivo / TSF (manipulação de títulos, click-bait descarado)
    18º – TVI 24 (excessivo sensacionalismo, chega a passar semanas sem 1 único opinador da área do BE, jornalismo de “investigação” que só tido falta de rigor, tem originado sensacionalismo e insinuações falsas (ex: direito de resposta do Instituto do Sangue DESMENTE e DESTRÓI reportagem inteira da TVI 24))
    19º – RTP Notícias (falta de rigor, “manchetes” têm clara tendência política, usa demasiadas vezes como fontes de “notícias” (que costumam acabar corrigidas aou desmentidas com muito menos visibilidade) dos órgãos acima nesta lista. A quantidade de vezes que citam o Observador (e outros) dá nojo, que só pode ser explicado a gente de direita, dando como exemplo um telejornal inteiro a citar o Avante como fonte de “notícias”)
    20º – TVI (o mesmo que TVI 24, mas em dose mais pequena)
    21º – RTP (o mesmo que RTP Notícias, mas em dose mais pequena, antes do “trabalho” feito por Miguel Relvas e Miguel Poiares Maduro, a RTP (e a RTP N) ainda era isenta e séria q.b. para não figurar neste ranking, mesmo apesar da falta de profissionalismo e violações constantes do Código Deontológico levadas a cabo pelo José Rodrigues dos Santos – ao pinóquio crescia o nariz, a este crescem as orelhas… era um defeito de carácter individual, e não um problema generalizado no canal)

    ===============================================
    Suficientemente decentes para estarem fora deste ranking:
    – Lusa (limita-se a ser fonte de notícias para restante comunicação social)
    – Reuters (o mesmo que a Lusa, mas a nível Mundial)
    – Euronews (canal sobre o que se passa na Europa, com isenção que é de admirar, num canal que teoricamente seria “europeísta”)
    – Os Truques da Imprensa (página do Facebook dedicada a desmascarar os falsidades e manipulações dos presentes no ranking)

    NOTA: o meu ranking (subjetivo) só conta a comunicação social difundida direta ou indiretamente em Portugal, excluindo revistas e jornais desportivos.

    NOTA 2: a nível internacional, só como exemplo, a Fox-News seria o top da sarjeta, a Bloomberg estaria lá pelo meio, a CNN perto do fim, e o NYTimes estaria saudavelmente de fora do ranking.

    Gostar

      • Hahah, é certo que me entusiasmei, mas nunca pensei que chegasse para isso 😃

        Vamos ver se o Público (aka a “jornalista” Clara Viana, ao serviço do lobby privado do champanhe, férias e carros de lux… quer dizer, dos Contratos de Associação na Educação) também vai a correr publicar este ranking…

        Obrigado pelo destaque, e continue este ótimo trabalho de serviço público que é este blog!

        Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.