ALIVIADOS DO EMPECILHO…finalmente!

(Joaquim Vassalo Abreu, 05/05/2018)

socrates_x

A verborreia de alguns dirigentes do PS levou um já politicamente cansado JOSÉ SÓCRATES a bater com a porta da militância de um Partido do qual foi durante anos seu Secretário Geral. Cansado de tanta falta de solidariedade dos seus pares que o viam como um empecilho e um tipo carregado de sarna que convinha esquecer e abandonar à sua sorte.

Mas esta direcção do PS equivocou-se e enganou-se rotundamente quanto ao triste sarnento. E esqueceu-se igualmente de um pequeno mas muito importante pormenor: é que um Partido é composto pelos seus militantes, pelos seus apoiantes e simpatizantes e, almejando o poder, os seus votantes.

Esqueceu-se e esse esquecimento, ou muito me engano ou ser-lhe à fatal.

Tenho acompanhado nas redes sociais as reacções de imensos militantes e simpatizantes e, chegando à imediata conclusão de que o PS se transformou num Partido sem memória, menorizou, apoucou e nunca se deu ao trabalho de ouvir o bater do coração dos seus militantes que, ao contrário dela, manteve sempre o seu apreço por JOSÉ SÓCRATES e também, ao contrário dela, nunca se esqueceu do que foi talvez o melhor Primeiro Ministro da nossa democracia.

E vejo Amigos meus, de sempre militantes fervorosos do PS, pessoas de inequívoco sentimento de Esquerda, desgostosos, desanimados e dispostos a não mais militar nem votar no seu Partido de sempre. Eu não sei se a dita direcção tem noção disto, nem se tem noção de que eu, por exemplo, que não sou do PS mas fui às Directas e votei em António Costa, nele não voltarei a votar.

Digamos então que a direcção do PS não tem memória, mas os seus militantes e simpatizantes têm e não gostam, mas não gostam mesmo nada, de serem tratados por néscios.

Ouvimos recorrentemente os políticos usarem a gasta frase “À Justiça o que é da Justiça e à Politica o que é da Politica”quando, não querendo tomar qualquer comprometedor partido, a utilizam como subterfúgio. O politicamente correcto!

Mas vamos então à dita frase, e se ela tem algum sentido prático, pois tem que ter, façamos um pequeno exercício : vamos abstrair-nos do “À Justiça o que é da Justiça” pois, por muito que actualmente tal não pareça, ela tem timings e desideratos diferentes dos da Politica, e vamo-nos ater apenas ao “ à Politica o que é da Politica”.

Pois é este exercício, suas cabecinhas pensadoras e elucubradoras de infalíveis tacticismos, tacticismos esses que, para além da sua perfeita geometria, vêm carregados de doses maciças de vergonha e ética, que os militantes, e eu também, dão à dita frase: é não misturarem alhos com bugalhos! E, assim sendo, levarem a frase à letra, como deve ser!

E, assim sendo e continuando o raciocínio, concluo que a direcção do PS se sente envergonhada pelos Governos dirigidos por JOSÉ SÓCRATES, em que muitos deles até colaboraram. Mas os militantes e os simpatizantes não e, não disponíveis para este novel “tratado sobre o esquecimento” que a sua direcção decidiu adoptar, não se esquecem, por exemplo, ter sido o 1º Governo de JOSÉ SÓCRATES o mais revolucionário e reformador Governo da nossa democracia.

Dado que já muita gente escreveu sobre os outros aspectos da questão, eu limito-me a este adjacente “pormaior” e mando daqui um abraço a todos esses meus Amigos desiludidos, que se sentem ultrajados no seu fervor e militância. E perdoem-me todos os restantes, dedico este texto ao meu bom Amigo Joaquim Seixas, velho e activo militante de Caminha.

Pergunta final: será que vão apear a fotografia de JOSÉ SÓCRATES na sede do Rato? Não será uma “vergonha” mantê-la lá?

Tudo isso a Direita agradece!


Fonte aqui

Anúncios

6 pensamentos sobre “ALIVIADOS DO EMPECILHO…finalmente!

