PSD – A diabolização da Maçonaria com o Opus Dei a disfarçar

(Carlos Esperança, 22/07/2021)

A reboque de uma proposta do PAN, o PSD, por lutas internas, veio defender que todas as associações deveriam ser declaradas, dado que as leis devem ser gerais e abstratas, evitando a discriminação de entidades.

Não sei se pensou nos sindicatos judiciais, certamente mais influenciadores da conduta dos seus membros do que as associações visadas, Maçonaria e Opus Dei, ou em outras, desde as associações de diabéticos, alcoólicos anónimos e jogadores de xadrez a sócios de clubes desportivos, bombeiros voluntários, associações de moradores e tantas outras.

Quem conheceu a ditadura, onde o Opus Dei era legal e a Maçonaria proibida, sabe que é o ataque à liberdade e ao livre-pensamento que, ao arrepio da CRP, procura cobertura legal. Aliás, o nazismo tinha nos judeus e maçons inimigos de estimação.

O PSD conhece bem as perseguições a que alguns maçons, que lhe deram credibilidade, foram sujeitos. Nem o nome honrado do seu ex-presidente Emídio Guerreiro demoveu o partido de se juntar aos inimigos da liberdade.

Os deputados proponentes sabem que, ainda que seja declarada a inconstitucionalidade da lei, fica o labéu contra associações de livres-pensadores e permanecerá incólume a prelatura pessoal de João Paulo II, espécie de al Qaeda sem bombas, da Igreja católica.

A maçonaria é agredida por ter organizado a Revolução Liberal, o 31 de Janeiro, o 5 de Outubro e ser uma vanguarda na defesa dos direitos humanos em sucessivos momentos históricos.

É evidente que o nome do Opus Dei só consta para encobrir o ódio ao livre-pensamento, uma homenagem serôdia a Pio IX e à sua encíclica «Syllabus errorum», um catálogo de condenações, desde o panteísmo ao naturalismo, do racionalismo ao socialismo, sem ter esquecido o comunismo, a maçonaria e o judaísmo.

Sem coragem para condenar os grandes nomes da maçonaria que, desde a Revolução Liberal até hoje, se distinguiram na defesa da liberdade, o PSD preferiu juntar-se aos que desde o Estado Novo destilam ódio contra uma associação cívica cujo pluralismo divide o voto dos seus membros por todos os partidos democráticos.

E, por mais estranho que pareça, levou consigo apoios surpreendentes. Hei de voltar ao assunto, sobretudo ao Opus Dei onde os nomes honrados de Mota Amaral e do insigne cientista português Pinto Peixoto se misturam com os mais execráveis fascistas, desde o santo fundador ao padre Hugo de Azevedo primeiro padre O.D. em Portugal.


Gosta da Estátua de Sal? Click aqui.

6 pensamentos sobre “PSD – A diabolização da Maçonaria com o Opus Dei a disfarçar

  1. Mas onde é que uma simples declaração de interesse para cargos politicos, que não coloca impedimento nenhum ao seu exercício, é perseguição?

    Tanto não é que esta proposta já tinha sido feita por grão-mestres da maçonaria, como António Arnaut.

    E se é considerada constitucional e apoiada por constitucionalistas como Jorge Miranda e Vital Moreira, como é que “fascista”?

    Vários países democráticos como a Inglaterra ou a Finlândia têm esta lei.

    Pode-se ser a favor ou contra a proposta do PAN, mas isto de considerar tudo e mais alguma coisa como perseguição fascista já mete nojo.

  2. Só mais um pequeno pormenor.

    Carlos Esperança é comunista e está a chorar por se pedir uma declaração de interesses aos membros das sociedades secretas. Diz que e contra a liberdade e ataque “fascista”,

    Isto apesar da medida ter sido anteriormente proposta por maçons de esquerda, como António Arnaut e defendida por constitucionalistas como Jorge Miranda.

    Bem, como comunista o senhor Esperança sabe perfeitamente que em todos os regimes comunistas as sociedade secretas foram PROIBIDAS. É mais um dos muitos pontos em comum dos regimes comunistas com os fascistas.

    Por exemplo na URSS, o Pinichet de esquerda, o ditador Lenine PROIBIU a maçonaria russa. Só voltou a reconstituir-se depois da queda da ditadura soviética.

    E vem para aqui este chorar lágrimas de crocodilo pela maçonaria que seria proibida se pessoas como ele chegassem ao poder.

    Então hoje, que as sociedades secretas são maioritariamente de direita e de centro, está-se mesmo a ver o que acontecia se um Otelo co seguisse impor uma ditadura de extrema esquerda.

    Provavelmemente os maçons estariam entre aqueles que ele dizia que queria mandar “para o campo pequeno”. Numa curiosa analogia com o uso de estádios como prisões de massas que o Pinochet estava a fazer na época.

    Mais uma curiosa analogia. Mais uma…

    Como diria a estatua, tanto cinismo é de vómito.

    • Mais informo que o Carlos Esperança – que conheço há décadas – nunca teve nada a ver com o PCP. Ao menos faz bem os trabalhos de casa e não coles rótulos a pessoas que nunca viste e nem conheces de lado nenhum. Sê sério. O resto do teu comentário sobre estes assuntos é o lixo e a baralhação do costume.

  3. Eu não disse que o Esperança é do PCP, porque não sei se é. Disse que é comunista.porque sempre o vi defender posições nessa linha.

    Se estou enganado não deve ser por muito.

    Otelo, Arnaldo Matos e as manas Mortágua também são comunistas sem serem do PCP.

    Quanto à “baralhação” és tu que a estás a fazer.

    Tal como já me estavas a chamar fascista por coisas como eu conhecer factos históricos como o Lenine não ter derrubado o czarismo, mas o regime de esquerda democrática do socialista democrático Ketensky – que era quem tinha de facto derrubado o czarismo.

    Acho que ate me deves uma desculpa quer pelo insulto quer pela aldrabice.

    Neste caso estás outra vez a branquear a ditadura totalitária leninista.

    Tal como o fascismo de direita, Lenine proibiu a maçonaria.

    É um facto histórico.

    E não estás no poder para o fazer desaparecer da “fotografia”. Como costumavam fazer na URSS até com os os factos incómodos e até com os dirigentes comunistas caidos em desgraça e assassinados pelo próprio regime sanguinário que tinham criado.

  4. Falar na atual Maçonaria, referenciando o Dr. António Arnaut é pura ficção.
    Hoje os atuais maçons, são meros oportunistas!.

    • Cara Maria.

      Talvez por isso mesmo, por ser um maçon sincero, o grão mestre Arnaut fez ele próprio a proposta de declaração de interesse obrigatória para os membros da maçonaria, não vendo problema nenhum nisso.

      Claro que quem está na maçonaria para negociatas corruptas por debaixo do pano já é capaz de não gostar… Que levantem o pano.
      Precisamente.

      Já a extrema esquerda que defende regimes como a URSS, onde a maçonaria era proibida e os maçons presos, torturados e até assassinados armar-se em grande defensora dos direitos dos maçons…Sem palavras. Perderam uma boa oportunidade de estar calados.

Leave a Reply to estatuadesal Cancel reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.