A sombra dos nossos pesadelos

(Baptista Bastos, in Jornal de Negócios, 20/11/2015)

Baptista Bastos

Baptista Bastos

Cavaco Silva é um homem extremamente inseguro, atingido por uma soberba que o levava a alterações de carácter quando era professor e se algum aluno o contestava.


As delongas que o dr. Cavaco tem feito à indigitação do dr. António Costa para primeiro-ministro é um dos episódios mais repulsivos da Segunda República. O dr. Cavaco é homem de verdetes e de pequenas vinganças, já se sabia; mas este ressabiamento ultrapassa todas as paciências. Os ódios velhos não cansam, mas as coisas, com ele, têm atingido os mais deploráveis limites. Não permitiu que a pensão de sangue fosse atribuída à viúva de Salgueiro Maia, mas acedeu a que antigos agentes da PIDE fossem distinguidos com rendas, “por serviços distintos prestados à pátria”. Escusou-se, com evasivas canhestras, a presidir a uma homenagem a Melo Antunes, e tem colocado penduricalhos a uma legião de medíocres. Não condecorou José Sócrates, como é hábito a primeiros-ministros, em final de funções, notoriamente porque o detestava e detesta, além de o mimosear com dois discursos abjectos. Mário Soares, que o tratava por “O Gajo”, é outros dos seus inimigos. Não pode com Pedro Santana Lopes porque este é divertido, ama a vida e é inteligente. Apadrinhou Pedro Passos Coelho devido à reverência mesureira com que este o distingue. Aliás, apressou-se a indigitá-lo primeiro-ministro, logo após as eleições de 4 de Outubro, num atropelo às regras mais elementares da democracia. Nem precisou, como o fez agora, com inaudito despudor, de ouvir a opinião de “notáveis”. Sobre ser uma pessoa inculta e medíocre. O dr. Cavaco é o pior Presidente da República desde o 25 de Abril.

 Os níveis de popularidade do senhor descem de forma preocupante porque atingem, inevitavelmente, a própria instituição. Não ouve ninguém, não atenta nos conselhos que lhe dão, timidamente e com muita cautela porque ele encoleriza-se com frequência e não tem amigos, apenas breves instantes de reverência assustada. É um homem extremamente inseguro, atingido por uma soberba que o levava a alterações de carácter quando era professor e se algum aluno o contestava. Por duas vezes, pelo menos que víssemos, em duas cerimónias públicas, teve delíquios sem que, até hoje, essas súbitas quebras nos fossem esclarecidas.

 A demora em nomear António Costa faz parte da sua estrutura política e moral. Mas a atitude, por absurdamente deseducada, atinge toda a nação. Sabemos que o dr. Cavaco nunca foi o “Presidente de todos os portugueses”, e que a sua presença nos cargos que desempenhou caracterizaram-se por um total e absoluto desdém pelos outros. O que está a provocar, com este adiamento, é uma cisão desnecessária entre todos nós. A ferida que rasgou nos portugueses dificilmente sarará. Há anos, com uma impudícia que rondou o insulto, disse, publicamente, esta frase maldita: “Temos de ajudar o dr. Mário Soares a sair com dignidade da Presidência.”

 Todos sabemos que Mário Soares não costuma levar insolências para casa, e que, quando o assolam, não é flor que se cheire. Pode ser acusado de todos os defeitos, menos o de delito contra a liberdade. Talvez o mesmo não se possa dizer do dr. Cavaco, com as tropelias e os atropelos à democracia que tem praticado, e, até com o vilipêndio comprovado pela República e pelo 5 de Outubro.

 Com um suspiro de alívio aguardamos o dia próximo em que este senhor irá para casa e deixará de ser a sombra dos nossos pesadelos.

Anúncios

15 pensamentos sobre “A sombra dos nossos pesadelos

  1. Apoiado ! Esqueceu também de lembrar que desprezou por completo a atribuição do Prémio Nobel ao nosso grande escritor José Saramago a quem, mesmo que não lhe apreciasse o estílo ou a orientação política… tinha obrigação de o felicitar de maneira oficial. O que nunca fez ! Vergonhoso!

    Liked by 1 person

  2. Fui Mestre de Cerimonias numa recepção oferecida pela comunidade portuguesa em Point Loma, San Diego, CA quando Cavaco foi primeiro ministro, achei-o arrogante e pomposo sinto-me desgostoso de ter prestado tal serviço a um indivíduo que se revela constantemente incompetente e indiferente para com a Pátria e o povo português, abaixo o o cavaquismo.

    Gostar

  3. Estive ausente do país a maior parte da minha vida e quando voltei não conhecia nada da política em Portugal. Sinto-me culpado de por ignorância ter votado uma vez neste triste personagem. O que tenho aprendido sobre o seu currículo, leva-me a questionar-me; como foi possível que ele tenha conseguido enganar tanta gente tanto tempo..

    Gostar

  4. Neste final de segunda mandato de Cavaco, todos ou quase todos, incluindo os que nele votaram, se interrogam como foi possível eleger um PR tão ressabiado e incompetente. Na nossa memória coletiva deixou-nos aquele triste discurso de vitória na segunda eleição em que cuspia ódio e do discurso recente onde hostilizou de forma raivosa toda a esquerda.Diagnosticado com Alzeimer, da qual o seu irmão acabou por falecer, se tivesse um pouco de ética e respeito pela função presidencial não se devia ter candidatado. Convém também dizer que as alternativas apresentadas não eram galvanizadoras e credíveis e que é muito fácil em Portugal um PR conseguir um segunda mandato. Como alguém escreveu em grande formato Boliqueime não teve culpa ….

    Gostar

  5. Desde o inicio percebi que este cavaco era um homem maquiavélico. A vingança faz parte em 99% da sua moral. Eu interrogo-me: como é possível que um homem com filhos e netos tenha uma mesquinhez tão acentuada?

    Gostar

  6. Se o povo soubesse que ele ”é” PIDE , nunca tinha ocupado os cargos que ocupou. Soube esconder que pertencia a essa polícia política , horrorosa, torturadora e assassina, destruidora de lares e de muitas vidas…

    Gostar

  7. TENHO MUITA PENA,MAS TENHO O PRAZER DE NUNCA TER VOTADO NESTE ARTISTA.NUNCA ME INSPIROU CONFIANÇA.A MÁX. DESTE SENHOR É;MERCADOS…MERCADOS E MAIS MERCADOS.

    Gostar

  8. Falta de personalidade eh o que nao se pode admitir a um presidente da republica. Por este e por outros que ja por la passaram, desta vez vou com a candidata GRACA CASTANHO. Pelo que a conheco creio que nao me vou arrepender.

    Gostar

  9. Ao longo desta chicana política pós 25 de Abril,na condução desta via democrática portuguesa, surgiram, actuaram e actuam, as mais diversas e bizarras. personagens. Sendo Cavaco Silva uma das mais distintas pela longevidade e pelos cargos de proeminência que ocupou ao longo do seu périplo político. Pergunto eu, :como foi possível que tal acontecesse!? Como puderam votar, eleger e reeleger um tacanho provinciano sem vivência nem estofo democrático, soberbamente convencido da sua ultrapassada pessoa!? E como elegeram tantos outros que por outras razões foram e continuam sendo tão perniciosos para o desenvolvimento democrático e social do país!? Quem disse que o povo é sábio e justo quando vota!? A que povo se referem!? Ou será que o sistema eleitoral está inclinado ou inquinado!?

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s