MISÉRIA DE ESTRATÉGIA

(Por José Gabriel, in Facebook, 19/10/2017)

penitencia
Escrevi ontem de manhã um pequeno texto em que desabafava a minha náusea pelo que se passava nos canais televisivos de notícias. Nele referi um programa em particular mas não adiantei nomes nem citei ninguém. Não gosto de promover gente de baixo perfil moral – contenho-me nas palavras – e ainda menos dar publicidade às suas alarvidades. Mas há limites. Desde ontem – pelas intermináveis declarações de Passos Coelho, ouvido em particular e por tudo o que se disse no debate (?) parlamentar – começam a desenhar-se as cartilhas e as obscenidades que a direita deve usar para pontuar os seus ataques. Podiam os partidos de direita atacar, na AR e nas suas metástases televisivas, com argumentos e ideias duras, até violentas, mas sérias e, até, procedentes, porque há matéria para tal, mas isso tinha um preço – eles fizeram sempre o mesmo e geralmente pior nestas matérias. Mas não. Não é isso que colhe e o deserto argumentativo parlamentar não surpreende. Por isso, tratam de promover e repetir curtas e simplórias grosserias. Não há limites. Mas há concertação. Exemplo? Ontem, na TVI24, uma jornalista (??) promovida a comentadora, uma tal Judite de Freitas arengava: “o PCP e o BE eram outra coisa, agora são… não sei… uma espécie…não sei…uma coisa…estão mascarados de partidos que apoiam governos que permitem 100 mortos…”. Horas depois, Nuno Magalhães, com a elegância oratória que lhe é reconhecida, bolsava: ” cabe ao PCP e ao BE avaliarem se a morte de 100 pessoas não é grave”. Esta miserável imitação de ideia vai fazendo o seu caminho ao ritmo da obediência dos vários servidores da causa.
A segunda obsessão desta gente, aparenta ser muito cristã: “peça desculpa, peça perdão, penitencie-se”. Quer dizer, parece não interessar o que há a fazer e o valor das mediadas já tomadas e a tomar, sua avaliação e escrutínio, como não interessa a crítica dura mas fundamentada; não, interessa humilhar, fazer vergar vontades, fazer espectáculo e melodrama barato daquilo que é uma verdadeira tragédia.
Tudo isto é inocente, decorrente de personalidades deformadas? Claro que não. Há mais de um sentido em tudo isto. Enquanto se trata a situação nestes termos, não só se obtem nas mentes mais incautas uma má vontade contra o governo e seus apoiantes parlamentares, com se evita a verdadeira discussão que, inevitavelmente, implicará a actual oposição e suas responsabilidades em toda esta situação.
É que o que aconteceu foi mesmo de uma gravidade sem medida, tem responsáveis, tem políticas erradas persistentemente seguidas, tem sujeitos que ficaram aquém das suas obrigações, interpela os deveres de todo o aparelho de Estado, desde o governo à freguesia – responsabilidades de desigual grau e, até, natureza, claro -, sem esquecer os que, entre os cidadãos, foram negligentes ou mesmo culpados – há mais de 150 incendiários acusados e inúmeras multas por queimadas ilegais.
Aquilo que se ouve na comunicação social e no argumentário da direita agita a espuma das coisas, o insulto grosseiro, o golpe baixo, preferindo a análise que se evade à crítica procedente. Enquanto isto acontece, espera a direita que nos possamos esquecer do seu rasto sujo em todas estas matérias.

Penitenziagite, penitenziagite, grita a direita afinando os papagaios da sua orquestra; mas não faleis de coisas sérias, que alguém pode estar a ouvir. Nem tomeis boas medidas, porque podem resultar, os nossos donos não iriam gostar e nós não voltaríamos a governar.

Anúncios

4 pensamentos sobre “MISÉRIA DE ESTRATÉGIA

  1. Os incendios nao tem autor ? Parece me mais uma vinganca do diabo . Porque é que ninguem pede a cabeca dos autores deste ataque terrorista que ninguem parece querer incomodar . . Mete me tanto nojo essa indiferenca como a retorica do que os que pediam a cabeca da ministra. Para os ladroes nao ha portas por isso de nada serve o ordenamento ou as limpezas de matas senao for decapitada a cabeca do polvo incendiario. Sera que os jornalostas que pedem a cabeca de governante acham que os incendios saem expontaneamente do centtro da terrra como a chuva cai do ceu sem precisarem de quem os faca deflagrar ….

    Liked by 1 person

    • Pois não convém a muita ‘gentalha’ que se apure tudo tudinho doa a quem doer é o mínimo que se pode exigir em memória aos perderam a Vida por estes actos TERRORISTAS soh pode ser TERRORISMO! Mesmo que digam não eu Não sou tão ingênua assim que acredite que ás 03.00hrs. da madrugada haja um Sol tão intenso! A QUEM QUEREM PROTEGER? QUEM LANÇOU aqueles paraquedas incendiariosDIGAM A VERDADE TEEM MEDO DE QUÊ E DE QUEM O CONTRIBUINTE PAGA TEM DIREITO A SER RESPEITADO!!!!!!!!

      Gostar

  2. Nestas circunstâncias e até por uma questão de sanidade mental, cá por mim, prefiro «desligar» (de ouvir tantas aleivosias e parvoíces) e prosseguir o meu humilde trabalho de esclarecimento perto de quem me rodeia. Como diz o povo – na sua secular sabedoria – «os cães ladram e a caravana passa».

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s