  1. Tudo bem, tudo otimo mas tudo q cresceu ultimos anos n era objetivamente algo sobre a cabeca do PS???
    A solução era manter essa situação pata alem das ultlmas eleicoes onde acabou por pagar por ela???
    N devi JS ter a iniciativa de evitar estas situações q penalizavam o PS???

    Gostar

  2. Fui uma das pessoas que acreditou na capacidade pragmática de António Costa, quando atascados no lamaçal que a direita nos legou, soube dar a volta por cima e mostrar a esta Europa de paspalhos que havia outra via para sairmos do atoleiro que não apenas a austeridade pela austeridade. Todavia no campo da política pura e dura comecei a denotar um certo embaraço do PS e sobretudo de António Costa no que se referia à questão Sócrates. Nunca vislumbrei qualquer laivo de sincera solidariedade de António Costa para com José Sócrates o que me provocava um certo desconforto. Mas como as coisas no campo económico, no desemprego, no repor dos direitos vilmente usurpados por uma direita patética, sem ideias, sem rei nem roque ao sabor dos ditames da troika, iam melhorando, anestesiaram esse desconforto que vinha sentindo. Eis senão quando ouço o primeiro-ministro e, ainda por cima no estrangeiro, vir com aquela ladainha da desonra blá, blá, logo secundado por algumas outras figuras do partido esconjurar o demónio. António Costa sempre colocou o seu discurso numa posição de pseuda neutralidade com o arrazoado “à justiça o que é da justiça…” quando o que lapidarmente deveria invocar, sem papas na língua, é que todo o cidadão é inocente até ser julgado culpado e como nenhum tribunal conseguiu demonstrar a sua culpa, não há qualquer razão para lhe lançarem o anátema. É para mim uma atitude deveras irritante porque vislumbro nisto uma pura cedência à direita e como tal o elo mais fraco era Sócrates, tornava-se imperioso imola-lo já que se mostrava ser um impecilho para este PS. Mas enganaram-se rotundamente, pois deram à direita os trunfos suficientes para que partir de agora o PS seja considerado um partido de corruptos, poi até o seu mais dirigente assim o reconhecia. Que estupidez!!!. Mas o mais grave para António Costa e para o PS é ignorar que se possa gerar uma onda de simpatia e solidariedade em torno de José Sócrates que o forçasse a constituir um partido. È bom não esquecer que tal situação já sucedeu no tempo de Mário Soares, quando uma cisão no partido levou à constituição do PDR que concorrendo às eleições arrebanhou nada menos que uns 18% dos votos. Seria interessante ver este PS ter que discutir com um partido formado por Sócrates depois desta barbaridade que lhe fizeram.

    Gostar

  3. É surpreendente o que se está passando no PS. Verdade ou mentira, nada ainda está confirmado. Ou haverá fugas de informação que nós desconhecemos e o PS já sabe qual o desfecho desta história? Antecipou-se à condenação? Eu sempre apoiei José Sócrates mas as dúvidas assolam o meu raciocínio e gostaria que a Justiça, se existe, se fizesse com mais brevidade. Aguardemos.

