Os Simplícios

(Carlos Matos Gomes, in Facebook, 17/07/2022)

Os domingos deviam ser dedicados a São Simplício. Aos Simplícios, em geral. O domingo é o dia de glória dos simplícios na comunicação. É o dia sagrado dos resolvedores de problemas à la minute. O dia em que não é necessário chamar a empresa Desentop (passe a publicidade) para qualquer dificuldade em casa e no mundo. Está tudo resolvido.

Leio nos jornais, vários, e vejo nas televisões:

Fogos? Arrancam-se os eucaliptos, os pinheiros, limpam-se florestas, multam-se os velhotes que têm uma leira de terreno. Contratam-se mais meios. Aqui, como em Espanha, na França ou na Grécia.

Serviço Nacional de Saúde? Contratam-se mais médicos, enfermeiros, auxiliares (Portugal tem um dos melhores rácios de médicos por habitantes), contratam-se mais camas no privado (onde não faltam meios)!

Ucrânia? O Zelenski e os seus oligarcas são os nossos heróis e quem quer heróis paga-os (como dizia uma italiana que foi rainha em Portugal).

Inflação? Diminuem-se os impostos, aumentam-se os salários!

Energia cara? Compra-se o petróleo e o gás russo através de intermediários americanos, sauditas, indianos!

Professores? Contratam-se, mesmo que não haja alunos.

Caos nos aeroportos? Constroem-se mais aeroportos: Montijo, Beja, Alcochete, Alverca, Tancos.

Os simplícios resolvem! Os simplícios ao poder! Os simplícios, não opinam: acusam antes de perguntar o que aconteceu! Eles são mais rápidos que a sombra. Já sabem tudo! Eu entendo os simplícios como gente sem respeito pelos outros.


Gosta da Estátua de Sal? Click aqui.

5 pensamentos sobre “Os Simplícios

  1. Aqui tudo é simples…..Os agricultores Pobres recolheram aos Lares (vulgo depósito da velhice),pq seus descendentes emigraram e as terras estão ao abandono pq não queriam viver como seus Pais…..o “Governo” apela a que registem os terrenos que foram a “canga” de seus antepassados e quer agora cobrar mais a seus filhos que “fugiram” da pobreza como herança endémica ,quando não limpa as Matas que tem sobre a sua alçada ,tvz para subsidiar os “FEST(i)vais de Verão que são como cogumelos aonde não há fogos,mas correm Rios de aguas trvas que não apagam incendios ,assim se vai CHEGAndo ao pantano……turvas ……

  2. Quanto ao caos nos aeroportos,SNS,Floresta,etc,etc..

    Em qualquer caso, o turismo de massas para os europeus, com a falência dos Estados, regular-se-á a si próprio..
    Sim, mas os franceses, os ingleses, os alemães, etc., etc., querem continuar a viajar para todo o lado e absolutamente! É a liberdade de ver outras coisas, de conhecer outras pessoas. Eles não querem saber dos ditames dos ecofascistas. E eles têm razão. A explosão das reservas de voos aéreos este Verão prova-o.

    No entanto, algumas nações ainda encomendam aviões às centenas; para criar uma ilusão , para enganar o povo!

    Esta é uma reflexão muito pertinente, mas pode também significar o fim das férias para certas classes sociais, uma vez que o turismo de massas foi infelizmente sinónimo de uma certa democratização das férias ou viagens.
    E os deputados e politicos poderão continuar a viajar em privado e ir para as suas casas de férias no Brasil por exemplo, ou mesmo no estrangeiro e desfrutar … jogando o moralizante.

    O turismo de massa é apenas uma simples declinação de um mal mais profundo: pessoas com um salário mediano que representam a massa já não podem poupar para férias ou outras coisas porque com uma inflação real de mais de 25% é o consumo de massa que está acabado!!

    Os ricos e outros políticos poderão ir passear sem serem incomodados pelas pessoas pequenas (os sem dentes). Será como os carros em 2035: todos terão um carro eléctrico excepto aqueles que podem pagar um Ferrari ou um Rolls. Esta será a nova justiça social depois da 3 guerra mundial.

