E se houvesse menos Estado?

(Joaquim Vassalo Abreu, 04/04/2020)

Desde logo não teriamos o SNS que temos! A Saúde e o acesso aos cuidados médicos seriam assim tipo EUA: tem direito (proporcional) quem melhores seguros tem e quem não tem…pois…

Só que há aqui um pequeno pormenor que eu reputo de “pormaior”: Nenhum deles contempla Epidemias ou Pandemias!  Como ficaríamos então?

Do mesmo modo quando nos queriam impôr que as nossas Reformas fossem pagas num sistema variável, uma parte indexada aos nossos descontos para a Segurança Social e outra a Fundos e coisas mais…Como estariam elas agora, seus Liberais de pacotilha?

Nos incêndios: seriam todos os Bombeiros profissionais? Quem lhes pagaria? O Estado? O Estado que dizem que falhou? Mas com eles…Mas, com “menos estado”, quem se aventuraria a atear quinhentos fogos num só dia para depois virem dizer que o “ Estado falhou”?

Agora, por exemplo: as Reformas indexadas a Fundos diversos, nesta época e noutras ocasiões de autêntico “crash” , como ficariam? 

E os subsídios de a Desemprego ou Assistência Social, seriam à Americana?

E a Saúde perante esta Pandemia? À “la” Brasileira Bolsonariana?

“Menos Estado” sempre apregoaram apelando ao Estado quando mais necessitaram…é um clássico, grandes e eméritos “ Liberais” de pacotilha…

Mas não me esqueço de 2015 quando Passos apregoava a recuperação económica, esquecendo dramaticamente a situação da Banca, cuja resolução enviou para debaixo do tapete ( Novo Banco, Banif, Montepio, Caixa Geral de Depósitos), numa irresponsabilidade sem nome.

 Mas fazendo o que sempre outros fizeram é verdade, deixando sempre a responsabilidade para os vindouros, esses “ filhos da mãe dos vindouros”, como arremessou furiosamente o ZÉ Mário no FMI, defendeu, em pleno debate com António Costa, um corte nas Pensões de 600 milhões nas Reformas…

Deviam corar de vergonha, mas isso é atributo que nunca possuíram esses “Liberais” de pacotilha!

Felizmente que, logo a seguir, veio alguém que tudo enfrentou mas com Estado e absoluto sentido do mesmo, e que a tudo ocorreu e conseguiu equilibrar o que para eles, esses “ Liberais de pacotilha”, remédio não tinha ! Coisa que o “menos estado” nunca faria! Mas endereçaria para os mesmos de sempre o seu ónus: os Contribuintes…Mas baixando salários e pensões, a sua única imaginativa solução!

Mas há que recordar para ser justo e honesto : Mas que faria agora o “ Menos Estado” perante uma situação destas, a desta Pandemia, ainda por cima “democrática” pois não escolhe entre ricos e pobres, famosos e incógnitos, crentes ou não crentes, gordos e magros, magnatas ou refugiados, do sul ou do norte…? Que faria, afinal?

Cobraria milhares de EUROS por um teste como na sua sacrossanta América, onde nem os Seguros isso asseguram? Já sei: mandá-los-iam para o Público, o do “menos Estado” que, perante falta de receitas e dotações, seria depois apelidado de ineficaz…e de falhado! “ Liberais de pacotilha, fariseus de “ Trampa”.

Eu sugiro, finalmente, que os Marques Mendes, os Paulo Portas,  os José Júdice, os Gomes Ferreira e todos os que se apelidam “Liberais” nesta vida, esse enorme saco de gatos onde nenhum assume ser realmente gato e antes se acham onças, formem um governo…assumam responsabilidades…dêem o peito às balas, passem da retórica à prática e façam em definitivo o exame final, aquele do qual, não tenham dúvidas, não sairão com outro título, agora já não de   “Liberais de pacotilha” , mas de “ Liberais da “Trampa”! Nada de mais justo…

Mas esqueçam e ao mesmo tempo recordem:“ Esta vida“, como dizia Che Guevara, “não é para moles”! Mas é para Poetas, digo eu!