    Gostar

  4. Caro Senhor Joaquim Vassalo,
    É com genuíno prazer que o venho lendo desde já alguns tempos, por me identificar no essencial com o pensamento de um homem da minha geração, que não conheço pessoalmente mas que muito respeito pelo que vem escrevendo e publicando neste complicado mundo virtual — felizmente dispomos da internet que isso possibilita —, enquanto reflexo deste hediondo capitalismo que há mais de 400 anos vem, enquanto sistema económico e social dominante, nos sendo imposto ainda que tenha invadido (pomposamente designado “descoberto”), ocupado e explorado (com a cruz de Cristo na mão esquerda e a lança na mão direita se foi dilatando o Império e espalhado a Fé — curiosamente, não foi?!?…), desrespeitado, violado, torturado, escravizado, deportado e vendido, morto/matado, feito duas guerras alargadas e designadas de “Grandes” e umas quantas regionais onde, para além dos muitos refugiados — outro drama desta humanidade que, em nome das democracias e liberdades burguesas capitalistas, nos continuam a impor com quanta e cínica hipocrisia dos “democratas e socialistas de boca” — morreram milhões de seres humanos inocentes e outros tantos foram empurrados para a miséria, provocado duas crises, também bastante “Grandes” em que, na de 1929, voltaram a morrer de fome mais uns quantos milhões e a miséria assolou o planeta Terra com o definhar das classes médias até então em franco crescimento — e também sou do tempo e com tristeza e mágoa recordo o que uma criminosa ONU ao serviço do imperialismo norte-americano permitiu que, vergonhosamente, acontecesse no Ruanda — e na de 2007/2008 as consequências dramáticas ainda estão por quantificar em número de mortes, de miséria e pobreza, porquanto a solução não está à vista — continua sem aparecer teoria económica nova, ainda que já tivessem decorridos 10 anos, quando na de 1929 as burguesas teorias do Keynes conseguiram inspirar e alavancar a recuperação em menos de 3 —, o sistema continua agonizando qual doente em fase terminal, aqui e ali com alguns espasmos não obstante os triliões de dólares e euros lançados nas economias em crise (chamaram-lhe até “dinheiro helicóptero”), e, como corolário, a chamada globalização iniciada pelo Reagan e a Thatcher com o golpe no Chile do saudoso Allende como primeira “operação no terreno concreto” visível (as designadas, cínica e pomposamente, de “primaveras” — árabes, ucraniana, as da América Latina onde os alvos Venezuela e Brasil estão na ordem do dia e serão os próximos alvos do imperialismo golpista internacional…
    [na Venezuela prepara-se uma intervenção militar até com a colaboração direta de alguns países vizinhos onde as famigeradas primaveras já colocaram no governo marionetes do imperialismo assim do tipo cavacos&passos&portas&relvas&gaspares&albuquerques&macedos&cia; os crimes que aqui no Brasil se estão a praticar, atingem já foros de genialidade na planificação e concretização das acções sinistras do golpe que o imperialismo internacional, comandado pelos yankees norte-americanos, iniciou já no 1° Governo da Dilma, visando o petróleo e as principais riquezas minerais; o fascismo já está saindo do ovo chocado por uma elite corrupta enquanto expressão de uma burguesia empresarial decadente, de braço dado ou escudada nas chefias militares fascistas de que um pedante e patego bolsonaro(zeco) é o principal rosto visível; a mais emblemática cidade, o RJ, está militarmente ocupada com os soldados a desempenharem tarefas de “porteiros de favela” enquanto a droga continua a circular pelas traseiras sem que, no essencial do crime organizado, algo se altere; um hediondo assassinato de uma vereadora, mulher, negra, lésbica, revolucionária/progressista/feminista, incómoda, e do seu motorista, é perpetrado em pleno dia e na via pública, com armas só autorizadas à PM, passaram mais de 30 dias e nada se sabe dos autores; uma pacífica caravana de três ônibus onde seguiam dois ex-presidentes da República é recebida à pedrada e um monte de ovos, mulheres indefesas são chicoteadas na via pública, no RS (Rio Grande do Sul), uma senadora fascistóide, pedante quanto latifundiária, numa reunião do seu partido tece elogios à violência praticada, exalta o reino (pela utilização do chicote sobre mulheres indefesas), enaltece a “fibra dos Gaúchos” e dois dias depois um