    UESSR, a inversão de valores.

    Alguém que trabalhou na Direcção Geral da Aviação Civil nos anos 90, disse: (nessa altura já tinham programado para 2025 o desaparecimento do turismo nacional e internacional (no transporte aéreo) para os europeus de todas as classes. Segundo os estudos da Aviação Civil Internacional, só os gestores de topo terão acesso ao transporte aéreo por “razões ecológicas”!
    Quando os políticos (a nível mundial) vão votar em jactos privados, não há questão de “ecologia”! )Eles tomam-nos por gado estúpido! Ao consentirmos com o absurdo, acabaremos como o povo chinês com um baixo rendimento condicional universal e reconhecimento facial para nos caçar como animais selvagens!

    Os viajantes não viajam apenas por turismo! Durante muito tempo foi comovido que o mundo se tinha tornado uma grande aldeia e muitos jovens mudaram-se para os quatro cantos do mundo para encontrar trabalho e por vezes apenas para viver. Erasmus, trabalho eh? O problema é que se quisermos ver os nossos filhos pelo menos uma vez por ano, temos de apanhar um avião porque demora muito mais tempo a remar! Forçamos a globalização e agora depende de vocês!

    Em relação aos incêndios estou solidário com os habitantes e especialmente com os bombeiros voluntários que realmente merecem muito crédito! Coragem!

    Tudo se fez para destruir a floresta para o “nosso bem” e vejamos porquê.
    Acabaram com os guardas florestais com que objectivo?

    “Um guarda florestal era um herdeiro da floresta ,e agora”?
    É sempre a mesma história de meios técnicos insuficientes como se houvesse vontade de fazer mal e de ver o infortúnio deslizar na nossa vida quotidiana e na nossa memória colectiva.

    Um Canadair custa hoje pelo menos 25 milhões de euros para comprar. Porque é que o senso comum não está no seu lugar? Se é o caminho errado, então estamos a ser levados para um lugar onde estamos em perigo, onde estamos presos, onde podemos controlar a nossa liberdade, onde estamos a afundar-nos … em direcção à perda do elo da nossa humanidade para fazer de nós uma manada.

    Estamos em guerra? Sim, estamos, contra nós próprios, o nosso coração está em guerra com a nossa infame incompetência para resolver os problemas que encontramos sem O consultarmos, mas acima de tudo que nos criamos através da nossa voracidade de ganância, cupidez e individualismo. Estamos em conflito pesado connosco próprios..

    O que fazemos, continuamos a ver o infortúnio atingir-nos com toda a força e no coração, ricos ou pobres, ou unimos esforços para o bem geral?

    Os incêndios são imagem do país, e como diz o provérbio, não há fumo sem fogo. Um país corrupto e decadente. As pessoas não acabam de sofrer para toda a vida.

    Quanto ao SNS,o sector público: os serviços públicos estão a ser quebrados para os privatizar e “aumentar” o capitalismo, em direcção a um modelo ainda mais ultra-liberal (como nos EUA) que é de facto absurdo, mais dispendioso e menos eficiente do que um serviço público adequado. Recordamos também que o “buraco da segurança social” foi criado e mantido artificialmente porque cada vez que queremos preencher um défice noutro lugar, mergulhamos nele e é muito conveniente depois passar políticas de austeridade… Em suma, todas as disfunções de todos os serviços públicos foram criadas artificialmente para privatizar, para ter lucro (para alguns, porque o sector privado é de facto mais caro do que o sector público, uma vez tudo considerado) e os capitalistas não querem saber dos mortos ou das desigualdades…

    É importante saber que a degradação do hospital público é feita em benefício do sector privado que nem sequer se esforça por manter uma boa qualidade de cuidados porque a única coisa que lhes interessa é a taxa de ocupação sacrossanta.
    Assim, a degradação do sector público contribui para a degradação do sector privado.