Pois como escreveu PABLO NERUDA: “Entretanto trepam os homens pelo sistema solar… Ficam pegadas de sapatos na Lua… Tudo se esforça por mudar, menos os velhos sistemas… A vida dos velhos sistemas nasceu de imensas teias de aranha medievais… Teias de aranha mais duras que os ferros das máquinas… No entanto, há gente que acredita numa mudança, que praticou a mudança, que fez triunfar a mudança, que fez florescer a mudança… Caramba!… A Primavera é inexorável!

Sim, a Primavera é inexorável!


Advertisements

13 pensamentos sobre “E se houvesse menos Estado?

  1. Ui!

    Nota. Nem mais, Vassalo! Importante e profunda questão política: eu acho que as sanguessugas do aparelho do PS iam à falência e que depois morriam, se calhar…

    • … e sobre os hotéis da mulher do Siza, nada? Com esta jogada a madame Cristina garantiu a reeleição entre oa hoteleiros para mais dois mandatos, acho eu que destas coisas sei pouquinho… A propósito, ó Eremita, ó pá!, sabes se existem condições especiais para combater, digamos assim, o Covid-19? Ou basta estar num lar? Tens a certeza de que não será preciso fazer prova de que se é, cumulativamente, militante do PS ou apoiante do Costismo? Ou isto é uma medida de largo alcance em que, imagina tu, fica toda a gente a ganhar?…

      Pensa nisso, tchau e cuidem-se.

      Asterisco. O António Costa parece o gajo de Matosinhos-que-quinou-o-Sousa-Franco, o Narciso Miranda, ou o Isaltino de Oeiras-da-terra-da-perdição… Lembras-te do estilo, né?, aquilo é uma excursão para ver as marchas de Lisboa, uma rentrée, ou se calhar uma viagem às festas da Senhora da Agonia, um carnaval alcatifado?, sem areal mas com piscina, uma espécie de baptismo de vôo para a terceira idade. Ora, tendo isto tudo aó Costinha só lhe faltam agora umas barbas….

      Nota.

      Epá, perguntei ontem aos compadres do Ouriq que vivem lá no interior e não me souberam dizer nada de jeito…

      Sabes tu, ó d’A Estátua!, se aquela cena cumulativa apresentada pelos tipos do governo-do-socialismo-alcatifado passa afinal por:
      1. ser velhote e estar num lar;
      2. e ter, ou não ter?, Covid-19 (e ser militante do PS ou apoiante do Costismo, presumo).
      É que, a ser assim, este condicionalismo é marado…

      Tu vê bem um caso assim ao calhas, por exemplo o do José Neves:
      3. o gajo não é militante do PS, ou pelo menos não paga as quotas que eu cá sei pois tem de poupar dinheirinho para pagar as receitas do médico (e as pastilhas para a garganta da marca Aldeia Velha, além da net é claro);
      4. ao contrário, é reconhecidamente um apoiante do Costismo-quase-todo, de facto, mas desde que não pisem os calos sobre o período glorioso do Grande José Sócrates durante os seus governos de salvação nacional.
      Ora, se é verdade que o José Neves merece mais do que ninguém isto de passar uma temporada nuns lençóis com monograma… isto é confuso!

      Como vês, portanto, a verdade é que mais esta importante medida de defesa dos interesses da iniciativa privada, perdão, da saúde pública dos portugueses (e ainda do SMS, Salvar a Malta da Siza, certo?!) parece-me uma alhada.

      Não te parece? Se souberes de alguma coisa, apita.

      E cuidem-se também!

    • Então, ó d’A Estátua!, sabes das últimas?