dos autocarros da caravana é atingido por balas das mesmas armas só autorizadas à PM; mais recentemente, um acampamento de vigília pacífica, às 4 horas da manhã é fustigado com mais de 20 balas, curiosamente das tais que só a PM pode usar, uma das quais atingiu uma pessoa no pescoço que corre risco de vida; um ex-presidente é condenado a prisão por um juiz que investigou, acusou e julgou, por convicções, sem nenhuma prova, antes com enormes suspeitas e contradições em todo o processo onde se acusa um ex-presidente de corrupção imputando-lhe o crime de ter recebido um apartamento triplex em troca de favorecimentos e.de nesse triplex ter mandado executar avultadas e dispendiosas obras de beneficiação que até incluiam um luxuoso elevador particular, electrodomésticos topo de gama, tudo fornecido e facturado por uma empresa com sede a mais de 400 kms de distância do triplex, não obstante e por diversas vezes a defesa ter requerido uma visita ao apartamento para verificação dos actos acusatórios pelas obras que custaram milhões, o juiz nunca autorizou, tendo agora o triplex sido ocupado por uns quantos cidadãos do Movimento dos Sem Terra e sem Tecto, constatou-se que não existe elevador, do conjunto dos aludidos electrodomésticos topo de gama existe um mísero fogão a gás com 4 bicos e um vulgar frigorífico que quaisquer 1.500 reais (cerca de 400 euros) podem comprar, a tal empresa que teria executado e facturado as ditas cujas no valor de mais de 2 MILHÕES de reais, afinal nem tem existência jurídica, ou pelo menos até agora ninguém a conseguiu localizar ou, sequer, falar com os responsáveis; o réu foi condenado por esse poderoso juiz investigador, acusador e julgador a 9 anos de prisão efectiva, um grupeco de 3 rapazolas juizes de segunda instância agravou a pena para 12 anos e 1 mês por forma a não poder prescrever, a pomposa Suprema Côrte julga um habeas corpus e rejeita-o, a defesa interpõe um recurso, mas o poderoso e imparcial juiz inquiridor, acusador e julgador c@ga na lei, rasga a Constituição e manda prender o réu de imediato, em menos de 20 minutos após a dita Suprema Côrte ter terminado a votação do habeas corpus, logo, nem a decisão estava escrita, que se lixe (com F maiúsculo) o prazo para julgar o recurso/embargo apresentado tempestivamente pela defesa, e determina o início do cumprimento da prisão ainda que na Constituição esteja explicitado QUE NINGUÉM PODE SER PRIVADO DA LIBERDADE ANTES DO TRÂNSITO EM JULGADO DE SENTENÇA CONDENATÓRIA, mas em 2016, já a cumprirem as orientações do imperialismo norte-americano que visam retirar da próxima eleição presidencial um velho operário metalúrgico que, só porque se declarou disponível para ser candidato se o seu partido assim o quiser, consegue pôr de c@ganeira toda uma elite corrupta da tal burguesia capitalista decadente que nem candidato ainda conseguiu arranjar/apresentar, quando o acto, se o houver, será em Outubro próximo; entretanto o Lula entregou-se às autoridades, foi transportado em avião para a cadeia e o piloto, via comunicação de bordo, quando já em pleno voo, recebeu uma instrução/sugestão para mandar “esse lixo janela fora”!!!!…; assim, o maior líder político do Brasil e neste momento até do planeta Terra, a pessoa que, ainda no planeta, mais nomeações para “honóris causa” recebeu, amigo do Obama que o trata carinhosamente por “este cara”, que tem uma estátua no jardim da Casa Branca ao lado de vultos da História da Humanidade, que conseguiu levar ao poder pela primeira vez um partido de esquerda, que em 8 anos de governo tirou da miséria mais de 40 milhões de brasileiros, mandou construir mais escolas técnicas e universidades do que nos 500 anos foram construídas antes de chegar ao poder, tem sido o bombo da festa de uma sinistra mídia (rede Globo) desde que deixou o governo, foi perseguido e toda a sua família pela polícia com mandatos de busca arbitrários e ilegais que, até terão sido a principal causa da morte da mulher, foi preso num aeroporto com o protesto de prestar declarações para que nunca foi convocado/notificado; enfim, o brasileiro que surge em todas as sondagens como o possível e mais provável vencedor até na primeira volta, está preso, ao mesmo tempo, o actual chefe do governo mais corrupto de toda a história do Brasil não pode sair à rua porque a população o lincha se a segurança não o proteger!!!..]
