A Helena Matos sabe como nos divertir: não há vacinas para a estupidez?

(In Blog Aspirina B, 18/04/2017)

HELENA_MATOS

“Encontrar um opositor ao líder do PS em funções em qualquer jornal, revista, rádio, televisão, boletim ou papel volante tornou-se com Sócrates e António Costa uma tarefa biologicamente falando quase impossível.

Quem o diz é a Helena Matos, colunista do blogue/jornal digital Observador, que mais opositores ao Governo (e ao seu líder) alberga. A não ser aí, onde diariamente “asfixiam” José Manuel Fernandes, Rui Ramos, Alberto Gonçalves, Vasco Pulido Valente, Helena Garrido, o padre Portocarrero, a Maria João Avilez e outros de igual calibre e pensamento, podemos encontrar uma profusão de gente “asfixiada” noutros jornais, como Paulo Rangel, João Miguel Tavares, os Saraivas, o Barreto, o César das Neves, mais três quartos dos escrevinhadores do Expresso, quatro quintos dos do Correio da Manhã e por aí fora. Não chega? Diz que não. É meia louca.


Fonte: A Helena Matos sabe como nos divertir | Aspirina B

3 pensamentos sobre “A Helena Matos sabe como nos divertir: não há vacinas para a estupidez?

  1. Confesso : estou satisfeita. Julguei que a “azia ” tinha ficado toda pelo futebol mas não. Que sofrimento par alguns

  2. Pois ! A leninha matos, esse expoente, essa “caneta de ouro” do “jornalequismo” nacional, é a “meia louca”, (talvez a “peúga louca” fosse mais adequado…) que faz parelha com o vitinho cunha, o censor de serviço no “blasfémias” onde pontifica quase toda a gajada do “Observador”, o zézinho manel fernandes esse untuoso escrevedor, incluído !

    Mas…por enquanto, ainda não há vacinas para a estupidez…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.