      Agora o governo-do-socialismo-alcatifado quer alargar o SMS, o tal Salvar a Malta da Siza, aos desgraçados que não são mililantes do Partido Socialista nem apoiantes do Costismo…
      Sim, é verdade, pá!, para além dos velhotes parece que agora o Fernando Medina, sempre pronto para carregar bilhas de gás, caixas de cartão da China ostentando um magnifício colete com o Duarte Cordeito e o Brilhante Dias enquanto a Jamila balbuciava umas cenas, numa prova de solidariedade do PS e sempre prontos a defenderem a classe operária!, dizia, o camarada Medina quer enfiar entre lençóis com monograma os desgraçados dos sem-abrigo desta linda Capital do Império!!!
      Não te rias, porra!, dizem eles que a culpa também é da/o Covid-19… Chama-lhes parvos, aquiela é mas é a malta que não é do PS! Bruxo! Tu estavas a ver o Vassalo, o Carlinhos, a Virgínia, a dondoca d’Um Jeito Manso, a personagem Valupiana, as sanguessugas monocromáticas e outros mamíferos do estilo a fazerem parte desse grupinho que são os deserdados da sorte?
      Pois é, eu só não tenho a certeza é se os bacanos do PS não ficaram a tremer (como os banqueiros alemães do Pedro Nuno Santos, lembras-te? Eheeheeh!) com a tua enorme influência política, cultural e estética aqui d’A Estátua (e, modestamente, minha pequenina contribuição quando percebi logo o que era a tanga do SMS do casal Siza Vieira…).

      O que é que tu achas, ‘migo? Tem cuidado contigo, meninos e meninas olhem o colestrol!, e vejam lá não te viciem nos licores engarrafados na Escócia nem no tintol alentejano!

      • Adenda. Ah, e o camarada Joaquim, o ilustre Vassalo sempre ao serviço, anda ali em baixo a gritar contra quem desta vez?!

        Eheheheh, g’anda curte!

        • Nota. Pois, se esta comédia socialista não fosse tão trágica e se eu me dedicasse às cordas do heavy metal (!), responderia ao desesperado Ribau Esteves, o presidente da CM de Aveiro, que o tal camião da DGS já tinha chegado ali há uma semana, de facto, mas que tinha deixado metade da encomenda com os testes para o Covid-19 no hall do prédio onde mora o presidente da Distrial do Partido Socialista, outro tanto no quintal da casa do presidente da Concelhia do socialismo-alcatifado e, vê lá tu!, até a camarada Virgínia da Silva Veiga teve direito a uma caixa com máscaras e de luvas de protecção… tudo à pala do SNS, claro.

  2. Estou cansado,com a treta, dos bons e dos maus……cada macaco no seu galho…Público, privado, social, pouco interssa, interessa sim um melhor serviço, ao melhor preço, o resto são tretas, da esquerdalha, direitalha e por aí fora, sempre a tentar fazer a cabeça do zé pagode, sempre te digo uma coisa que sempre ouvi desde pequenino…. “O que é de todos não é de ninguém”…. Topas??? Não é tempo para bater no ceguinho… Blá, Blá, Blá, Eu quero é menos impostos, um Estado que não acomode tantos improdutivos, sem qualquer controlo…..

  3. ..se houvesse ” menos Estado “…ou se houvesse Estado Mínimo estaríamos lançados à feras, neste momento! A imbecilidade e o oportunismo têm nome e nós sabemos quem são! O neoliberalismo foi dizimado por uma realidade vivida e sentida por cada um de nós!

  4. Tenho ficado em casa, como pede quem sabe. Tenho, por isso, tido tempo para procurar coisas antigas que tinha atirado para o lixo, ha alguns meses. Foi assim que encontrei a Estatua, em isolamento, com o RFC, como sempre esteve. O espaco comunicacional limitado, que agora ocupam, levou os a loucura! Este dialogo entre os dois, que aqui deixaram, com siglas e frases ininteligiveis, vem comprovar que estao doidos varridos, a precisar de internamento urgente nos cuidados intensivos. E apesar das politicas direitolas que abracaram, contrariamente ao que escrevem, terao seguramente um lugar, como todos os portugueses necessitados, no nosso Servico Nacional de Saude que tem demonstrado grande capacidade para nos curar destes virus que por aqui aparecem!

    • A única coisa que vejo é “Ph’nglui mglw’nafh Cthulhu R’lyeh wgah’nagl fhtagn”, e mudo logo de página antes que a coisa dê para a loucura. Cuidado com isso.

      • Paulinho, meu bronco, serviu-te de alguma coisa aquilo que eu te disse sobre o facto de Benvinda e o masculino serem nomes próprios? Poderias juntar-te ao José do Remanso Pernalta e dizerem-nos quantos são 7×2, ou 7×3? E depois diziam ao estilo dos jograis há quantos dias é que o MST está no covil…

        #escolinha

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.