    …não têm sido tão explícitas, como corolário, escrevia eu, já se conseguiu chegar a vergonhas tais, como, por exemplo: em cada minuto que passa morrem de fome e subnutrição, em média, 17 inocentes crianças; 1% da população do planeta já detém tanta riqueza quanta a detida pelos outros 99% (no Brasil, imenso quanto belo e rico em recursos naturais e humanos, apenas 5 famílias controlam 50% da riqueza produzida); no dizer do papa Francisco — imagine-se ao que chegámos —, a idolatria do deus dinheiro está descartando os velhos, os jovens e os desempregados atingem número explosivos; etc., etc.
    E vem tudo isto a propósito, tão somente, desta sua expressão: «…, ter sido o Governo de JOSÉ SÓCRATES o mais revolucionário e reformador Governo da nossa democracia.»!…
    Com a qual não posso estar de acordo, sob pena de não ficar de bem com a minha consciência. Explico-me:
    1.) Depois de 30 anos de fascismo, vivi, participando activamente, na noite de 24 para 25 de ABRIL de 1974 o golpe militar corporativo que depôs o miserável (de espírito, obviamente) do padrinho e inspirador do actual inquilino de Belém. Estive na famigerada e temida rua António Maria Cardoso. Afinal era um saltinho (aos 30 estes saltos são possíveis) desde a Miguel Lupi até ao Chiado. Esperávamos um qualquer contingente militar para ocupar a sede da sinistra pide onde “militava” o saloio de Boliqueime, ao tempo também acumulando com o lugar de catedrático da “cadeira/disciplina” de Politica Orçamental lá no “oásis da academia lisboeta” onde, um ano antes, vi tombar o jovem Ribeiro Santos. Mas a espera foi “em vão” porque (muitos companheiros e alguns camaradas achavam estranho), afinal, uma tal ocupação não fazia parte dos planos do golpe militar. Talvez o sinistro do spínola (a minúscula é da minha responsabilidade, obviamente) assim o tenha imposto aos feridos (daí o meu anterior “corporativo” quando adjectivei o golpe) e bravos “Capitães de Abril”, se bem que, ao contrário da pide nas colónias, no 1° Programa do MFA, a dissolução daquela tenebrosa polícia estava prevista.
    2). Depois de ver empossada a possível (a burguesia capitalista sempre sabe actuar politicamente na defesa dos criminosos interesses) “Junta de Salvação” [do capitalismo, acrescentaria eu agora — Galvão de Melo, Pinheiro de Azevedo (o tal do «então vão bardamerda», lembra-se, prezado Senhor Joaquim Vassalo?…), e o próprio fascista spínola (se dúvidas houvesse, elas no 11 de Março de 1975 dissipar-se-iam, eu acho), eram personagens suficientemente esclarecedoras], decidi continuar na rua agitando as massas e no Glorioso 1° de Maio foi possível demonstrar à lusa burguesia que o Povo Unido JAMAIS será vencido: iniciou-se a partir de então o processo Revolucionário, por ventura o mais belo período da já longa História do Luso Povo, designadamente do Zépovinho, período esse mais democrático do que qualquer outro, porque participado de forma activa, consciente e solidária pelo POVO, afinal o principal e determinante agente da História e em nome de quem se “faz” a DEMOCRACIA!…
    3.) E se formou um Governo, chefiado por um peão da total confiança do pedante quanto fascista do homem do monóculo. DOUTOR Palma Carlos. Que foi sol de pouca dura pois o POVO — as massas, nas ruas, nos campos, nas fábricas e nas cidades — UNIDO não permitiu que continuasse por muito mais tempo.
    4.) Chegou depois, como não podia deixar de ser, um outro Governo, o II “Provisório”, chefiado pelo querido e saudoso VASCO. E depois, outro se viria a formar — o III GP, ainda com o valoroso Vasco como chefe —, pois o, agora já defunto mário (o maior charlatão da política lusa, que já não se vai sentar no mocho — era assim que o meu querido e saudoso pai, nascido em 1900, analfabeto, provinciano mas de impoluta forma de estar e honestidade, designava o “banco do réu”) e o também tragicamente já desaparecido Francisco Sá Carneiro, sentindo o terreno (do capitalismo, ainda que obsoleto como era o dos reinos dos Melos, Champalimout e quejandos) a fugir-lhes debaixo dos pés, foram conspirando e o Vasco foi caindo, mas, pela pressão popular (onde se incluiam já muitos dos militares também eles oriundos desse POVO, logo identificados com as suas nobres causas), lá ia sucedendo ao mesmo Vasco. Veio o IV GP, e o V também. Aconteceu