    Especialmente porque existe uma vontade de tornar privados os hospitais públicos mas o problema é que o privado já é muito caro e infelizmente serão as classes médias e os mais pobres que infelizmente por falta de cuidados e financiamento morrerão, mas o problema que também surge é que mesmo os hospitais privados à maneira americana já nem sequer os próprios americanos conseguem gerir financeiramente, pelo que os hospitais privados entrarão em colapso porque assim, os próprios hospitais privados entrarão em colapso porque mesmo uma pessoa muito rica não irá ver o seu médico privado ou ir aos hospitais privados só por causa do seu médico ou quando não estiver doente não irá ao seu médico ou aos hospitais privados e isso será uma perda financeira também no privado e eles entrarão em colapso também porque se tiver muito poucas pessoas que não estejam doentes, não poderá ir aos hospitais privados. Se tiver muito poucas pessoas que vão a hospitais privados e dispositivos médicos quando estão avariados, terá de pagar para os substituir ou mesmo reparar e isto também gera muitos custos e, portanto, se houver poucas pessoas com capacidade financeira para ir a um médico privado ou a hospitais privados, todos eles entrarão em colapso juntos. Assim, se há poucas pessoas com capacidade financeira para ir a um médico ou a hospitais privados, elas entrarão em colapso, os hospitais privados e os médicos privados irão sofrer e muito.

    Portugal tinha um sistema de saúde social que era admirado e copiado em muitos países de todo o mundo. O sistema americano, por outro lado, é conhecido por ser injusto e grotesco .
    Mas é um sistema que faz muito dinheiro para os ACIONISTAS.

    O SNS está em perigo de vida e os nossos líderes sabem-no. Gostaria de lembrar que a maioria das pessoas elegeu repetidamente pessoas que são indirectamente seus executores através das políticas que puseram em prática. A responsabilidade pela destruição do sistema de saúde cabe aos vários líderes, mas também àqueles que lhes permitiram tomar o controlo.

    É todo o sistema do SNS que está fracturado em todo o lado e a todos os níveis .

    O nosso modelo de sociedade está em colapso. No início do novo ano lectivo, algumas escolas em Portugal também terão uma ressaca. E tudo isto não é um acidente. Fugir do próprio sector de actividade é apenas um passo em direcção ao colapso e uma mudança para uma privatização maciça ao estilo anglo-saxónico.

    Podemos ver os dois lados opostos dos actores: por um lado, o poder político que concede financiamento aos hospitais e, por outro lado, os prestadores de cuidados ou os médicos públicos .
    Há uma pessoa que desempenha um papel central na organização e funcionamento dos hospitais públicos, e que é o director do hospital, que é um funcionário público nomeado pelo Ministério e sujeito a uma obrigação de reserva e neutralidade.
    Tem informações administrativas e médicas sobre o hospital, mas não tem uma visão geral do sistema de saúde, que em princípio é da responsabilidade do ministro, das suas equipas e das suas agências regionais de saúde a nível local
    A prestação de cuidados nunca é estática. Evolui regularmente, a nível nacional e local, de acordo com as necessidades da população e a evolução das suas patologias. Durante demasiado tempo, as autoridades públicas têm estado centradas no hospital, concentrando todos os meios orçamentais no hospital público, e negligenciando, para além das acções de saúde preventiva, os cuidados prestados por clínicas privadas e consultórios privados.

    O governo falou num director para todos os hospitais.Esse modelo já existe na europa para pior,nunca o sistema de saúde de alguns países esteve tão mal com este modelo.

    Resumindo:Governa-se para destruir,dividir e reinar neste modelo político absoleto.

    Preparem-se é tarde demais,penso que o colapso vem mais cedo que o esperado.

  3. Simplicios são só durante o fim de semana. Durante a semana chamam-lhes especialistas ! É vê-los debitar opiniões ( eles pensam que são soluções) seja sobre o que for, coisa quer os “burros” dos decisores não sabem!
    E depois queremos que isto seja um país.
    Razão tinham os romanos….

  4. Pingback: A UE fora do jogo! ~

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.