o 28 de Setembro, de que recordo como sinistro símbolo “as mocas de Rio Maior”, mas o fascismo não passou, impedido pelo movimento das massas. Houve eleições, e porque o Socialismo estava em construção, e na moda — até o CDS apregoava o “socialismo humanista”, que nunca ninguém explicou o que era —, o “dito cujo em liberdade, democrático, não à cubana, nem à chinesa, mas de abundância e o da Europa connosco” entravam por portas e janelas ecoados pelos vampiros a partir do Largo do Rato onde entraram malas e malas com milhões de dólares do Frank Carluchi, francos franceses e marcos alemães da dita cuja “europa connosco”, e iam influenciando as mentes de uma população onde mais de 37% eram analfabetos puros e mais de 90% seriam semi-analfabetos políticos, e até o próprio MFA, em Assembleia Plenária, também tinha aprovado e feito saber que “A via era para o Socialismo”. E do pleito eleitoral, saiu vencedora a seita do Largo do Rato, com todas as consequências que a história já vai registando como bastante negativas para o Socialismo.
    5.) Aconteceu o sinistro 11 de Março, e às mãos criminosas do referido pedante do monóculo, o Soldado Luís foi morto no Ralis. Mas o fascismo não passou. O V GP do Vasco saiu reforçado, os militares abriram o olho e, mais uma vez empurrados pelas massas populares — os bancários onde eu também estava inserido e tinha ajudado a formar a INTER-SINDICAL ocuparam os lugares de trabalho, encerraram ao público, e os seguros também —, deram uma machadada de morte no obsoleto capitalismo luso, a banca e os seguros foram nacionalizados contra a vontade da seita do Largo do Rato. Mas o Socialismo avançou. O Vasco manteve-se na chefia do executivo. O Conselho da Revolução reforçou a sua legitimidade Revolucionária …, mas o jovem Guterres organizou a manifestação reaccionária e contra-revolucionária na Alameda D. Afonso Henriques em Lisboa em 19/07/1975, toda a reacção, incluindo os fascistas que sempre viveram, conviveram bem e apoiaram salazar e caetano (as minúsculas continuam por minha conta), o golpe resultou porque o partido mais votado nas eleições o encabeçava. E o Vasco caiu, com ele o V GP. O VI foi empossado com o célebre almirantezeco fascistóide do pinheiro de azevedo a chefiar. A luta de classes agudizou-se. O 25 de Novembro aconteceu e, a meu ver, meu caro Joaquim Vassalo, terminou o já referido período mais belo, lindo e brilhante da LUSA História: O GONÇALVISMO — um glorioso período Revolucionário, aliás o único período que, por isso mesmo, por ser verdadeiramente Revolucionário, vai marcar a nossa história e será estudado nas escolas pelos nossos netos, ao contrário dos pseudos “eanismos”, “soarismos”, “cavaquismos” e quejandos!!!!….
    Por tudo isto, meu prezado e Senhor Joaquim Vassalo, que, ouso supor, na sua quase totalidade, se não na sua totalidade mesmo, encontrará harmonioso eco nos seus registos escritos e ou memoriais, eu não posso estar de acordo, logo, não subscrevo, a referida expressão de V. Excelência que, no início deste meu já longo, quanto agradável texto (fico emocionalmente bem disposto quando, e SEMPRE que tenho oportunidade, recordo esse para mim glorioso período do Gonçalvismo), reproduzi, colocando entre «…».
    Pela extensão me penitencio perante V. Exa. e, se o contrario no seu douto enunciado, apresento desculpas, sem prejuízo das minhas cordiais saudações Revolucionárias que aqui quero expressar a V. Exa., na certeza de que continuarei, com o mesmo contentamento a ler os seus textos, para o que, permita-me a sugestão/pedido, o incentivo — se isto me for permitido — a continuar com as mesmas mestria e acutilância, porquanto, admito, tempos difíceis se avizinham para a democracia, mesmo esta burguesa e capitalista que temos aí em Portugal.
    Os mais sinceros cumprimentos e um abraço, [de quem também nunca votou no Sócrates (o pobre Zézito agora a contas com a justiça), assim como nunca votei, nem votarei, em quaisquer outros capitalistas burgueses e ou seus representantes mascarados/travestidos de “socialistas”, de “sociais-democratas” ou de “liberais” e “neoliberais”, porquanto o meu compromisso é com a classe operária e os camponeses pobres] fraterno, do
    aci

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário. É sempre bem vindo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.